Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Lição de Espinhos

Filipe Vaz Correia, 07.05.19

 

 

 

Onde se escondem as certezas;

Que outrora povoavam a minha alma,

Aquelas incertas purezas,

Que me fizeram ver o que nunca existiu...

 

Onde se perdeu;

O que nunca foi encontrado,

Aquele pedaço que morreu,

E não pode ser recordado...

 

Pois que sirva de lição;

Ao doce coração,

Para que jamais volte a confiar,

Num entrelaçado fiar,

Despido de sentir...

 

E então voltará a sorrir;

Talvez até a amar,

Esse pequeno coraçãozinho,

Carregado de ternura.

 

 

Os Espinhos De Um Amor Despedaçado!

Filipe Vaz Correia, 18.07.17

 

 

 

Os espinhos no caminho;

Cravejados nesta alma,

Vão espetando devagarinho,

E arrancando essa parte de mim,

Que de mansinho,

Vai desaparecendo...

 

Os espinhos bem escondidos;

Arrancando a saudade,

Despedaçando destemidos,

A imensa vontade,

De acreditar...

 

Os espinhos aqui descritos;

Aprisionaram os infinitos,

Sentimentos proscritos,

De um amor despedaçado.