Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Só, Li, Dó

Filipe Vaz Correia, 20.06.19

 

Só,li, dó;

Letra musical,

Pedaços de nó,

Nessa arte especial...

 

Numa letra da canção;

Outrora virgem iludida,

Soletrando só, li, dó,

Solidão desferida...

 

E cantando a plena voz;

Esquecendo a tamanha dor,

Reescrevendo essa pena atroz,

Que vai ardendo sem pudor...

 

E repetindo o refrão;

Escrito pelo poeta,

Vai soltando o coração,

A vontade já deserta...

 

Deserta e afinada;

Uma e outra vez,

A cantiga apaixonada,

De um singelo amor cortez.

 

 

 

 

 

 

Só...

Filipe Vaz Correia, 19.04.17

 

Às vezes perco-me na escuridão;

Insolente vontade,

Disfarçada de solidão,

Encoberta saudade,

De tempos, ilusão,

Maldita verdade...

 

Por vezes perco-me ao entardecer;

Escrevendo sem descrever,

As lágrimas que me esforço por esconder,

Amargurado entristecer,

Que me chega ao entardecer...

 

E escutando discretamente;

Vendo o mundo passar,

Revendo saudosamente,

Cada memória a recordar,

Os momentos agora ausentes,

Desse passado meu...

 

Por vezes perco-me;

E às vezes reencontro-me,

Só!

 

 

Só...

Filipe Vaz Correia, 19.02.17

 

Só as nuvens sobrevoam o meu coração;

Só as sombras me aprisionam o pensamento,

Só as dúvidas me toldam a ilusão,

Só a dor sobrevive ao meu sofrimento,

Só sinto em mim, essa desilusão,

Só perdida no fingimento,

Só escondendo a razão,

Só eu e os meus sentimentos...

 

E assim me encontro;

Só!