Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Vasco Pulido Valente: Um "Opinador" No Céu...

Filipe Vaz Correia, 22.02.20

 

Vasco Pulido Valente...

Morreu o escritor, filósofo, crítico, o inestimável cronista Vasco Pulido Valente.

Odiado por muitos e estimado por uns tantos, Vasco Pulido Valente faz parte da minha vida desde que me recordo, seja na acção política com Sá Carneiro na AD, ou com Mário Soares nas Presidenciais de 1986.

Corrosivo, intempestivo, temperamental, frontal e destemido, o eterno Vasco Pulido Valente povoou a mente deste "jovem" que aqui vos escreve, fosse no Independente, no Expresso ou no Público.

De recordar, ainda, as suas aparições na TVI, mesmo que fossem na companhia da "revolucionária" Guedes, passando a estender a sua influência a um público mais vasto.

Sempre o respeitei, mesmo quando com ele divergia, e foram algumas as divergências, no entanto, de Vasco Pulido Valente ninguém poderá escrever a acusação de que sofrem parte dos colunistas ou actores políticos dos dias de hoje...

A ausência de substância.

Vasco Pulido Valente era substantivo e repleto, rico na forma e completo no conteúdo, tão maior como aqueles que ocuparam o seu tempo.

Fará falta...

Já fazia nestes últimos tempos de ausência, nessa partida anunciada mas que se escondia na sobrevivência de um destino...

Obrigado Vasco Pulido Valente, sou daquela geração, onde o meu caro amigo serviu de referência...

E que privilégio foi esse, de ter percorrido cada vírgula de suas crónicas, cada peso de suas palavras, cada memória sua que subsistirá.

 

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

2 comentários

Comentar post