Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

23
Jun20

Amorim, Os Meninos E O Futuro Do Sporting Clube De Portugal

Filipe Vaz Correia

 

 

 

F01239C9-C6AA-4190-BE62-8F447A42EB04.jpeg

 

Há muito que não escrevo sobre o Sporting e a sua Direcção, não só quem manda mas também o rumo que nos suspende a alegria, nos inquieta, nos faz sonhar...

Desde que Frederico Varandas chegou a Alvalade, como Presidente, sempre estive do outro lado da barricada, fazendo parte daqueles que desejando o melhor foram alertando para a falta de liderança, o esbanjar de incompetência, o entrelaçado desespero por um navegar errante.

Motivos não faltaram, pedaços de aberração construída ao longo de um desgarrado mandato...

Num único momento estive ao lado deste Presidente, exceptuando os noventa minutos de cada jogo em que sofro sem hesitação pela vitória do meu Sporting, aquando da sua decisão em afastar as claques do Clube, enfrentando essas organizações criminosas, sem medo de represálias.

Varandas esteve muito bem nesse quesito, ficando um pedaço aquém do que defendo, ou seja, o completo desmembramento de toda e qualquer espécie de claque organizada, retirando qualquer apoio que estes possam receber do clube.

Por entre, tantos erros desta Administração, o rumo do SCP foi desaguar na contratação de Rúben Amorim, numa contratação dispendiosa e vista como o All-In do actual Presidente do Sporting...

Desde esse momento que calei o meu protesto, não só por gostar de Amorim e ver nele uma excelente opção, como também pelo rumo que fui percebendo quererem seguir.

Desde o tempo de Paulo Bento que não via o Sporting apostar tanto na sua formação, naqueles meninos que sentem o Clube como casa...

Desta feita olho para o relvado e para os rapazes de Verde e Branco, onde encontro Max, Rafael Camacho, Eduardo Quaresma, Nuno Mendes, Matheus Nunes, Jovane Cabral, e no banco Pedro Mendes, Francisco Geraldes, Joelson Fernandes.

Dá gosto...

Na Bancada à espera de autorização da Liga, Gonçalo Inácio ou Tiago Tomás, além de nomes como Daniel Bragança.

Tantos e tantos meninos esperando por esse futuro risonho de Leão ao peito, correndo o risco de falharem mas sem medo de vencerem o seu destino.

Isso só foi possível, com um treinador de futuro, com Rúben Amorim...

Só com este raro tipo de treinador.

Num tempo onde velhos perigos ameaçam o futuro Leonino, com a tralha Brunista à espreita, importa não deixar dúvidas que entre a fragilidade de Varandas e o regresso ao passado nunca hesitaria em apoiar o actual Presidente...

Com Rúben Amorim, ainda mais.

Assim, desejo boa sorte aos meninos da Academia que resgataram o meu encanto pelos jogos do Sporting e ao seu treinador pela ousadia de arriscar...

Só isso já me parece imenso, neste clube em constante revolução.

Para terminar, importa referir que se algum clube beneficia de ter o estádio sem público, esse clube é o SCP...

Pois, por mais que possa custar a um Sportinguista escrever tal coisa, a Massa Adepta que por regra se desloca a Alvalade, já nem falo dos holigans das claques, fomentou ao longo dos anos parte do sentimento que aborta o caminho para o sucesso.

Viva o Sporting

 

Filipe Vaz Correia

 

 

03
Fev20

Sporting Clube De Portugal: Que Futuro?

Filipe Vaz Correia

 

A lenta agonia leonina...

Até quando andaremos entregues a este triste destino, sem rumo, que nos levará até ao definhamento desmedido.

O meu Sporting...

Meu amor.

Não tenho palavras para o estado de coisas que cerceiam e mutilam o meu clube, o divisionismo gritante que nos cerca e a incompetência desmedida que nos lidera.

O Sporting está hoje preso a diversos enigmas, entre populismos e ressabiados, entre sabichões e ignorantes, várias visões de "orgulhosos" Sportinguistas.

Só nos resta um caminho...

Profissionalismo.

Profissionalismo das estruturas, (nada de amor ao clube, estou farto dessa lengalenga), profissionalismo na liderança, na profissionalização global de todas as áreas e formas do Sporting Clube de Portugal.

Quem é o melhor CFO de desporto?

Contratem!

Quem é o melhor director desportivo, com vertente de formação global?

Contratem!

Quem é o melhor treinador de clube, com aposta em jovens da formação?

Contratem!

Não há dinheiro?

Como não?

Esta administração gastou perto de 40 milhões em coxos, jogadores que na sua maioria nada acrescentaram ao clube, por isso mais valia guardar os milhões desperdiçados em contratações miseráveis e apostar em uma estrutura altamente especializada e preparada, de preferência sem passado em Alvalade. 

Vianas, Betos, Manéis Fernandes, Vidigais, Inácios ou afins...

NÃO!

Contratem os melhores em cada área e expliquem o caminho aos sócios, sem mentiras, indicando tempo para a recuperação do clube, da sua equipe de futebol, apostem na prata da casa, com sete ou oito miúdos de Alcochete, recuperem outros desperdiçados por administrações incompetentes, acompanhados de contratações pontuais de jogadores de inegável qualidade que possam fazer crescer estes meninos da formação...

Mas quem vier, que não faça parte da formação, terá de ser uma indiscutível mais valia.

Cumpram este requisitos e certamente contarão com o apoio da maioria dos Adeptos.

Caso não seja este o caminho, continuando de eleição em eleição a eleger pirómanos tresloucados ou em alternativa, bananas encartados, rumaremos ao único cenário que um dia restará ao Clube...

A sua alienação como forma de sobrevivência e esperança de vencer.

Viva o Sporting.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

08
Ago19

No Circo Leonino: Reinam Os "Palhaços"!

Filipe Vaz Correia

 

Matheus Pereira foi, uma vez mais, emprestado pelo Sporting Clube de Portugal, desta vez para o WBA do Championship Inglês.

Alguns “idiotas” usarão este argumento para carimbar o talentoso extremo Leonino, justificando esta atitude da Direcção Sportinguista...

Recordemos, somente, para onde foi Rúben Neves quando saiu do FC Porto.

Como expressou um queridíssimo amigo, de quem tenho saudades, exilado noutro continente:

Isto é uma palhaçada!

Continuamos a explicar que não sabemos lidar com jogadores carregados de talento que são apelidados pela estrutura de personalidades difíceis, com defeitos inenarráveis.

Se até Nani saiu pela porta pequena, caluniado pelo Status Quo existente em Alvalade e propagado pelos “papagaios” de plantão...

Se até ele criava mau ambiente, segundo fizeram circular, o que não irão vociferar sobre um menino da formação, de tenra idade.

Estou desiludido, cansado deste destino carregado de incompetências ou incongruências, sendo esta a sina, de uma rima, numa triste poesia Leonina.

Aconteceu com Mama Baldé, com Demiral, com Chico Geraldes, com Domingos Duarte e acontecerá com Miguel Luís, Daniel Bragança, Luís Maximiniano e Thierry Correia...

Irá acontecer.

Pior do que isto é este protocolo com o Manchester City, 

Vender Félix Correia ao City, por 3 Milhões de Euros, é um acto "criminoso", numa terrível amputação de qualidade, dando ainda sinal aos meninos que estão em Alcochete que será sempre melhor buscar, em tenra idade, outros caminhos para lá das paredes de Alcochete...

Foi esta a escolha de Félix, já tinha sido a escolha de Tiago Djaló e provavelmente outros os seguirão.

Esta tristeza que me persegue pode ser entendida, pelos tais “idiotas” de plantão, como um crime lesa Clube, numa estratégia de condicionar aqueles que raciocinando discordam do rumo.

No passado recente expressei, desde a primeira hora, o desespero pelo trilho populista que havia chegado ao Sporting e não calarei, este mesmo desespero, perante os Yuppies incompetentes que agora "lideram" os destinos do Leão.

Porque amar é isso mesmo...

Amarrar sempre que cair, abraçar sempre que for preciso e gritar, sem parar, sempre que se aproxima o abismo, por distracção, dolo ou ignorância.

Este último requisito está plasmado neste novo "reinado" no Planeta Sporting...

No Reino circense, onde os Leões foram substituídos por "palhaços".

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

04
Mar19

Sporting: O Que Estão A Fazer Em Alcochete?

Filipe Vaz Correia

 

Em Alcochete jogou-se mais uma Jornada da Liga Revelação...

O Sporting venceu mas, na minha opinião, não convenceu.

Ao observar o jogo, inquietações e preocupações me assolaram, vendo talento desalentado, qualidade desperdiçada em semblantes desolados, descrentes no seu "Futebol".

Olhar para Miguel Luís e Francisco Geraldes, corrói a alma, adensa a curiosidade  com este indescritível mistério.

Como podem estes Jogadores ter desaprendido de jogar?

Talvez da mesma forma como Bas Dost desaprendeu.

Alguns jogadores, necessitam de motivação, de estarem constantemente submersos num caldeirão de confiança, para dali retirarem o melhor do seu talento.

O problema é que esse trabalho tem de ser feito por um treinador, e isso é coisa que, para os lados de Alvalade, não existe.

Onde está o Miguel Luís Bicampeão Europeu?

Sim, Bicampeão Europeu...

Onde está o menino que entrou sem medo no Emirates ou brilhou com o Belenenses?

E Chico Geraldes, perdido, sem a magia que sempre o caracterizou, despido do tamanho talento que sempre sobressaiu de seus pés.

Não será Thierry Correia melhor do que Bruno Gaspar ou Ristoski?

Quem manda acha que não...

Mesmo Jovane, que não sendo um talento puro, sempre demonstrou a rara qualidade de ser daqueles jogadores que somam vindo do banco, mexem com qualquer jogo, a qualquer momento.

Mesmo o "traquinas"Jovane, não existe mais...

A boa "surpresa" foi a de Max, uma confirmação de um talento imenso, que continuando por este caminho, será desaproveitado.

Estivesse Max, só para falar neste jogador, no Benfica, treinado por Bruno Lage e estaria na luta pela titularidade, disputando a baliza com Odisseias...

Mas como está "neste" Sporting, tem de se contentar em ser o suplente, do suplente de Renan.

Uma vergonha.

Max tem tanto talento como Rui Patrício, com a sua idade, podendo o Sporting com esta forma de trabalhar, desperdiçar, mais uma vez, um enormíssimo jogador.

Mas o que se pode esperar, num clube que sistematicamente se boicota.

Ao olhar para Bruno Lage, recordo-me dos tempos de Paulo Bento, com aqueles meninos que tanto me orgulhavam, lutando pelo título, sem medos e sem dinheiro.

Moutinho, Veloso, Rui Patrício, Nani, Djaló, Custódio, Pereirinha, Daniel Carriço, são somente alguns nomes que bravamente vestiam a camisola Leonina, nesse período, mesclando o seu talento com veteranos pagos em saldo, sempre a quilómetros do investimento feito pelos rivais...

E mesmo assim conquistando Taças e Supertaças, lutando na Champions, indo até ao fim pelo título, por vezes, espoliado por mãos "nortenhas", outras vezes por arbitragens "algarvias".

Mas enfim...

Este é o Sporting que nos sobra, assassinando a formação que nos restou depois de Bruno, Virgílio e afins.

De facto, mais do que tudo, é no rosto de Miguel Luís, Chico Geraldes, Thierry Correia e Jovane Cabral que descobrimos algumas respostas para tamanhas questões...

É naquele olhar que se vê o desencantamento, o mesmo olhar que encontramos na bancada, observando Daniel Bragança, emprestado a um Farense que luta para não descer da Segunda Liga.

Que tristeza...

Que boa maneira de potenciar talento.

Mas continuam a existir adeptos que acham bem, aceitam o caminho e ajudam neste trucidar da "nossa" formação, dos "nossos" meninos...

E assim continua o Sporting, por entre, Treinadores nas bancadas, Tótós na direcção e incompetentes na equipe técnica, trilhando um caminho para o desastre.

Viva o Sporting

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

16
Fev19

Onde Está O Nani?

Filipe Vaz Correia

 

 

Ainda bem que o Nani saiu.

Então não é que este jogador, "velhíssimo", ganhava uma fortuna, principalmente se tivermos em conta, que o "velho" Nani joga com os dois pés...

Ora isto constitui um desperdício, num plantel onde a maior parte dos jogadores que ficaram, não jogam com pé nenhum.

Ainda por cima, Nani foi contratado por Sousa Cintra, homem que não cheira o balneário, nem cumpriu Serviço Militar.

Como sabemos, o "nosso" Presidente domina todos os aspectos do mundo futebolístico, contratando para o acompanhar um Staff do melhor que existe, por entre, adjuntos de Jesus, observadores de jogos de computadores e até médicos emigrados nas Arábias...

E como se deve compreender, as notas de Nani no Football Manager, já não devem ser as de um jovem jogador.

Mas será que viram as notas dos outros?

Como serão as notas do Doumbia, do Borja ou do Luiz Phellype?

E as do Keiser?

Essas devem ser mesmo boas.

Mas enfim...

Resta-nos chorar ao recordar cada passe de Nani, cada finta, cada regresso de um amor, expresso em cada entrevista, a cada gesto, a cada palavra.

Nani é um Leão, vivendo num tempo, onde de pouco vale ter o ADN de Alcochete.

