Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Eleições Legislativas: Uma Semana de Opinião

Filipe Vaz Correia, 25.01.22


Faltam poucos dias para as eleições e algumas sondagens dão o Chega como terceira força política...

Sinceramente fico abesbilico!

Mas enfim...

Quanto a mim, sem ter nenhum líder que me complete, tendo a votar no meu partido de sempre, o PSD.

Porém necessito de uma garantia:

Nenhuma coligação poderá ser feita com o Drº Venturete e a sua coelha Acácia...

Animais por animais prefiro os do PAN.

Até amanhã...


"Não posso deixar de notar que depois de escrever este post, assisti no jornal da noite da CNN a declarações de Manuela Ferreira Leite sobre a relação entre PSD e Chega que me deixam inquieto.

Irei repensar nestes dias o meu voto tentando perceber se terei de deixar cair o meu lado mais Estatista ou Comservador e olhar para a IL como o mal menor nestas eleições."

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Poetizando…

Filipe Vaz Correia, 17.12.21

 

 

 

C7D01B69-FAA3-44BC-8DC7-AF679BAD8B6F.jpeg

 


E se Pessoa pudesse voltar;

e cantasse Vinicius para começar

e trocasse Vinicius o escrevinhar

pela cozinha molecular

tendo Drummond a o ajudar

simplesmente a confeccionar

uma feijoada como manjar

e ao fundo Camões a trautear

uma canção de encantar

em cada letra um salivar

incitando o paladar

numa estranha forma de amar

essa cultura a deliciar

cada ouvido que ali pudesse estar...

 

Como seria bom;

tê-los todos juntos

a poetizar.

 

 

Bye Bye “Geringonça”! Até Nunca Mais…

Filipe Vaz Correia, 28.10.21

 

 

 

45A6B0AB-CA09-4864-8EA1-D386BC6D20A5.jpeg

 

 

A Geringonça foi-se...

Esclarecer a todos que ainda há pouco tempo escrevi aqui um texto onde explicava que este orçamento iria passar e que todo este drama, da aprovação ou rejeição, era apenas uma encenação de baixa qualidade.

Como facilmente compreenderão, percebo tanto de política como de pastelaria Francesa...

Com pena minha isto quer dizer que percebo zero de táctica e realidade política.

Sinceramente e apesar da minha reputação como analista político estar na rua da amargura arriscarei mesmo assim um ou outro desabafo:

O que se passou na mente dos partidos mais à esquerda da Assembleia da República?

Acreditarão, PCP e BE, que irão ter um resultado eleitoral melhor do que haviam obtido em 2019?

A minha previsão é a de que tanto PCP/BE irão ter uma derrota eleitoral absolutamente  Histórica.

Na Direita tudo dependerá das futuras lideranças...

PSD com Rangel poderá entrar no centro, rejeitando caminhar ao lado do Chega, como fez Moedas, possibilitará juntar independentes e gente disposta a lutar por uma alternativa Governativa.

Se for Rui Rio não acredito que exista o momentum necessário para ameaçar António Costa.

O CDS só tem uma hipótese com Chicão...

Uma coligação com o PSD, caso contrário desaparecerá do espectro político parlamentar.

Quanto ao Chega tenderá a crescer, não creio que muito, mas certamente esse crescimento será menor se Rangel vencer a liderança do PSD pois a sua posição facilitará o voto útil nos Sociais Democratas para quem quiser derrotar o PS.

Para terminar o PS e António Costa...

Apostam tudo na dramatização e acredito que correrão na direcção da tão desejada Maioria Absoluta.

O Povo dirá se a conseguirão.

Bye Bye Geringonça...

Até Nunca Mais.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

Orçamento De “Cesariana”

Filipe Vaz Correia, 15.10.21

 

12D94D37-BE35-4341-A94C-B3FA0362937E.jpeg

 

 

 

Estas cenas de um orçamento pseudo tremido resvalam para uma espécie de teatro chinfrim de tempos já ultrapassados.

Toda a gente sabe que se fossemos para eleições antecipadas o PS seria o grande beneficiário.

Os partidos de esquerda, BE e PCP, seriam reduzidos a um número muito menor de deputados, os Comunistas correndo o risco de bater recorde negativo, enquanto no espectro oposto, entretidos com guerrilhas internas, PSD e CDS teriam imensa dificuldade em resistir ao voto do centrão no Governo de Costa.

Mais...

Se derrubarem o PS neste momento, para além de ser o Governo que levou o barco na pandemia será também aquele que não cedeu aos desmandos e pedidos tresloucados da esquerda mais radical, o que certamente permitirá a dramatização de António Costa no apelo ao desejado centrão.

Mas enfim...

É apenas uma reflexão.

Prognóstico:

O Orçamento passará com abstenção da esquerda, voto favorável do PAN e deputados independentes e votos contra de toda a direita.

O Governo irá ceder em uma ou outra coisinha para alegrar PCP/BE e permitir que este espectáculo de pouquíssima qualidade possa continuar numa qualquer  sala de Teatro em São Bento.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Entradas De João, Saídas De Rendeiro…

Filipe Vaz Correia, 30.09.21

 

 

 

DB34A95F-C08A-4603-AFF2-EA139FA135FA.jpeg

 

 

Isto não há direito...

Estão a perseguir as pessoas de bem deste nosso Portugal.

João Rendeiro ausentou-se para parte incerta, uns dizem que fugiu, outros que está a viajar, porém o que me parece é que também não queriam que o ex-banqueiro ficasse à espera que o prendessem.

Depois de três condenações, anos a fio de recursos e apelos, de injustiças e mais injustiças cometidas contra si, João Rendeiro zarpou carregado de tristeza para parte desconhecida, onde gozará de forma amargurada os restantes anos que certamente lhe sobrarão...

Agora gritam pela Europol e mandatos internacionais de Justiça tentando a todo o custo capturar o "Tio" João, não respeitando nem a sua idade e muito menos os pouco cabelos que lhe restam.

O Drº José Miguel Júdice, ex-Presidente da Assembleia Geral do BPP e antigo advogado do Drº João Rendeiro certamente explanará na próxima terça feira, na sua rubrica semanal na SIC Notícias, sobre corrupção, banqueiros e políticos, devendo na minha opinião acrescentar comentadores e advogados que estão envolvidos com grandes interesses...

As ironias do destino.

No entanto, tenho de ser sincero, estou em pulgas para saber onde se esconde o "Tio" Rendeiro?

Papua Nova Guiné?

Ilhas Caimão?

Emirados?

Ai que vida dura aquela que o espera...

É caso para dizer que este processo foi:

Entradas de "João", saídas de "Rendeiro".

 

 

Filipe Vaz Correia