Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

26
Jun20

Merci Monsieur...

Filipe Vaz Correia

 

 

 

FDA29B20-45C7-4D27-B9D0-E4E7AD29360B.jpeg

Jeremy Mathieu retirou-se do Futebol, nesta Quinta-Feira, depois de ter sofrido uma lesão ligamentar no joelho.

Nas suas palavras, carregadas de emoção, sobrou a destreza do carácter e a sensação de injustiça, essa mistura que transporta este momento para o quadro intemporal dos maiores.

Mathieu não poderá se despedir no relvado, com um estádio cheio, como o fabuloso jogador que foi.

Sochaux, Valência, Barcelona, Sporting, Selecção Francesa, serviram de palco ao talento de um dos mais extraordinários defesas que vi jogar, entrelaçando técnica e posicionamento, tranquilidade e velocidade, amarrados a uma irrepreensível postura enquanto profissional.

A classe...

Esse pormenor que se ergue em pormaior, que marca e muda, silencia e esmaga, envolvendo aqueles que guardarão na memória um golo de livre a 30 metros ou um pontapé de moinho dentro da grande área.

Momentos e mais momentos...

Em francês, castelhano, catalão ou português, o seu talento sempre significou admiração, qualidade, classe.

Sabíamos que o fim, como futebolista, estava próximo, as lesões, a idade, anunciavam ao vento o adeus de um dos grandes jogadores que actuou neste nosso futebol mas assim...

Nesta amargurada tristeza, sobra ainda mais a vontade de rever um passe seu, olhar para uma arrancada de área a área, um livre milimetricamente executado.

Saudades!

Vi alguns dos maiores defesas centrais de sempre, Baresi, Costacurta, Cannavaro, Ruggeri, Koeman, Stam, Köhler, Augenthaler, Mozer, Luisinho, Fernando Couto, Piqué, Pepe, Ferrara, entre tantos outros...

Nenhum como André Cruz, o mais extraordinário defesa central que vi jogar, sendo que o melhor elogio que poderei fazer a Jeremy Mathieu é que ele me fez recordar, várias vezes, os tempos do Mestre André.

E isto, para mim, não é dizer pouco.

Assim, neste fim que se espera seja o princípio do resto de sua vida, nada mais deverá ser permitido expressar que um imenso obrigado de todos os Sportinguistas, de todos os amantes de futebol, pelo extraordinário privilégio de ter tido nos relvados Portugueses tão precioso talento.

Merci Monsieur...

Jeremy Mathieu.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

23
Jun20

Amorim, Os Meninos E O Futuro Do Sporting Clube De Portugal

Filipe Vaz Correia

 

 

 

F01239C9-C6AA-4190-BE62-8F447A42EB04.jpeg

 

Há muito que não escrevo sobre o Sporting e a sua Direcção, não só quem manda mas também o rumo que nos suspende a alegria, nos inquieta, nos faz sonhar...

Desde que Frederico Varandas chegou a Alvalade, como Presidente, sempre estive do outro lado da barricada, fazendo parte daqueles que desejando o melhor foram alertando para a falta de liderança, o esbanjar de incompetência, o entrelaçado desespero por um navegar errante.

Motivos não faltaram, pedaços de aberração construída ao longo de um desgarrado mandato...

Num único momento estive ao lado deste Presidente, exceptuando os noventa minutos de cada jogo em que sofro sem hesitação pela vitória do meu Sporting, aquando da sua decisão em afastar as claques do Clube, enfrentando essas organizações criminosas, sem medo de represálias.

Varandas esteve muito bem nesse quesito, ficando um pedaço aquém do que defendo, ou seja, o completo desmembramento de toda e qualquer espécie de claque organizada, retirando qualquer apoio que estes possam receber do clube.

Por entre, tantos erros desta Administração, o rumo do SCP foi desaguar na contratação de Rúben Amorim, numa contratação dispendiosa e vista como o All-In do actual Presidente do Sporting...

Desde esse momento que calei o meu protesto, não só por gostar de Amorim e ver nele uma excelente opção, como também pelo rumo que fui percebendo quererem seguir.

Desde o tempo de Paulo Bento que não via o Sporting apostar tanto na sua formação, naqueles meninos que sentem o Clube como casa...

Desta feita olho para o relvado e para os rapazes de Verde e Branco, onde encontro Max, Rafael Camacho, Eduardo Quaresma, Nuno Mendes, Matheus Nunes, Jovane Cabral, e no banco Pedro Mendes, Francisco Geraldes, Joelson Fernandes.

Dá gosto...

Na Bancada à espera de autorização da Liga, Gonçalo Inácio ou Tiago Tomás, além de nomes como Daniel Bragança.

Tantos e tantos meninos esperando por esse futuro risonho de Leão ao peito, correndo o risco de falharem mas sem medo de vencerem o seu destino.

Isso só foi possível, com um treinador de futuro, com Rúben Amorim...

Só com este raro tipo de treinador.

Num tempo onde velhos perigos ameaçam o futuro Leonino, com a tralha Brunista à espreita, importa não deixar dúvidas que entre a fragilidade de Varandas e o regresso ao passado nunca hesitaria em apoiar o actual Presidente...

Com Rúben Amorim, ainda mais.

Assim, desejo boa sorte aos meninos da Academia que resgataram o meu encanto pelos jogos do Sporting e ao seu treinador pela ousadia de arriscar...

Só isso já me parece imenso, neste clube em constante revolução.

Para terminar, importa referir que se algum clube beneficia de ter o estádio sem público, esse clube é o SCP...

Pois, por mais que possa custar a um Sportinguista escrever tal coisa, a Massa Adepta que por regra se desloca a Alvalade, já nem falo dos holigans das claques, fomentou ao longo dos anos parte do sentimento que aborta o caminho para o sucesso.

Viva o Sporting

 

Filipe Vaz Correia

 

 

29
Mai20

Alcochete: Uma Sentença Ou Uma Piada?

Filipe Vaz Correia

 

Sou Sportinguista desde que me recordo de mim, desde as mais imberbes recordações de mim mesmo, nessa entrelaçada recordação que me descodifica, me caracteriza, me define.

A sentença que absolve Bruno de Carvalho dá um novo folgo às milícias Brunistas, uma esperança do ressurgir de um tempo tenebroso para os lados de Alvalade.

Não preciso de sentenças...

Não são necessárias proclamações para identificar Bruno de Carvalho como um "Mal" que consome o quotidiano Leonino, assente nas suas gentes, nos seus braços delinquentes. denominados de claques.

O Sporting não poderá estar dependente deste tipo de sentença para seguir em frente, antes pelo contrário, deve colher da experiência destas pessoas para jamais cair em tão medíocre realidade.

Que venha o futuro...

Sem ditadores, sem bouçais, sem gentalha...

Todos nós merecemos melhor.

 

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

05
Mar20

Meu Caro Rúben Amorim... A Carta De Um Adepto!

Filipe Vaz Correia

 

Meu caro Rúben Amorim, escrevo este texto para lhe enviar as boas-vindas ao "meu" Sporting Clube de Portugal...

O Sporting Clube de Portugal é um dos amores da minha vida, uma parte de minha alma, absolutamente, importante e essencial para explicar e descodificar este "eu" que me constrói.

O SCP habituou-me a grandes emoções, lágrimas e sensações, tristezas e desilusões, entrelaçadas pela chama de uma ilusão maior...

Vencer!

No entanto, desde os meus cinco até aos meus vinte e três anos não tive o gosto de ser Campeão, sofrimentos imensos que se renovavam a cada inicio de época, em cada jogo a começar.

Grandes jogadores, tremendas ilusões, jovens formados em casa, esbarravam em roubos de igreja que nos afastavam, sistematicamente, dos nossos objectivos.

Amunike, Naybet, Marco Aurélio, Douglas, Silas, Rodolfo Rodriguez, Damas e Manuel Fernandes...

Fernando Gomes, Paulinho Cascavel, Luisinho, Luís Figo, Balakov, entre tantos outros.

No fim do século vencemos...

Schmeichel, Babb, Jardel, João Pinto, Paulo Bento, Rui Bento, Pedro Barbosa, Rui Jorge, André Cruz ou Acosta, tantos e tantos, que na época 99/00 e 01/02 me deram a inigualável alegria de ser Campeão.

Mas mesmo perdendo o Sporting tinha um ADN de amor, uma alegria incontável que preenchia as bancadas, a Toca do Lagarto, a sala dos sócios ou a Porta 10-A.

Os tempos mudaram, o Sporting mudou, mesmo com semelhantes tiques, mudando intemporalmente para um clube em disputas internas, desfeito, carregado de incompetências e incongruências.

Claro está que no meio deste tresloucado momento, de desvario e até desnorte, cabe-me como Sportinguista, ressalvar nesta carta que estarei a seu lado, mesmo contando cada tostão desses incompreensíveis 10 Milhões, contando com um rumo definido e coerente.

Aposte na formação, jogue para a vitória, sem medos, fale olhos nos olhos aos associados, deste que agora é o seu clube...

E não se cale!

Não se cale diante as arbitragens, da incompetência interna, dos medos e ameaças de arruaceiros que possam estar tentados em esventrar, ainda mais, este clube que amo.

Se assim fizer, reconhecendo o imenso potencial que em si vejo, acredito que poderá mudar o futebol deste "meu" Sporting que agora será seu também.

Boa sorte, meu caro Rúben Amorim...

Que a esperança possa voltar a ser verde, verde e branca, como nos tempos da minha Leonina infância.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

04
Mar20

Sporting: Silas "Morto", Amorim Posto!

Filipe Vaz Correia

 

Rúben Amorim será apresentado hoje, Silas despediu-se ontem...

Para onde caminhas Sporting?

Rúben Amorim parece-me um excelente projecto de treinador, a melhor aposta de Frederico  Varandas desde que tomou posse, no entanto, isso não diminui a  cartada "All-in" perpetrada pelo actual Presidente do SCP.

O que me impressiona nesta contratação são os valores envolvidos nesta transacção, 10 Milhões de Euros, valores quase obscenos e inimagináveis para a actual realidade Leonina.

Daqui partiremos para esse futuro, arriscado futuro para todos, num desenhado quadro carregado de obstáculos e intransigências.

Amorim tem pinta de treinador, tem toque de "Special One", perdoem-me o optimismo, mas isso não valida o despautério de dinheiro por ele pago, ainda por cima, numa estrutura esvaziada, incompetente e estéril.

Desejo o melhor a Rúben Amorim, esse desejo será o melhor para mim, adepto Sportinguista...

Desejo o melhor para Silas, que não conseguindo cumprir os requisitos, cumpriu os princípios de dignidade e honestidade no cargo.

Nos tempos que correm não será de somenos.

Enfim...

Rei morto, Rei posto!

Ou melhor:

Silas "morto", Amorim posto!

Que Rúben Amorim possa ter a sorte e felicidade que escapou ao seu antecessor.

Com esta estrutura, só mesmo a adivinhada sorte para salvar o próximo treinador Leonino.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

10
Fev20

O Calvário De Um Adepto Sportinguista...

Filipe Vaz Correia

 

Triste destino este, por onde caminha a desgarrada voz que ainda sobrevive nas bancadas.

Agressões...

Supostas agressões...

O que sobra?

Nada...

Tudo?

Mais um jogo em Alvalade, mais um triste espectáculo de discórdia e demagogia, entre yuppies incompetentes e bouçais indignados.

Para onde caminhas Sporting?

Para onde caminhamos Sportinguistas?

Neste lamaçal sobra um Presidente encurralado, amarrado à sua teimosia, desprezando os sinais que o dão como moribundo, entrelaçado às suas tontas palavras, "ideias", promessas.

Quanto mais não seja, Varandas, deveria convocar eleições pela inapta condução deste futuro adiado em que se encontra o nosso Sporting, por esse abismo crescente em que se encontra o clube.

Mas não...

Varandas permanece acreditando nos seus idílicos chavões, mesmo que a realidade o desminta.

O futuro não pode ser entre Varandas e Brunistas...

Não pode ser!

Pois isso será o fim...

O futuro tem de ser acerca de ideias, de todos, de cada um de nós, expurgando radicais mas também incompetentes.

Como disse Paulo Bento:

"6 mil não podem amordaçar 60 mil."

