Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

22
Jan18

O Jejum Da IURD?

Filipe Vaz Correia

 

O líder da IURD, Edir Macedo, apelou aos seus fiéis para que durante mais de duas semanas, façam um jejum de noticias, com o intuito de se purificarem, deixando o acessório, concentrando-se no Divino.

Este divino tem muito que se lhe diga...

Diante deste apelo, desavergonhado apelo, numa altura em que as noticias de ilegais adopções por parte de Bispos desta Igreja, ou seita se preferirem, está na ordem do dia.

Ou seja, nada mais oportuno para Edir Macedo e seus "colegas", do que este Jejum imposto por "Deus"...

E que Deus me perdoe.

Foi ao ler estas palavras do CEO da IURD que me surgiu na mente este apelo:

E se por acaso os fiéis da IURD, fizessem antes durante esse período de tempo, um jejum da Instituição?

Um período sem dizimo, sem milagres, sem gritos e palestras, sem contribuições e TV Record...

Aqui fica este apelo, este desapegado apelo.

Talvez ao fim desse tempo, muitos possam reencontrar o lado Divino da alma, ouvindo repetidamente nas noticias que tanto querem silenciar, os crimes hediondos cometidos pelo Bispo Macedo, sua família e outros Bispos.

Façam esse jejum meus caros...

Mas da Igreja Universal Do Reino De Deus.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

05
Set17

O Silêncio...

Filipe Vaz Correia

 

O silêncio da noite entra pela janela da sala, baixinho, silenciosamente discreto, parecendo querer sentar-se perto de mim, sem ser notado...

Esse silêncio que acompanha os meus pensamentos, os anseios reflectidos em meus olhos, meio desabafo da alma, diante da agitação plasmada em cada noticia, a cada ameaça que parece irromper por esse mundo fora.

Crise nuclear ou atrevimento da loucura, fogo e chamas ou esgotamento de um País, protestos e greves ou simplesmente a gritaria sindical...

Tantas e tantas vozes, relatos de angústias e horrores, de receios e temores, de intrigas e suspeitas, tantas e tantas inusitadas ameaças, anunciadas.

E o silêncio da noite, esse silencioso desejo que seduz, que convida a alma a serenar...

Cedo a esse desejo e desligo a televisão, deixando a China e Trump do outro lado da tela mágica, deixo os políticos e os debates calados, mudos.

Serenamente, volto a escrever, desabafar num momento meu, apenas meu, ou seja, tentar reencontrar nesse silêncio um pedaço de esperança.

Porque é apenas isso, que a todos nos resta...

A esperança bem escondida, no silêncio de uma noite qualquer.

Pois é essa esperança que nos torna, Humanos.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais comentados

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Janeiro 2020

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D