Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

12
Dez19

Os Milhões Do SNS...

Filipe Vaz Correia

 

Eu acredito no Serviço Nacional de Saúde.

Esta afirmação parece corriqueira, no entanto, tendo em conta o que se ouve pelos recantos da política Portuguesa ou o desinvestimento feito pelos sucessivos Governos neste sector do Estado, importa acentuar esta afirmação.

O Governo do PS anunciou um investimento, aprovado em Conselho de Ministros, de 800 Milhões de Euros no SNS.

Muito bem.

A este Governo, ou melhor ao da Geringonça, sempre apontei como maior defeito o desinvestimento no SNS, esse agonizar da Saúde dos Portugueses cada vez mais entregues ao sector privado para poderem resolver as suas doenças.

Digo e repito...

O SNS está à beira da ruptura e encontra-se numa situação vergonhosa.

Dito isto, não posso deixar de apreciar o anúncio destes números, apesar de estes não serem elevados tendo em conta as carências, porém mais importante do que avaliar o número global de investimento, importa saber como serão investidas estas verbas, onde serão investidas ou se serão mesmo investidas...

Estamos habituados a anúncios pomposos feitos por sucessivos Governos que com o passar do tempo não se verificam, num espectáculo mediático para alegrar o povo e contentar os mais distraídos.

Estaremos diante de mais um número teatral?

Ao ouvir a Ministra Marta Temido, fico com a sensação de uma luta intensa entre a dita Ministra e Mário Centeno, o senhor das finanças, num agitar de rumo que marcará o futuro de tal medida.

Espero estar enganado.

De uma coisa me sobra a certeza...

Urge cuidar da Saúde, deste sector público do Estado, para o bem estar da população, como pilar fundamental de um Estado Democrático.

Sem isso, assistiremos ao reforço do populismo e das demagógicas soluções de “tiranetes” providenciais, num desencontrado encontro entre a frustração das populações e o deslumbramento dos gabinetes Ministeriais.

Que venham então essas 800 Milhões de razões para se vislumbrar alguma esperança num SNS a cair de “velho”.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

17
Fev19

A Remodelação Dos "Jovens Turcos"...

Filipe Vaz Correia

 

António Costa levou a cabo uma remodelação Governamental, mexendo em vários Ministérios e Secretarias de Estado...

Sinceramente, quando surgiram as primeiras noticias que davam conta de Pedro Marques como cabeça de Lista do PS ao Parlamento Europeu, não consegui acreditar, não consegui compreender o alcance de tal estratégia.

No entanto, não só vai Pedro Marques, como o acompanha Maria Manuel Leitão Marques.

Ora toma que afinal são dois...

Cada vez percebo menos disto.

A poucos meses do fim da Legislatura, acreditei que António Costa fosse preferir manter o núcleo do "seu" Governo intacto, sem grandes agitações, no entanto, parece que me enganei.

Depois desta mini revolução, soletrada na Comunicação Social, começamos a vislumbrar o esboço deste novo arranjo político.

Tenho de admitir que me parece surpreendente...

Costa libertou os "Jovens Turcos" da sua dourada gaiola, a nova geração Socialista, liderados por Pedro Nuno Santos, que há muito almejavam decifrar os enigmas, desse prometido futuro dentro do Partido .

Com a subida a Ministros de Mariana Vieira da Silva e Pedro Nuno Santos, assim como, de Duarte Cordeiro a Secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro, a ala mais à esquerda do PS sai amplamente vencedora, posicionando-se na Pole Position para os anos vindouros.

Pedro Nuno Santos será o herdeiro de Costa, não restam dúvidas, o que deverá alertar e preocupar a Direita Portuguesa, permanentemente entretida com as suas divagações.

Com este cenário, devem esmorecer as esperanças daqueles que sendo Socialistas, são moderados, identificados mais com o centro político, do que com a Esquerda Radical.

Com este novo equilíbrio de poder, resta saber...

Até onde irão os "Jovens Turcos"?

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

14
Out18

Tempestade "Geringonça": A Inesperada Remodelação...

Filipe Vaz Correia

 

Uma remodelação Governamental surpreendente...

Absolutamente surpreendente.

Quando todos aguardavam a substituição do Ministro da Defesa, eis que António Costa resolve ir um pedaço mais além e substituir mais três Ministros...

Saúde, Cultura e Economia.

Terá  sido a tempestade de ontem à  noite?

Se no caso do Ministério da Saúde poderíamos antever problemas para Adalberto Campos Fernandes devido à contestação evidente entre o pessoal médico e enfermeiros , assim como, os fracos recursos nos Hospitais públicos...

Já quanto aos Ministros da Cultura e da Economia, apesar da sua fraca qualidade política, não conseguíamos  encontrar uma manifestação de desagrado nos sectores por eles tutelados.

Pelo menos que se pudesse sentir publicamente.

No entanto, o Primeiro Ministro resolveu fazer uma grande remodelação a um ano de eleições legislativas, provocando, na minha opinião, uma surpresa geral em todos os quadrantes da Sociedade Portuguesa.

Quem adivinharia?

Será uma estratégia de sucesso?

Ou arriscada?

Se por um lado Costa refrescará o executivo a meses dessas eleições, por outro dá uma ideia de fragilidade no seio de um Governo que acabado de apresentar um Orçamento, resolve baralhar e dar de novo.

Esperarei para compreender melhor a orientação que norteou este passo escolhido por Costa, assim como, a validação política e de qualidade que sustentam estes nomes, não crendo porém que daqui saia um Governo mais forte.

Talvez mais "fresquinho", mas não creio que mais forte.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Outubro 2020

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D