Mas também não podemos compactuar com aqueles que querem usar o terror destes 6 mil para garantir a continuidade de administrações incompetentes.

No tempo certo...

A alternativa surgirá...

Como expressou João Benedito.

Haja oportunidade.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

03
Fev20

Sporting Clube De Portugal: Que Futuro?

Filipe Vaz Correia

 

A lenta agonia leonina...

Até quando andaremos entregues a este triste destino, sem rumo, que nos levará até ao definhamento desmedido.

O meu Sporting...

Meu amor.

Não tenho palavras para o estado de coisas que cerceiam e mutilam o meu clube, o divisionismo gritante que nos cerca e a incompetência desmedida que nos lidera.

O Sporting está hoje preso a diversos enigmas, entre populismos e ressabiados, entre sabichões e ignorantes, várias visões de "orgulhosos" Sportinguistas.

Só nos resta um caminho...

Profissionalismo.

Profissionalismo das estruturas, (nada de amor ao clube, estou farto dessa lengalenga), profissionalismo na liderança, na profissionalização global de todas as áreas e formas do Sporting Clube de Portugal.

Quem é o melhor CFO de desporto?

Contratem!

Quem é o melhor director desportivo, com vertente de formação global?

Contratem!

Quem é o melhor treinador de clube, com aposta em jovens da formação?

Contratem!

Não há dinheiro?

Como não?

Esta administração gastou perto de 40 milhões em coxos, jogadores que na sua maioria nada acrescentaram ao clube, por isso mais valia guardar os milhões desperdiçados em contratações miseráveis e apostar em uma estrutura altamente especializada e preparada, de preferência sem passado em Alvalade. 

Vianas, Betos, Manéis Fernandes, Vidigais, Inácios ou afins...

NÃO!

Contratem os melhores em cada área e expliquem o caminho aos sócios, sem mentiras, indicando tempo para a recuperação do clube, da sua equipe de futebol, apostem na prata da casa, com sete ou oito miúdos de Alcochete, recuperem outros desperdiçados por administrações incompetentes, acompanhados de contratações pontuais de jogadores de inegável qualidade que possam fazer crescer estes meninos da formação...

Mas quem vier, que não faça parte da formação, terá de ser uma indiscutível mais valia.

Cumpram este requisitos e certamente contarão com o apoio da maioria dos Adeptos.

Caso não seja este o caminho, continuando de eleição em eleição a eleger pirómanos tresloucados ou em alternativa, bananas encartados, rumaremos ao único cenário que um dia restará ao Clube...

A sua alienação como forma de sobrevivência e esperança de vencer.

Viva o Sporting.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

25
Jan20

O Bruno De Carvalho: O Regresso De Um Louco?

Filipe Vaz Correia

 

Bruno Carvalho anunciou que está disposto a voltar ao Sporting para liderar a SAD, mesmo com Frederico Varandas na Presidência do clube e Salgado Zenha como o "homem" das finanças...

Vai mais longe:

Diz que aceita não ganhar salário nem ter mordomias enquanto não for Campeão Nacional de Futebol.

Custa-lhe ver a desunião reinante em Alvalade e as guerras no balneário.

Enfim...

Enlouqueceu!

E eu que já o julgava enlouquecido...

Na verdade, não o poderemos acusar de não surpreender.

Durante os anos da sua Presidência, quase seis anos, o dito Bruno não conseguiu vencer qualquer campeonato de Futebol, mesmo com as ditas mordomias que agora recusa, pedindo agora que acreditemos que fará diferente.

Falou de desunião no clube...

Quem poderá ser o principal responsável por este clima que se instalou no clube?

O autor dos Sportinguistas e Sportingados?

Evidentemente.

Falou de guerras no balneário...

Quer mesmo falar disso?

Alguém se recorda dos posts ao longo dos anos?

Das ameaças que levaram à invasão de Alcochete e posteriores rescisões?

A sério?

Esta declaração, ao estilo Maduro, de alguém que vive numa realidade paralela, só vem acentuar a personalidade alucinada e populista daquele que nos liderou durante parte da última década e que guiou o clube até ao abismo.