Se um jogador experiente como Nani preferiu partir, o que devem pensar estes meninos da Academia?

Que tristeza.

Viva o Sporting.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

21
Jan19

Uma Carta Para O Avô Do Miguel Luís...

Filipe Vaz Correia

 

Meu caro Américo Luís, mas que grande problema foi o meu querido amigo arranjar ao seu neto...

É que o "Treinador" Holandês não gosta de pieguices, cenas lamechas com pitadas de sentimentalismo.

E o meu caro, na qualidade de Avô, resolveu invadir as câmaras da Sporting TV, no dia em que o menino, seu neto, marcou o golo que deu a vitória ao clube de Alvalade, sendo que o rapaz ainda se atreveu a vencer o prémio de Homem do Jogo.

O senhor Keizer, não deve ter gostado de tamanha afectividade, coisas que distraem os "craques" predestinados  e nunca mais o colocou a jogar...

Ora banco, ora bancada, ora bancada, ora silêncio.

Nessa mesma semana, Miguel Luís foi considerado o menino-maravilha de Alcochete, para o site da UEFA, numa ilusória descrição de um talento que parece pouco apreciado para os lados dos Países-Baixos.

Mas enfim...

Não desespere senhor Américo, pois parece que um tal de Jovane, também menino de Alcochete, viu o seu espaço na equipa reduzido a nada, e esse não teve direito a pieguices, nem a Avô ou Papá.

Mas o que importa?

Então nós temos, Petrovic, Gudejl, Wendell, Diaby, entre tantos outros talentos que não consigo enumerar...

Sem chorar.

Ai a doce Formação ou a singela e eterna contradição da Nação Leonina, criando tanto, sem nada aproveitar.

Senhor Américo, tenha paciência...

Um abraço deste adepto Leonino.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

13
Dez18

Marcel Keiser E A "Eterna" Formação Leonina...

Filipe Vaz Correia

 

Um mini Sporting vai a jogo em Alvalade para a Liga Europa.

Thierry Correia, Miguel Luís, Abdu Conte, Bruno Paz, Jovane Cabral e Pedro Marques...

Ou seja, um conjunto de "craques", made in Alcochete, como há muito não se via pelas bandas de Alvalade.

Espero que Keiser saiba dar oportunidade a estes meninos, capazes ser alternativa, caso acreditem no seu valor.

Espero que, de certa forma, o treinador Leonino possa retirar destes jovens valores, tudo o que estes prometem, o que deles se espera.

De todos os que aqui estão, Miguel Luís, Thierry Correia e Pedro Marques são os que mais preenchem as minhas "Leoninas" expectativas...

Aqueles em que mais acredito.

E falta Daniel Bragança, com os seus pé de veludo, recordando Paulo Sousa ou Pep Guardiola.

Veremos como joga o Sporting e se iremos ver confirmada esta oportunidade para alguns jovens Leões.

 

 

 

Viva O Sporting

 

 

 

03
Set18

A Nova Vida De José Peseiro...

Filipe Vaz Correia

 

Mais uma vitória do meu Sporting...

Uma vitória difícil, arrancada a ferros, na casa de todos os Sportinguistas.

No entanto, após a pré-temporada mais complicada da História leonina, muitos ainda parecem duvidar desta equipa, deste treinador, de alguns destes jogadores...

Muitos parecem se ter esquecido daquele lunático que dirigiu os destinos desta clube durante cinco anos, quase sem títulos no futebol, contrastando com os casos e escândalos entre portas.

Olhando para este plantel, para este conjunto de jogadores, sobejam as criticas aos dispensados, às contratações, ao onze escolhido, ao futebol jogado...

Só podem estar a brincar!

Mais uma vez fica claro, até pelos jogadores que aparentemente rejeitaram jogar neste Sporting, os danos causados pela invasão de Alcochete, encabeçada pelos muitos "Pedros Silveiras" que abundam nas claques Sportinguistas, ficando assim também evidente o muito trabalho que a próxima direcção terá pela frente...

Quem quiser poderá regressar no tempo e entender, através do que escrevi, o que penso da formação leonina, o carinho que deposito em muitos dos jogadores agora dispensados, Geraldes, Palhinha, Iuri, Matheus, porém, não posso deixar de confiar em Peseiro e no trabalho que este está a efectuar...

Apoiando, crendo, sustentando.

Para mais suportado pelas vitórias, pelo querer, pelo abraço imenso amarrado à cara do nosso Capitão...

Nani.

