Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

E Depois De José Peseiro?

Filipe Vaz Correia, 01.11.18

 

José Peseiro foi despedido...

Ao contrário do que foi escrito, não foi nesta madrugada que isso aconteceu mas sim nas páginas do Jornal Expresso, de forma indirecta mas sonora.

A derrota com o Estoril, foi apenas uma simpática desculpa para a execução do plano Presidencial.

Perguntarão...

Peseiro estava a fazer um bom trabalho?

Não.

Infelizmente este José  Peseiro, que pela segunda vez passa por Alvalade, mostrou-se "pequenino", medroso, incapaz de motivar equipa e adeptos ou apostar em jovens jogadores.

O oposto do que tinha feito, anteriormente, no Sporting.

Dito assim, não me surpreende o despedimento de Peseiro, aliás, ontem enquanto sentado me encontrava nas bancadas do Estádio José  de Alvalade, várias foram as vezes em que isso me passou pela cabeça...

No entanto, uma nota é preciso tomar:

A Presidência de Frederico Varandas começará, efectivamente, neste dia, com este despedimento.

Mesmo com a equipa a jogar de forma medíocre, Peseiro deixa o Sporting a dois pontos da liderança do Campeonato, em segundo na Liga Europa, na Taça de Portugal e, dependendo de si, na Taça Lucílio Baptista...

As consequências deste despedimento recairão sobre Frederico Varandas e sobre esta sua decisão.

Quanto a nomes, eliminando o inverosímil Leonardo Jardim, oiço falar em Paulo Sousa, Miguel Cardoso, Rui Faria...

Apenas uma coisa:

Para Paulo Sousa, deixem ficar o Tiago Fernandes.

O nome que gostaria?

Rui Jorge.

Com tempo e projecto, apoiado por uma liderança que não esteja nas mãos de uma claque, poderá transformar este Clube.

Pedirei muito?

Talvez...

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

  

Rei Patrício...

Filipe Vaz Correia, 28.10.17

 

O Sporting ontem saiu de Vila do Conde com uma vitória ao invés de uma derrota, porque na sua baliza está um dos três melhores guarda-redes da actualidade...

Sempre gostei do Rui Patrício, muitas foram as discussões nas bancadas do Estádio José de Alvalade, por não aceitar o chorrilho de criticas e assobios, com que os Sportinguistas habitualmente brindavam o seu jovem guarda-redes.

Fico feliz de ver como se transformou aquele menino, forte mentalmente, capaz de ultrapassar as dores de crescimento de um jovem atleta, cheio de talento.

Ontem Patrício, como já vez muitas vezes, mudou o rumo de um jogo, reescreveu à sua maneira, a história de uma partida ganha com imensa dedicação.

É um privilégio ter um jogador assim na baliza, atingindo nesta altura da sua carreira, um patamar de excelência ao alcance de poucos.

Muitas vezes oiço dizer, que o Sporting muito deve a JJ ou a Bruno de Carvalho...

A sério?

Na minha opinião, é a jogadores como Rui Patrício, com a sua dedicação, qualidade, entrega e amor ao clube, que eu como adepto, muito devo.

Já agora, se o Rui está onde está, duas pessoas não poderão ser esquecidas:

Aurélio Pereira e Paulo Bento.

É apenas para se fazer justiça, não vá um dia destes, alguém se lembrar de dizer que se não fosse ele...

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Os Leõezinhos Que Não Desistem...

Filipe Vaz Correia, 13.03.17

 

Este fim de semana, assistimos todos, a uma das melhores exibições do Sporting esta época, com maior frescura física, maior compromisso entre os seus jogadores e acima de tudo, com uma maior capacidade de surpreender na sua zona de finalização.

Este Sporting, de sábado, correu mais, desestabilizou mais, pressionou mais, acreditou muito mais...

Para isto, muito contribuiu a entrada na equipa de Podence e Matheus, dois meninos, craques, que trazem consigo, além da qualidade, uma constante procura de espaços, de soluções, de criatividade, desconstruindo a expectativa que o adversário teria, daquilo que naquele campo, poderia acontecer.

É sempre possível esperar destes dois meninos, desequilibro, soluções inesperadas, imaginativas, aliando isso a uma inquietude própria da sua tenra idade, mas também da vontade maior do sonho prestes a cumprir...

O sonho de jogarem pela equipa do seu coração.

Jesus acorreu logo a dizer, que os jovens precisam de tempo, necessitam de compreender o jogo e a sua vertente tática, que não se ganha apenas com a formação, ou seja as mesmas imbecilidades de sempre, e que não sendo todas elas, mentira, certamente desmotivam aqueles que ali dentro do relvado, em alguns casos com mais de uma década de clube, cumprem enfim o seu sonho de jogar pelo seu Sporting.

Independentemente de tudo o que Jesus possa achar, quem viu este jogo entende, o que podem trazer à equipa este meninos, cheios de talento e vontade.

E mais...

O que dizer de Xico Geraldes?

Cinco minutos em campo, nessa suposta oportunidade, dada pelo seu treinador...

E em cinco minutos sem nunca se esconder da bola, sem nunca temer mexer com o jogo, tira um penálti, numa movimentação impossível para alguns pagos a peso de ouro, mas que na ausente vontade com que jogam, jamais poderiam chegar àquela jogada, com a mesma vontade, crença, leitura de jogo...

Cinco minutos chegaram para rodopiar sobre a bola, para levantar a cabeça e enfim dizer que estava ali, um pequeno, grande jogador.

Terá o cérebro percebido o alcance do talento destes jovens?

Tenho dúvidas, infelizmente...

E Iuri, será que o viram jogar, neste fim de semana?

Será que jesus acha que tem qualidade?

Espero que estes leõezinhos continuem a acreditar que é possível, mesmo que lhes digam que não, que não irão superar estas dificuldades, impostas por aqueles que os deveriam motivar, fazendo-lhes crer que serão eles o futuro...

Porque com tamanho talento, serão mesmo o futuro.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

As Maiorias da Esperança...

Filipe Vaz Correia, 06.03.17

 

As maiorias esmagadoras são inebriantes, complexas, por vezes até enganadoras...

As eleições de ontem, no meu querido Sporting, tiveram um resultado absolutamente elucidador, de qual o caminho que os associados, querem percorrer e com o quem o querem fazer.

Bruno de Carvalho, venceu sem margem para dúvidas, este acto eleitoral, tendo diante de si um mandato para cumprir as promessas que fez aos Sportinguistas.

Pelo menos dois campeonatos no futebol profissional e um em todas as outras modalidades.

É aqui que se fará a história deste destino a cumprir, desenhado por esta esperança, de mudar um passado feito de tantos momentos de desilusão.

A euforia do momento, entre os apoiantes do candidato vencedor, deixavam no ar este caminho a percorrer, pejado de glória, alicerçado nestes 86%, que sustentavam os gritos de ordem e o oásis que se perfilará no futuro magnifico que conquistaremos...

Espero que aconteça, pois nada me fará mais feliz.

O que aqui importa referir, é que este resultado traz com ele, uma responsabilidade acrescida, pelos sonhos daqueles que hoje acreditam ser Bruno de Carvalho a melhor solução, esperando os títulos, as vitórias sucessivas, aliadas ao discurso bélico e por vezes, populista, do actual Presidente.

Caso isso não aconteça, serão estes mesmos, que hoje incensam Bruno de Carvalho, a retira-lo do lugar que ocupa e a escrever a história Leonina, com outro nome, outra linguagem, outro perfil...

E aí creio, que não será Madeira Rodrigues a chegar-se à frente, pois outros nomes surgirão.

Assim, espero que todas as promessas que Bruno de Carvalho ontem fez, se cumpram e o Sporting possa vencer, dentro deste projecto que definiu.

No entanto, exerço o meu direito de dizer:

Desconfio!

Esperando que a história me prove, que estou enganado.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Bruno e Jesus: Rua!

