Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Os Solitários Versos De Um Poeta

Filipe Vaz Correia, 16.06.19

 

 

 

Não quero mais sorrir;

Doce forma de mentir,

Num ápice a fingir,

Disfarçando o ferir,

Que se instala...

 

Não quero mais caminhar;

Abrir os braços e voar,

Soletrando o divagar,

Tão imenso renegar,

De um abraço...

 

Não quero mais querer;

Nem tão pouco insistir,

Somente entorpecer,

O leve resistir,

Que ainda subsiste...

 

Entre pinceladas;

Nesse quadro vazio,

Palavras adiadas,

Como peixes num rio,

Se dilui a encruzilhada de tamanhos versos...

 

Solitários versos de um poeta.

 

 

Poetizando...

Filipe Vaz Correia, 07.04.17

 

E se Pessoa pudesse voltar;

E cantasse Vinicius para começar,

E trocasse Vinicius o escrevinhar,

Pela cozinha molecular,

Tendo Drummond a o ajudar,

Simplesmente a confeccionar,

Uma feijoada como manjar,

E ao fundo Camões a trautear,

Uma canção de encantar,

Em cada letra um salivar,

Incitando o paladar,

Numa estranha forma de amar,

Essa cultura a deliciar,

Cada ouvido que ali pudesse estar...

 

Como seria bom;

Tê-los todos juntos,

A poetizar.