Recordo Paulo Bento, com os títulos conquistados, o trabalho realizado, mas enfrentando a mesma insatisfação, as mesmas criticas de muitos, carregados de populismo, de uma inquietação própria das mentes pequenas que nos guiaram aos Brunos e com eles ao abismo.

Não quero mais...

Não aceito esta pequenez própria de idiotas contestatários.

Gostei do discurso do treinador do Sporting e faço um esforço para confiar nele e assim acreditar que será possível, numa premissa de união, ultrapassar dificuldades e vencer.

Viva o Sporting

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

08
Mai17

Um Barrete Chamado Jesus!

Filipe Vaz Correia

 

Jorge Jesus chegou ao Sporting com a aura de campeão, de treinador de classe que iria transformar o futebol do clube leonino, competindo sempre pelo titulo.

Fê-lo na primeira época, até ao fim, no entanto este ano a participação dos leões está a ser um rotundo fracasso...

Em contra ponto o Benfica começou a época passada em completa ebulição, com a perda de Jesus e a contratação do inexperiente Rui Vitória, de quem Jorge Jesus disse um dia não ser treinador de futebol mas que em duas épocas, com colinho ou sem, o mesmo que teve Jesus, consegue fazer melhor do que o actual treinador leonino.

Os erros nas contratações, a mediocridade exibicional, a falhada aposta na formação e o constante passar de culpas para os jogadores, essencialmente os meninos que deveriam merecer mais respeito de um treinador pago a peso de ouro, para os treinar, começam a desesperar os adeptos e a fazer com que estes se interroguem sobre as suas opções...

Ontem, depois de uma exibição miserável diante do Belenenses, Jesus veio atirar as culpas para os três jogadores que entraram na segunda parte, praticamente dizendo que eles desequilibraram a equipa e que já não contava com eles.

Dos três, dois foram contratações pedidas por ele, Campbell e Castaignos e o terceiro talvez o melhor médio da primeira volta deste campeonato, que foi resgatado em Janeiro ao Moreirense para desesperar por dois ou três minutos em campo e ser desperdiçado pelo mesmo treinador que quase exterminava o talento de Lindeloff ou Bernardo...

É aqui que se encontra o dilema leonino, o do seu presidente e de toda a sua estrutura:

O que fazer a Jorge Jesus?

Continuar com ele e confiar que conseguirá ir além da mediocridade que nos tem brindado ou desfazer-se de Jesus e admitir o tremendo engano que cometeram?

Mais, se na verdade o Sporting contratar Fábio Coentrão como se diz Jesus pretender, o novo Markovic, então tudo permanecerá pelo mesmo estupidificante caminho.

Até lá resta aos Chicos Geraldes, aos Matheus e Palhinhas desta vida, sonharem que um dia serão apostas no clube que durante uma década os ajudou a formar.

Viva o Sporting!

 

 

Filipe Vaz Correia

 

14
Abr17

As Saudades De Marco Silva...

Filipe Vaz Correia

 

Quando vejo o que se passa no Sporting com Francisco Geraldes, Matheus Pereira ou mesmo Podence, assalta-me à mente, as saudades de Marco Silva...

Quanto mais vejo o que está a fazer no Hull, equipa muito fraca, que o esperava sem esperança e que agora joga, sem medo, de olhos levantados contra qualquer um, mais saudades sinto.

Quando vejo as subidas daquele menino, Tymon, lateral esquerdo de 17 anos que Marco lançou sem receio, pois o talento lá estava, imagino o que poderia ele fazer, com a infindável qualidade que estes novos meninos de Alvalade, demonstram a todos, ou quase todos, pois o seu treinador parece duvidar.

O que poderia o antigo treinador do Sporting fazer, com Matheus, com o Chico, com João Palhinha, com o pequeno Podence, com a esperança presa no olhar destes produtos da formação...

Ver o que Marco fez com João Mário, pois foi ele que o lançou, o que retirou de Carillo, naquela que até agora foi a melhor época da sua carreira, o que poderia ter feito com Dier, se não tivesse saído.

O que poderia ser este Sporting, se tivesse um treinador que pensasse mais nestes meninos, no sistema de jogo, na qualidade dos jogadores e da sua evolução em campo, ao invés de pensar nele próprio e naquilo que entende ser o seu insubstituível papel...

Jesus demonstra muitas vezes, que é um homem tacanho, pequenino, de vistas limitadas, centradas naquele umbigo que é o seu.

Como tenho saudades do Marco e como certamente estes meninos poderiam ser diferentes, caso diferente fosse o seu treinador.

 

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Julho 2020

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D