Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

13
Dez19

Hello Brexit... Bye Bye Reino “Unido”!

Filipe Vaz Correia

 

Parece que os Conservadores, Boris Jonhson, venceram as eleições no Reino Unido, com um resultado estrondoso que os levará à maioria absoluta.

Segundo todas as projecções o Partido Trabalhista terá uma das maiores derrotas da sua História, o que não deverá surpreender tendo em conta o “espantalho” que se apresentava como líder de tão importante Partido.

Corbyn sempre demonstrou ser inapto para o cargo, nem sequer falo do cargo de Primeiro-Ministro, demonstrando nestas eleições, à saciedade, todas as incapacidades que prometia revelar.

Num contexto como o que existe no Reino Unido, onde estas eleições eram vistas como um novo referendo do Brexit, a derrota Trabalhista é o apontamento final a qualquer esperança de um eventual recuo na questão da saída do Reino Unido da União Europeia.

Não só de Brexit se tratava nestas eleições, pois estou absolutamente convicto que com estes resultados se decretou também o fim do Reino Unido, pelo menos, tal qual como o conhecemos...

A Escócia não irá aceitar esta saída do Reino Unido da União Europeia, o que com o aumento do número de deputados no Parlamento deste Partido Nacionalista, trará novamente à colação a discussão de um novo referendo para a Escócia.

Neste caso, Escocês, com as actuais premissas, não me admiraria se assistíssemos, em breve, ao primeiro desmembramento na “velha” ilha Britânica.

E a Irlanda do Norte?

Esse será outro problema para Boris Johnson resolver...

Com a tremenda instabilidade que estes resultados trarão a esta região, há muito, fustigada por contraditórias batalhas políticas e de fé, iremos poder acompanhar os desenvolvimentos sobre a fronteira entre as duas Irlandas.

Enfim...

Com este cenário sobrará a uma certeza:

Hello Brexit...

Bye Bye Reino Unido!

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

09
Jun17

"May" Be A Catástrofe...

Filipe Vaz Correia

 

Começo por salientar que escrevo este post, com base nas projeções disponíveis a esta hora, meia-noite, em todos os canais televisivos Portugueses ou Internacionais e por isso mesmo falíveis apesar de ser quase certa, a perda da maioria absoluta dos Conservadores Britânicos.

 A noite eleitoral no Reino Unido, a confirmarem-se estes resultados, introduz em primeiro lugar um impasse que certamente desvalorizará a sua posição nas negociações Europeias para o Brexit e em segundo lugar será um duríssimo revés na gestão de uma economia que se encontrará rodeada de novos desafios, neste cenário isolacionista com que se depararão os Britânicos.

O que terá passado pela cabeça da Senhora May, para num gesto irrefletido, ter antecipado as eleições em quase três anos, quando o seu Partido tinha uma maioria absoluta?

Como é possível este erro, depois da experiência que havia partilhado, o referendo ao Brexit, com o anterior Primeiro Ministro, David Cameron?

Theresa May cometeu o seu pequeno e pouco privado suicídio com estes resultados eleitorais, atirando o País para um abismo maior do que aquele em que já se encontrava...

A questão é no entanto, pior para o Reino Unido do que para Theresa May, pois o que daqui sairá é a impossibilidade de se formar um Governo, Trabalhista ou Conservador, com força suficiente para fazer face a todos os obstáculos que se adivinham.

Assim no meio desta catástrofe, de um cataclismo anunciado, fica a sensação de que em breve repetiremos este cenário eleitoral, em busca de uma solução que certamente não sairá deste Parlamento, agora eleito.

Ainda ontem, no meu anterior post, desejei sorte ao Povo Britânico...

Agora, já não sei, se a sorte lhes bastará!

 

Filipe Vaz Correia  

07
Jun17

Reino Unido Ou Desunido?

Filipe Vaz Correia

 

Estas eleições de amanhã, estão cada vez mais marcadas por uma incógnita inesperada...

Todos, principalmente os Conservadores, estavam convencidos de que a vitória de Theresa May seria clarissima, inevitável e que provavelmente acrescentaria mais lugares à sua actual maioria absoluta, no Parlamento.

Um líder fraco como opositor, Jeremy Corbyn, perspetivava um passeio triunfal para a Primeira-Ministra em exercício, no entanto, estas últimas semanas têm trazido um espectro de pânico e desespero aos apoiantes do Partido Conservador...

As sondagens, tem acentuado a cada momento, em cada inquérito, uma queda descontrolada no número de votantes que apoiam a Senhora May, chegando mesmo algumas delas a colocarem os Trabalhistas a apenas um por cento de distância, numa disputa inimaginável pela vitória.

O que me parece claro, é que quem quer que seja o vencedor destas eleições no Reino Unido, muito dificilmente poderá ver suportada a sua política numa maioria absoluta, o que poderá transformar o futuro Britânico, num autêntico pesadelo...

Depois da indefinição do Brexit, desta luta permanente contra o terror Islâmico implantado na Europa, especialmente em França e Inglaterra, já só faltava aos Britânicos, este possível impasse eleitoral.

Assim, espero que apesar destas sondagens, o resultado eleitoral de amanhã, possa de maneira categórica permitir a vitória de um projecto, de um caminho, seja ele qual for, Trabalhista ou Conservador, mas que o seja sem indefinições.

Boa sorte Reino Unido, pois bem precisarão dela.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais comentados

Comentários recentes

  • BC

    ….

  • Filipe Vaz Correia

    Minha querida BC...Como gosto de sentir o carinho ...

  • Filipe Vaz Correia

    Minha querida BC...Obrigado.Um beijinho imenso

  • BC

    ohhhh… "Porque o mundo é meu; Mas o meu mundo… És ...

  • BC

    Tenho olhado para elas todos os dias de manhã… que...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Outubro 2020

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D