Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

21
Abr21

“Adeus SuperLiga”

Filipe Vaz Correia

 

 

 

67A0FC62-EFAC-460A-AD4A-4D2B4321F0B5.jpeg

 

 

A SuperLiga Europeia de clubes morreu...

Morreu mesmo antes de nascer.

De facto, depois da pressão feita por clubes, FIFA, UEFA, Federações, Adeptos do futebol, resta a todos reflectir como alguns presidentes ou donos de clubes acreditaram que poderiam subverter os ideais do futebol à luz de um conjunto de interesses que acabariam por matar a essência do jogo.

Com a saída de todos os clubes Ingleses de cena a ideia de Florentino e Agnelli está morta, no entanto, restará ainda ajustar contas com estes dois senhores, pois terão sido eles os instigadores de tão estupidificante ideia.

Agnelli cairá inevitavelmente depois da reunião da Liga de Clubes Italiana, pois o clima é-lhe tão hostil que será insuportável...

Quanto a Florentino também julgo que terá dificuldades em sobreviver a esta derrota, a esta incapacidade de compreender que o futebol é muito mais do que a soma dos cifrões, ou seja, é ainda o poder sonhar com o golo, com o sucesso do David frente ao Golias.

Na passada do sonho, é no acreditar que o Leicester pode ser campeão, que o Ajax pode vencer a Liga dos Campeões, mesmo que de quando em vez, que reside a verdadeira magia deste jogo.

Felizmente, por esta vez, venceu o Futebol.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

16
Fev21

Sporting:. Mais Um “Paço” Rumo Ao.... Shiu!!!!!!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

3D2F713D-1F14-455B-B35A-1FBAD787B614.jpeg

 

Mais um jogo, mais uma vitória, mais um passo rumo ao que tantos desejam...

Este Sporting não facilita, não se distrai, não se perde apesar da sua muita juventude, num caminho que se deve elogiar, e acima de tudo reter.

Frederico Varandas, e como dele discordei, emendou a mão, corrigiu o passo, encetou um caminho que deve ser por todos acompanhado, suportado, protegido.

Rúben Amorim foi a pedra que faltava, o toque num projecto sustentado na formação e pincelado com jogadores de qualidade e experiência capazes de dar dimensão aos meninos.

Quanto a mim, só felicidade, alegria e vontade de aplaudir sem parar todos os que contribuem para este sucesso.

De uma coisa não nos poderemos esquecer, que estamos sem público, sem muitos daqueles que acreditavam que eram eles a força necessária para empurrar a equipa, dar-lhes força, rumo...

Se calhar é por não termos público que estes miúdos estão em primeiro, pois no Sporting os adeptos são na maioria das vezes foco de desestabilização, de desunião.

Aprendamos com isso e juntos possamos, também nós adeptos, seguir o exemplo destes miúdos e caminhar em prol do Sporting.

Quanto a Claques, todas elas, extinção!!!!!!

Para sempre!!!!!!

Esse é o primeiro passo para um Sporting Maior.

Viva o Sporting

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

11
Fev21

Sporting: A Minha Declaração De Amor!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

41C95B2D-0682-48DB-A5C8-2B028159F008.jpeg

 

 

Ai Sporting da minha vida, esse pedaço de mim que se eleva, esse querer que se amarra, esse desejo que se torna em momento.

Sei que te amo, nesse amor que confunde as palavras, esse destino que entrelaça a vida, nesse infinito vivido dia a dia.

No bater da alma, verde e branca, sorrio, gargalho descompassadamente, por entre, saudosas lágrimas de criança.

Sei que este amor resistirá em cada segundo, a cada segundo, num vento profundo por todo o Universo.

Sei que te amo...

Amando desalmadamente, amarrado à esperança de uma eternidade eterna, num grito desmedido, num amor inconfundível.

Viva o Sporting

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

12
Jan21

Alerta Sporting... “A Hora De Apoiar”

Filipe Vaz Correia

 

 

 

0FDC173D-4E5B-41BD-B1AC-42B2B23DDF31.png

 

Que fique bem claro...

Escrevo no rescaldo do Sporting vs Marítimo.

Estou-me nas tintas para a Taça de Portugal, assim como para a Taça da Liga...

Quem comanda a Liga?

Fica feita a ressalva, esse pedaço de vontade amarrada a esta valorosa equipa de verde e branco.

Sabendo bem que este momento era aguardado há muito pelas viúvas e viúvos do déspota, pelos comentadeiros cá do burgo, importa mais do que nunca que os Sportinguistas estejam unidos em volta destes rapazes, preparados para a caminhada que se depara diante do nosso Sporting.

É muito fácil elogiar e apoiar nos momentos de vitória, estar ao lado quando o sorriso é constante, no entanto, é quando o sol se põe, nas duras penas de uma disputa marcada na alma, nessa tristeza de uma derrota que se apresenta...

É nesse momento que importa lá estar.

Assim, reforço que me estou nas tintas para as Taças, para as nuvens que muitos se apressarão a vislumbrar porque somente a confiança habita neste Leão que vos escreve, uma inabalável confiança em todos os que representam o meu Sporting...

Confiança e Orgulho.

Viva o Sporting

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

26
Nov20

Diego Maradona: Morreu O Deus Do Futebol!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

1C5B0D9D-44A7-4302-BE98-812CD9BC09B9.jpeg

 

 

 

Morreu Diego Armando Maradona, El Pibe D'Ouro...

Estou triste, demasiadamente triste, numa entrelaçada busca por mim mesmo, pelas marcas da minha infância, pelos sonhos reencontrados da criança que um dia fui.

Sempre ouvi dizer que Deus é eterno, senhor de uma imortalidade própria de um Ser Divino, pertencente a esse Olimpo celestial.

Afinal, um Deus também morre.

Como explicar o que sinto, essa tristeza que chega e arrebata, que esventra cada espaço marcante na memória, que faz soluçar a imberbe idade que não regressa.

Maradona não era um jogador de futebol, esse titulo de melhor futebolista pode ser discutido pelos Péles, Ronaldos, Messis da vida, deslumbrantes, fantásticos futebolistas que marcarão o seu tempo, farão parte da história do futebol...

Maradona era outro patamar, era o próprio futebol, a essência de nossas almas transportada para um rectângulo de relva, onde todos os sonhos poderiam ganhar vida.

Maradona era Dali, Neruda ou Vinicius, era Lennon, Shakespeare ou Camões...

Maradona era a beleza artística na sua mais pura forma de esplendor, tinha a pena nos pés, de onde poderiam resultar os mais belos poemas, a tinta em cada finta, pincelando as mais hipnotizantes telas nas malhas de cada rede, tornava infinito cada finito momento de um jogo de futebol.

Vi Maradona pela primeira vez no Campeonato do Mundo de 1986 e tudo mudou, pela primeira vez percebi que existia mais para além da própria magnificência de uma partida de futebol...

Existia Maradona.

De lá para cá, vezes sem conta, me revi no velho Estádio de Alvalade em 1989, com 12 anos, vibrando com aquele número 16 que fintava um e outro jogador do meu Sporting...

Pela primeira vez na vida os meus olhos seguiam uma camisola azul em pleno relvado de Alvalade, o meu coração batia por outro que não um leão, a minha alma suspirava pelo meu eterno ídolo.

Hoje milhões de crianças renascerão, crianças grandes, amarradas às memórias de há tanto tempo, uns com 40 anos, outros com 50, outros ainda com 60...

Mas todos "órfãos" de Maradona.

Obrigado Diego...

Por tudo!

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts destacados

Pesquisar

Calendário

Abril 2021

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub