Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Sporting: Uma Assembleia Repleta De Ratos

Filipe Vaz Correia, 01.10.21

 

 

7E466E31-4D63-4058-820E-43ADE006BDDE.jpeg

 

 

Na Assembleia Geral de ontem do Sporting Clube de Portugal um conjunto de sócios chumbou as contas dos últimos dois anos.

Este clube amarrado a um conjunto de idiotas e arruaceiros tenta destruir o trabalho que tem sido feito pela a direcção de Frederico Varandas, assim como já fizeram em certa medida com Soares Franco.

O trabalho desta direcção é de longe o melhor desde que me recordo do meu Sporting nos últimos 44 anos, a nível de projecto, de escolhas e de comunicação...

Demoraram mas encontraram o trilho, perder esse caminho ou deixar o clube voltar às mãos dos mesmos trauliteiros que outrora quase o arruinaram seria o maior erro da História do Sporting Clube de Portugal.

Só existe uma solução:

Todos os sócios se unirem e comparecerem na próxima assembleia geral, dando uma resposta  a esta minoria que tenta a todo o custo destruir o clube.

Em segundo construir uma esmagadora maioria nas próximas eleições que demonstre para lá de qualquer hesitação o apoio a Frederico Varandas e à sua Presidência.

Só assim nos livraremos de vez desta escória que ainda pulula por Alvalade saudosa do boçal do passado.

Viva o Sporting.

#onde vai um vão todos

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

 

Adeus Bruno...

Filipe Vaz Correia, 07.07.19

 

Bruno de Carvalho foi expulso de Sócio do Sporting por uma maioria de quase 70% dos Sócios votantes.

Parece uma página que se vira, aliás que foi iniciada há sensivelmente 1 ano atrás.

A expulsão de Bruno não finda com as clivagens vividas no seio da família Leonina, muito devido ao populismo criado pelo período Brunista mas também pelo facto da actual direcção ser carente de carisma e liderança.

Independentemente de todas as vicissitudes ou opiniões, de uma certeza pode o Mundo Sportinguista ter a convicção...

O Adeus a Bruno é definitivo.

Primeiro pela mão dos associados e em seguida pela mão da justiça.

Adeus Bruno!

 

 

Filipe Vaz Correia