Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

16
Jul19

Poema Do Desapego Ou O Desapego De Um Poema

Filipe Vaz Correia

 

Cada vírgula ou história;

Cravada no semblante,

Escondida na memória,

Torpor cavalgante,

Se eterniza nesse temor,

Que invade discretamente,

Esse esmagador fervor,

Que amarra imensamente,

Mas na curva de um destino,

Que se confunde à distância,

Esse querer ou desatino,

Ansiada ânsia,

E regressando sem partir,

Por entre frases elaboradas,

Vai chorando nesse ferir,

Nessas feridas bem salgadas.

 

Escrevinhando desordenado;

Gritando os silêncios,

Caminhando desencontrados,

Por esse encontro em suspenso...

 

Suspenso num desesperante assomo de liberdade.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais comentados

Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu caro, Notei com agrado a tua retratação relati...

  • Maria

    Há sempre um "tinhoso/a".É ignora-los. Porque há...

  • Filipe Vaz Correia

    Meu caro José...A mais pura verdade.Um abraço

  • Filipe Vaz Correia

    Minha querida Pingos de Chuva...Absolutamente verd...

  • cheia

    Uma erva daninha estraga uma seara.Um abraço

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Agosto 2020

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D