Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Marcelo E Os Especialistas...

Filipe Vaz Correia, 16.06.21

 

 

 

6833BABF-F11A-45CB-B52D-CD0A1DC3ECA9.jpeg

 

 

"Os especialistas não governam, quem governa são os eleitos!"

Estas palavras foram ditas pelo actual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, num gesto despropositado e até ingrato para com uma comunidade que serviu de âncora aquando de decisões  difíceis em todos os estados de emergência.

Claro que os especialistas não governam e sim os eleitos, infelizmente não poucas vezes nos arrependemos deste singelo pormenor, pois tantas são as vezes que os eleitos são incompetentes, no mínimo, e os especialistas ignorados...

O que importa realçar e recordar ao Presidente da República é que mesmo não governando  convém ouvir o que a ciência e os especialistas têm a dizer, ouvir atentamente as suas opiniões para quando chegar a hora da tomada de decisão, levar-mos em conta as avalizadas palavras daqueles que têm uma latitude de conhecimento maior, em cada área.

Parece evidente...

Por essa razão estranho estas palavras hostis de Marcelo, não querendo ter de recordar ao Presidente da República que tipo de Países e Presidentes ignoraram os especialistas em prol dos palpites dos seus eleitos.

Marcelo sabe e pode fazer melhor...

Tenho a certeza de que o fará.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

Afinal... Quem Salvou O Bebé?

Filipe Vaz Correia, 15.11.19

 

Isto está mesmo muito perigoso...

Será que já nem neste bondoso sem-abrigo podemos confiar?

Parece que o dito sem-abrigo do professor Marcelo, aquele que apareceu em Telejornais e afins, intitulado como o salvador do “Salvador”, o bebé abandonado num caixote de lixo perto do Lux, não passa de uma grande charlatão.

Já ofereciam casas ao dito homem, que chegou a fazer diante das câmaras de televisão a reconstituição do salvamento e agora...

Agora aparecem dois outros sem-abrigo, aparentemente a dizer a verdade, como se pode observar pelas imagens do dito salvamento, reivindicando a autoria do gesto que pode ter salvo a vida da dita criança.

Isto de facto está tudo perdido...

E agora?

E agora Professor Marcelo?

Volta ao local para uma nova reconstituição com os verdadeiros salvadores ou os irá receber no Palácio de Belém?

Se calhar...

Se calhar é melhor esperar para se ter a certeza de que são estes, os homens que aparecem nas imagens do resgate.

Francamente...

Já não se pode confiar, mesmo, em ninguém.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

As Saudades do Presidente Marcelo...

Filipe Vaz Correia, 18.07.19

 

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, despediu-se hoje desta composição parlamentar, num formalismo que marca um tempo, antes da campanha eleitoral e respectivas eleições.

Nessa cerimónia, Marcelo assinalou as saudades que vai sentir deste parlamento, deste tempo inovador e surpreendente.

Muitos de nós, nos quais me incluo, jamais acreditariam numa legislatura completa, assente numa maioria de esquerda, Geringonça, cumprindo inesperadamente o seu percurso até ao fim.

Marcelo, como é seu apanágio, aparou arestas, dourou a realidade e expressou essa "saudade" de um tempo, na sua visão, carregado de entendimentos e salutar convivência.

Não posso estar de acordo.

Poderia falar dos incêndios, da saúde, dos professores, de tantas outras coisas...

Mas compreendo o alcance das palavras, das suas palavras, pois também o Presidente da República acreditava numa legislatura carregada de belicismo, num falhanço certo neste acordo da esquerda radical com o PS...

E nada disso aconteceu.

Para Marcelo, para o seu legado e futuro, nada poderia ter corrido melhor, pois este cenário conferiu à sua figura um papel de mediador, de garante popular, como nenhum outro lhe poderia conferir.

Por este motivo consigo entender as suas palavras, as suas saudades...

No entanto, convém ser comedido, não pintar um quadro da realidade, muito além daquele que verdadeiramente existiu.

E assim, por entre, as saudades "Marcelistas" encontramos um pedaço deste nosso tempo.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Os Presentes De Jesus!

Filipe Vaz Correia, 28.12.17

 

Estas novas contratações, anunciadas pela Imprensa, de Wendel, Rúben Ribeiro, Marcelo e Vietto, a se confirmarem, vêm trazer um acréscimo de responsabilidade ao treinador Leonino.

Jesus pediu dois ou três presentes, ao Presidente do Sporting, alegando e bem, que para a equipa poder se bater em todas as frentes com a mesma ambição, seria necessário reforçar a qualidade do plantel, conferindo-lhe mais soluções, mais capacidade de resposta.

Sou insuspeito de aqui defender Bruno de Carvalho. pois tanto me separa desta brejeira personagem, no entanto, seria uma hipocrisia da minha parte, não reconhecer o seu esforço desmedido, neste defeso, para ir ao encontro das reivindicações, de Jorge Jesus.

Se estes jogadores se confirmarem, todos eles, o Sporting fica sem dúvida, com o melhor plantel desde 2001/2002, ano em que se sagrou Campeão Nacional, apresentando em todos os sectores, soluções mais do que capazes de suprir as pontuais ausências, que se lhe deparem.

Assim, Jorge Jesus, terá de cumprir o destino para o qual foi contratado, há duas épocas atrás, guiando os Leões rumo à desejada vitória.

Não existirão desculpas para o fracasso, para a não concretização dos ambicionados títulos...

Jesus deverá saber, terá de o saber.

Viva o Sporting.

Chega de Bate Papo...

Filipe Vaz Correia, 28.10.17

 

Marcelo não está disponivel para bate papos...

Gostei.

Bate papo quer dizer uma conversa informal, ou jogar conversa fora, segundo consegui apurar, e essa parece ser a expressão adequada, ao momento em causa.

Alguém, leia-se PS, estará a tentar uma vendetta contra o Presidente, por causa da sua "desleal", segundo alguns, intervenção aquando dos malfadados incêndios que arrasaram parte, deste nosso querido País.

Marcelo sabe muito, está longe dos tempos da vichyssoise, e por isso não se deixou envolver pela polémica, pelos golpes baixos de um sector Socialista, ainda, com tiques de outro tempo...

Um tempo Socrático.

Distante desses tempos, com um Presidente que gere como poucos os timmings e a comunicação, ao contrário do que antes acontecia, o País não se deixa enganar por uma novela escrita nas páginas do Jornal Oficial do PS ou através de uma esquisita encomenda na primeira página do Público.

O País está ao lado de Marcelo, e terá de continuar atento, assim como, o deve fazer o actual Presidente da República...

Todo o cuidado não é demais, quando em jogo está a feroz máquina Partidária, de um dos mais eficazes Partidos, do sistema político Português.

 

 

Filipe Vaz Correia