Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

03
Mai20

Para Mim, Todos Os Dias São Dia Da Mãe...

Filipe Vaz Correia

1707187D-B379-44E8-9554-7585C9663542.jpeg

 

 

Mãe...

Sentimento que busco no fundo de minha alma para descrever o que esta palavra me traz, o que resgata em mim.

Perdi, fisicamente a minha Mãe há 10 anos, num dia frio de inverno, no dia que marcou a chegada desse inferno.

Se por alguma razão tivesse que descrever a minha Mãe em uma palavra, essa seria certamente...

Incondicional.

Tão simples e singela escolha, sem hesitações ou timidez, somente esse amor tão desmesurado que sobra dentro de mim, que pulsa misturado com as saudades que não calam, se libertam, ofuscam a tristeza maior que subsiste em cada poro do meu corpo.

Amor...

Se fosse buscar a essência desta palavra, e para a descrever tivesse de encontrar uma imagem, seria a da tua mão ao encontro da minha, entrelaçando os dedos, apertando forte, tão forte como esse querer que ainda me faz chorar ao escrever, sorrir ao recordar, amar...

Amar...

Amar-te.

Mais do que nunca te agradeço por tudo, por esse tudo que me parece imenso, eterno, nosso.

Para os dias que correm, talvez esse teu amor fosse criticado, pelo incondicionalismo que sempre esteve presente, essa ligação que me fez voar através dos teus olhos, esse conforto maior que sempre buscaste para mim, essa palavra certa que me fazia sentir a pessoa mais importante do mundo.

Uns dirão mimo...

Eu direi amor, o teu amor que me construiu e me fez forte, determinadamente acreditando nessa certa, certeza, guardada nos teus poemas, na minha escrita esculpida nestas linhas carregadas de carinho.

Sabia que mesmo que o mundo estivesse ali do outro lado, contra mim, estarias a meu lado, sem questionar, de olhar meigo e confiante, enfrentando tudo e todos, à minha frente, por mim, sempre por mim...

Essa foi a diferença Mãe.

Esse foi o sentir maior que alguma vez invadiu minha alma, incondicionalmente.

Mesmo nesse fim, mesmo nos últimos instantes, as tuas palavras foram para me proteger, à tua maneira, ali firme, despedindo-te da vida e ao mesmo tempo tentando que esse jovem, homem, sofresse menos...

Mas como seria isso possível?

Nunca esquecerei...

Nada esquecerei.

Cazuza escreveu um dia:

"Quem não recebe o amor de Mãe fica "aleijado" para sempre..."

"E que só as Mães são felizes."

Não posso concordar com esta segunda parte...

Como filho, fizeste de mim o mais feliz de todos.

Obrigado meu amor...

Até ao dia do nosso reencontro.

Amo-te!

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

05
Mai19

Dia da Mãe: Um Dia Repleto De Amor, Saudades E Memórias...

Filipe Vaz Correia

 

Dia da Mãe...

Há oito anos que se desfez este dia, nesse celebrar presente, simplesmente, guardado em mim ou nessas memórias que me pertencem.

Já não compro presentes, nem vislumbro aquele teu sorriso ao receber com amor cada pedaço de querer que sempre te quis demonstrar.

Foi a minha Mãe que me ensinou a amar, em cada gesto dessa ternura sua, em cada toque vindo do seu mais entrelaçado sentir.

Olho para um frasco repleto de arroz, um pequeno frasco de arroz tingido de azul e rosa, com letras gravadas a tinta...

"Feliz dia da Mãe!"

Os beijinhos que encerravam essa mensagem, ali permanecem desde aquele dia em 1981...

Tinha eu 4 anos.

Claro está que a letra era da minha educadora, a querida Zita, mas marca, eternamente, esse saudoso amor que sempre em mim viveu...

Esse amor por ti.

Esse amor que continua a pulsar em mim, por ti, por nós.

Obrigado por tudo minha querida Mãe, neste dia tão especial...

Onde quer que estejas, talvez nesse céu estrelado para onde tantas vezes olho, buscando te reencontrar.

Beijinhos meu primeiro e verdadeiro amor deste filho que te ama, amará, infinitamente.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

06
Mai18

Dia Da Mãe

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Tantos dias como este;

Singela ausência,

Da tua presença,

Amarrado desgosto,

Do desaparecido rosto,

Teu...

 

Tantos momentos se passaram;

Nesta busca intemporal pelo teu cheiro,

Pelas palavras que me aconchegavam,

Por entre esta dor...

 

Tanto vazio;

Que se quebra nas memórias,

Nessas valiosas recordações que ficaram...

 

Como quero chorar;

De cada vez que sinto,

Essa falta tua,

Amor meu...

 

Dia da Mãe;

Sem te poder abraçar,

Olhando para o céu,

Tentando nele descobrir,

Um teu sinal...

 

Mas sobra o amor;

Esse pedaço de mim,

Que eternamente será teu,

Essa pequena palavra,

Que me ensinaste a soletrar...

 

No meu coração;

Todos os dias,

São teus...

 

Minha querida Mãe.

 

 

 

 

07
Mai17

Dia da Mãe!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Dia da Mãe;

Que tive e perdi,

Que guardo dentro de mim,

Em cada memória,

Passado sem fim...

 

Desse amor sem igual;

De tantos beijos eternos,

Carinho maternal,

Momentos fraternos,

Saudade imortal...

 

Das nossas palavras, da tua voz;

De cada chegada ou adeus,

Desse imenso nós,

Meu e teu...

 

Do teu olhar;

Embevecido,

Caloroso aconchegar,

Algures perdido,

Na vontade de te abraçar,

Abraço desmedido...

 

Na partida;

Que te levou ao entardecer,

Na ferida,

Que ficou sem esquecer,

Na despedida,

Que não desejei acontecer,

Na sentida,

Vontade de te rever...

 

E doendo sem parar;

Vou escrevendo este poema,

Apenas para declamar,

O quanto te amo!

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu caro, Notei com agrado a tua retratação relati...

  • Maria

    Há sempre um "tinhoso/a".É ignora-los. Porque há...

  • Filipe Vaz Correia

    Meu caro José...A mais pura verdade.Um abraço

  • Filipe Vaz Correia

    Minha querida Pingos de Chuva...Absolutamente verd...

  • cheia

    Uma erva daninha estraga uma seara.Um abraço

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Agosto 2020

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D