Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

24
Jun19

A Louca Realidade De Um Interminável Brexit...

Filipe Vaz Correia

 

Parece que Boris Johnson será a resposta do Partido Conservador à trapalhada que se vive na política Britânica.

Boris vs Corbyn numas futuras eleições?

Que escolha mais difícil, entre um louco despenteado, platinado L'Oréal, e o careca operário, a solução apresentada pelo Partido Trabalhista, ou seja, dois cromos de fraca qualidade num dilema desesperante.

Talvez uma fuga em massa de Ingleses rumo à pequena Escócia na esperança que este País faça um referendo, mais um, e desta vez se liberte das amarras de um interminável Brexit.

Quem sabe se a Rainha Isabel II não se junta a essa romaria de Emigrantes, ficando apenas como soberana Escocesa e restante Commonwealth, deixando para trás o circo montado por políticos medíocres, incapazes de gerir a louca realidade que iresponsavelmente criaram.

Nesse louco mundo "Brexiano", ficam as expectativas daqueles que vivendo neste turbilhão de incerteza e insegurança se entrelaçam na incógnita visão de um futuro, sem respostas ou soluções.

Assim se caminha, sem saber como Boris poderá dar esperança, ao mesmo tempo que sobra a incerta certeza de que Corbyn também não a trará.

Todos rumo à Escócia, enquanto as fronteiras são inexistentes.

Talvez a cosmopolita Londres se junte numa Independência, tentando o Brexit do próprio Brexit.

O que seria?

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

09
Jun17

"May" Be A Catástrofe...

Filipe Vaz Correia

 

Começo por salientar que escrevo este post, com base nas projeções disponíveis a esta hora, meia-noite, em todos os canais televisivos Portugueses ou Internacionais e por isso mesmo falíveis apesar de ser quase certa, a perda da maioria absoluta dos Conservadores Britânicos.

 A noite eleitoral no Reino Unido, a confirmarem-se estes resultados, introduz em primeiro lugar um impasse que certamente desvalorizará a sua posição nas negociações Europeias para o Brexit e em segundo lugar será um duríssimo revés na gestão de uma economia que se encontrará rodeada de novos desafios, neste cenário isolacionista com que se depararão os Britânicos.

O que terá passado pela cabeça da Senhora May, para num gesto irrefletido, ter antecipado as eleições em quase três anos, quando o seu Partido tinha uma maioria absoluta?

Como é possível este erro, depois da experiência que havia partilhado, o referendo ao Brexit, com o anterior Primeiro Ministro, David Cameron?

Theresa May cometeu o seu pequeno e pouco privado suicídio com estes resultados eleitorais, atirando o País para um abismo maior do que aquele em que já se encontrava...

A questão é no entanto, pior para o Reino Unido do que para Theresa May, pois o que daqui sairá é a impossibilidade de se formar um Governo, Trabalhista ou Conservador, com força suficiente para fazer face a todos os obstáculos que se adivinham.

Assim no meio desta catástrofe, de um cataclismo anunciado, fica a sensação de que em breve repetiremos este cenário eleitoral, em busca de uma solução que certamente não sairá deste Parlamento, agora eleito.

Ainda ontem, no meu anterior post, desejei sorte ao Povo Britânico...

Agora, já não sei, se a sorte lhes bastará!

 

Filipe Vaz Correia  

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais comentados

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Dezembro 2019

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D