Filipe Vaz Correia, 21.02.17

 

Este jogo do Sporting VS Rio Ave, foi para mim a última parte de uma peça miserável, interpretada por Bruno de Carvalho e Jorge Jesus.

Ao longo do tempo, tenho poupado Jorge Jesus, no entanto, não consigo mais...

Jesus falhou nesta época, só que não é apenas esse facto que transparece aos olhos de quem possa querer observar, o sismo que se abateu em Alvalade.

A equipa de futebol do Sporting Clube de Portugal, joga muito mal, pessimamente, demonstrando uma clara inferioridade física diante dos seus adversários, um fio de jogo perdido, quase inexistente...

É inacreditável como uma equipa que tem um ponta de lança como o holandês Bas Dost, quase não consegue fazer cruzamentos e que não faça deste movimento atacante, uma das suas armas de eleição.

Mas tudo isto, perde importância quando analisamos o discurso de JJ, a sua constante desvalorização da nossa formação, daqueles meninos nascidos em Alvalade e que guardam no seu coração o ADN do clube.

Os adeptos do Sporting, anestesiados por um conjunto de Talibãs que acompanham as listas de Bruno de Carvalho, assistem impávidos aos desmandos verbais de Jesus, impondo humilhação após humilhação, àqueles que deveríamos defender.

O que este treinador disse depois da exibição de Rui Patrício, é uma afronta ao clube, pois aquele que é um dos três melhores guarda redes do mundo, na actualidade, não pode ser desconsiderado, muito menos, após uma exibição estrondosa.

No mínimo deveria ter dito, o mesmo que disse de Casillas.

O que Jesus fez a Palhinha, no pós Jogo do Dragão, deveria servir de alerta para todos nós, pois está em causa o futuro destes jovens que são o caminho correto para que possamos chegar um dia, ao lugar que tanto ambicionamos.

Os exemplos são imensos, Matheus, Palhinha, Podence, em detrimento de outros que claramente não servem ou não se enquadram, independentemente de dois ou três fortuitos golos, que possam esporadicamente marcar...

Mas o que ainda me choca mais, é a constante ausência das convocatórias de Francisco Geraldes, acompanhadas das palavras desse treinador que começo a pensar, ser desprovido de conhecimento.

Uma pessoa que diz que Kiko Geraldes apenas pode jogar como segundo avançado, é um ignorante, que muito provavelmente, nunca o viu em campo...

Kiko é o que um bom treinador quiser, do meio para a frente, um oito, box to box, um ala equilibrando o meio campo, um dez nas costas de um avançado ou no limite um extremo solto como o pequeno Hazard.

E mais...

Pode fazer tudo isto, com uma qualidade que nenhum outro terá no plantel leonino.

Jesus não o percebe, logo eu percebo...

Jesus não é mais do que um embuste fabricado do outro lado da segunda circular, com uma estrutura, temos de reconhecer, que na realidade, fazia dele melhor treinador do que é.

Aqui reentram as responsabilidades de Bruno de Carvalho e o papel que terá de assumir, neste falhanço indiscutível, que é a época do Sporting.

Apregoando um mundo novo, ganhou as eleições no Sporting e mais de quatro épocas depois, uma taça de Portugal, com um treinador que despediu e uma supertaça como troféus...

E dezenas de jogadores contratados, na sua maioria medíocres, o que aliás justifica o estado da equipa B quase a descer de divisão, e principalmente esta época, com dezenas de Milhões de euros desbaratados em presentes para o seu idílico treinador.

Para terminar um pormenor, para mim por-maior, que retrata a forma como o clube que tanto amo, está a ser gerido:

Vou a todos os jogos em Alvalade e as recentes assistências verificadas acima dos 40 mil lugares, são para quem lá está sentado, como eu, uma fraude...

Uma mentira!

Se é assim nas assistências, imaginemos o resto.

Assim neste desabafo de adepto apaixonado e desesperado, grito através das palavras aqui escritas:

Rua!

 

 

 

Filipe Vaz Correia