Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Tela...

 

 

 

Um traço pequeno;

Muito pequeno...

 

Um desenho improvisado;

Numa tela despida,

Um nada inacabado,

Esboço de ferida,

Num abraço apertado,

Memória revivida...

 

Já não estão presos os gemidos;

Os sonhos que foram aprisionados,

Gritos sofridos,

De outroras revisitados,

Vezes sem conta...

 

Tremem as mãos;

A caneta,

A alma,

A desajeitada forma de escrever...

 

Treme a triste alma;

E o seu medo maior;

Treme a triste alma,

Por entre o destino desassombrado...

 

E recomeça a viagem;

Num outro caminho,

Numa outra pintura,

Numa outra tela em branco.