Claro que no estado em que o clube se encontra, logo algumas viúvas do anterior regime, saltaram ansiando o regresso desse tempo "gestapiano", porém acredito que jamais o Sporting voltará a reencontrar no seu caminho tão aberrante figura, tão esquizofrénico destino.

Temos de mudar?

Claro.

Temos de alterar a estrutura que actualmente nos lidera, incompetente e fraca, mas sem esquecer o que ficou para trás, ou seja, sem esquecer aqueles que nos trouxeram até aqui, por entre, boçalidades e populismos...

E nesses requisitos, Bruno de Carvalho ficará para a História como o pior dos exemplos.

Viva o Sporting

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

22
Jan20

Até Quando Drº Varandas?

Filipe Vaz Correia

 

A triste pena Leonina, essa que me entristece e esmaga, foi uma vez mais desnudada nas quatro linhas de um campo em Braga.

Há muito que não escrevo sobre o Sporting, sobre as agruras que atormentam um adepto Sportinguista, no entanto, chega sempre o momento de desabafar...

Nesta despedida da Taça da Liga, o Sporting deixou em campo fragilidades e incompetências, desnorte e confusões, arruaças e tempestades.

Não existe margem para dúvidas, este Sporting é uma caricatura da sua História, essencialmente por culpa daqueles que actualmente o dirigem.

Neste caso não aceito culpas imputadas a anteriores direcções, por muito que todos saibamos o que aconteceu na anterior vigência, reféns de um déspota tresloucado, visto por tantos como salvador.

Frederico Varandas e sua equipe são os responsáveis por este caminho, caminho seu, por estas contratações ou pela falta delas, construindo um Sporting medíocre, frágil e desmedidamente incompetente.

Tantas contratações falhadas, vislumbres de projectos incongruentes, tamanhas escolhas erradas, marcando um destino que se apresenta como pequeno para a dimensão deste tamanho clube.

O Sporting está escangalhado, dividido, enfrentando o pior período da sua História, numa busca errante por títulos e vitórias.

Esta derrota em Braga, este desconexo percurso de uma época para esquecer, demonstra à saciedade o epílogo de uma direcção, de um Presidente que não conseguiu ser o Presidente de todos os Sportinguistas.

Quer queiram ou não queiram, somente um caminho permitirá resgatar o futuro do nosso Sporting...

Eleições!

Todos os caminhos que não este nos guiarão ao amargurado abismo que se tem revelado o legado do Drº Varandas.

Até quando?

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

17
Dez19

"A Escumalha"

Filipe Vaz Correia

 

O Sporting venceu, nos Açores, o Santa Clara, o que nos dias que correm é motivo para grande festejo...

4-0 numa exibição de qualidade, com tranquilidade e segurança, fazendo lembrar tempos idos em que o SCP jogava como equipe grande.

No entanto, este não é, infelizmente, o tema principal deste post...

Este pedaço de texto é sobre uma certa escumalha, esse conjunto de gente miserável que durante muitos anos parasitaram à volta do SCP, sob o disfarce de claque.

Os jogadores do Sporting foram recebidos nos Açores com palavras de ordem alusivas à invasão de Alcochete, esse dia infame que denegriu desmedidamente a História Leonina.

Encapuçados ou de cara tapada, um conjunto de energúmenos, ousaram nas “barbas” da policia recordar o ódio, destilar ofensas e celebrar tamanha “estupidez”.

Frederico Varandas numa intervenção brilhante, carregada de desprezo, e muito bem, catalogou esta gentalha de escumalha, nessa feliz precisão que tão bem os caracteriza.

Tenho a maior das diferenças em relação a este Presidente, desde a política desportiva à postura institucional, desde a equipa dirigente até ao desperdício de talentos formados em Alcochete, no entanto, neste quesito...

Nesta específica matéria, das claques, estou totalmente ao seu lado, sem hesitações ou receios, dúvidas ou questões.

Pela primeira vez olhei para Varandas e senti que ali estava representado, como adepto, nesse singelo amor, por este clube, que se amarra à alma.

Muito bem, Presidente!

Quanto à escumalha...

Têm de ser erradicados do clube, expulsos e interditados para sempre do Sporting Clube de Portugal.

Só assim se respeita o legado de tão grande Instituição.

 

Viva o Sporting.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Setembro 2020

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D