Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

10
Abr20

E Os “Miseráveis”?

Filipe Vaz Correia

 

E vale a pena perguntar:

E os miseráveis?

Irrita-me, sempre me irritou, esse monopólio da solidariedade social da Esquerda ou Extrema Esquerda no discurso politiqueiro.

Durante estes tempos que vivemos, muitas vezes me questiono como estarão a viver os mais miseráveis de nós?

Aqueles que sem rede se encontram destapados, entregues à crueldade do dia a dia, desamparados neste turbilhão que nos envolve e machuca.

E esses?

Como estarão a "viver" estes tempos?

Estamos tão preocupados com a economia, não me excluo deste grupo, com a arquitectura da retoma que todos desejamos, que por vezes nos esquecemos daqueles que nada têm para retomar, reerguer, recuperar.

Esses que dormem nas ruas, se esqueceram dos sonhos, não se recordam dos afectos, não tiveram direito a abraços ou regaços e que agora estarão mais "despidos" do que nunca.

Que frieza de consciências, que desabafo calado e surdo que insiste em se manter, neste conforto tranquilo daqueles que se dão ao luxo de ter preocupações...

Triviais preocupações sobre a Humanidade, muitas vezes sem a consciência da ausência dessa mesma Humanidade.

Olho para alguns destes miseráveis que se abeiram na fila do Supermercado, na fila para a Padaria, e que amiúde finjo não ver, evito contactar, desejo esquecer...

Vou voltar para as minhas macro preocupações, aquelas que me mantêm entretido sobre o futuro da nossa economia, sobre o destino da nossa Sociedade em geral.

É mais confortável, menos áspero...

Para quem?

Para mim.

Somente para mim.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

22
Out19

Até já, Vida!

Filipe Vaz Correia

 

Ando pelas ruas, sem poiso, sem lugar aonde pertencer, numa frenética busca de algo que jamais ousei alcançar.

Perdi-me por entre rostos, cansados desgostos que oiço repetitivamente, numa desamparada correria entrelaçadamente alucinada.

Voltas e mais voltas nas pedras da calçada, dormindo aqui e acolá, fazendo de cada esquina, casa, em cada fria noite que me abraça, despedaçadamente solitária, desnudadamente sem retorno.

Já partiram todos os que importavam, mesmo persistindo nos erros que sobravam, assinaladamente desesperadores, sempre regressando ao mesmo tempo, momento onde se desamarraram as águas, se perderam as lágrimas, se soltaram as questões.

Estou cansado...

Tão cansado que já me esqueci desse cansaço, pequeno pedaço de mim, amargura sem fim, por entre, as soluçantes vozes de outrora.

Os que amei...

Os que esqueci...

Os que não importando se impuseram, como fantasmas regressando, vezes sem conta, para me atormentar.

Às vezes a penumbra, o trémulo vislumbrar do que ficou perdido no tempo, lá atrás, onde fui feliz...

Será que fui feliz?

Será possível?

Mais uma noite que chega, mais um dia que finda, nesta desventurada aventura denominada de destino...

Fecho os olhos, oiço o barulho dos carros, as vozes e passos daqueles que passam a meu lado no passeio, de tanto e tão pouco.

De tanto e tantos que partilham este mundo comigo e de tão pouco que me sobrou...

Para além desta tristonha solidão que me alimenta.

Alimentando cada pedaço de palavra que soletradamente salta de mim para o papel, do papel para as estrelas, das estrelas para um desencontrado reencontro com aqueles que um dia me pertenceram, que um dia partiram...

Até já.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais comentados

Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu caro, Notei com agrado a tua retratação relati...

  • Maria

    Há sempre um "tinhoso/a".É ignora-los. Porque há...

  • Filipe Vaz Correia

    Meu caro José...A mais pura verdade.Um abraço

  • Filipe Vaz Correia

    Minha querida Pingos de Chuva...Absolutamente verd...

  • cheia

    Uma erva daninha estraga uma seara.Um abraço

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Agosto 2020

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D