Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

03
Jan18

Derby...

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Lá fui eu;

Pequeno pela mão,

Buscando em cada traço,

Da desmedida imaginação,

Sonhar com o golo,

Que gritava a emoção,

Essa desejada vitória,

Escondida na ilusão,

Desse grito leonino,

Rugido de leão,

Que desde pequenino,

Soltava o meu coração...

 

Lá fui eu;

Pequeno pela mão,

De meu pai,

Sonhando com o meu...

 

Sporting.

 

 

03
Jan18

Na Luz Ou Em Alvalade: O Jogo De Todos Os Sonhos!

Filipe Vaz Correia

 

Vem aí o jogo dos jogos, o derby de todos os sonhos...

Um Benfica/Sporting ou Sporting/Benfica, traz amarrado a si um mundo intemporal de histórias, um pedaço de imaginação que faz de graúdos meninos e torna meninos em destemidos heróis.

Durante aquele tempo, suspenso na emoção divina, desses Deuses da bola que invadem o coração de tantos e tantos adeptos, o mundo parece estar suspenso, as vozes teimando em se fazer ouvir, num bruaá gigantesco, maior do que qualquer ruidoso silêncio.

No olhar de tantos de nós, adeptos deste desporto único, se esconde o sonho de uma vitória, o desejo sedutor do golo pedido, o abraço desmedido de um toque tirado de uma poesia.

O Benfica/ Sporting de amanhã assume-se de especial importância para as duas equipas, uma por se querer manter na liderança do Campeonato e a outra por não querer vislumbrar o agravar de uma crise, que vai muito para lá dos relvados.

O Benfica envolvido em polémicas sem precedentes, incapaz de demonstrar a inocência que os seus adeptos parecem ainda acreditar, vê neste jogo uma oportunidade única para disfarçar as feridas que se instalaram na "Estrutura Encarnada".

Uma derrota amanhã, deixaria marcas irreversíveis na equipa de Rui Vitória, e deixaria o seu treinador numa posição insustentável.

O Sporting, neste caso, partirá sabendo que as consequências de uma derrota, jamais assumirão para si, a mesma dramaticidade, no entanto, numa época onde importa mais do que nunca ser campeão, não se atrasar em relação ao F.C.Porto, terá particular importância.

Não posso deixar de escrever, sobre a imensa imbecilidade, plasmada na hora a que se vai disputar este jogo...

Nove e meia da noite, de uma Quarta-Feira.

Será assim, que a Liga tenciona proteger e promover o Futebol?

Uma estranha imbecilidade, que ainda necessita ser explicada.

Porém, independentemente da hora, da belicosidade inerente ao momento, vivido no Futebol Português, o País parará...

As crianças sonharão...

E os graúdos, também o irão fazer.

Pois no derby dos sonhos, sonhar é obrigatório.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

23
Abr17

E Depois do Derby?

Filipe Vaz Correia

 

E depois do Derby de ontem?

Depois de um jogo enfadonho, onde ambas as equipas aparentaram, estar desprovidas de argumentos para deslumbrar, o que fica para o resto do campeonato e o que se perspectiva para o futuro?

O Benfica sai de Alvalade com o titulo na mão, não porque eu ache que não irão perder mais pontos, acredito que ainda poderão perder, mas essencialmente porque não acredito que o FC Porto não os perca também...

É em Braga que o Porto acabou por entregar o titulo ao Benfica, com tudo o que isto acarreta para o panorama futebolístico nacional.

O Sporting vive um caminho mais difícil, após os noventa minutos de ontem, de uma gritante falta de rendimento, que ficou patente aos olhos de todos.

Os Leões entraram em campo e marcaram o golo e depois...

Depois, o Sporting desapareceu de campo, deixou que o Benfica crescesse e tomasse conta do jogo, apenas tentando em contra ataque mudar o rumo dos acontecimentos, o mesmo se passando na segunda parte, onde Bas Dost nos primeiros vinte minutos, teve duas oportunidades, de matar o jogo...

Falhámos!

Depois foi esperar que o Benfica marcasse ou que Patrício continuasse a adiar o impossível.

Jesus disse que o Sporting merecia ganhar pois foi quem teve as mais flagrantes oportunidades de golo, é verdade, porém a qualidade de jogo dos Leões ficou muito aquém do esperado, da dimensão deste derby...

O que mais me preocupa é o futuro, a falta de confiança nas apostas e essencialmente nos jogadores que este treinador insiste em afastar.

Como é que alguém que treina todos os dias com os jogadores, arrisca para um jogo destes em Jefferson, uma sombra daquele magnifico jogador que deslumbrou com Jardim ou Marco?

Este é um exemplo, de alguém destruído psicologicamente, sem motivação e acredito que muitos mais por Alvalade se encontrem nas mesmas condições, por exemplo Bryan Ruiz.

E Paulo Oliveira depois do magistral jogo de ontem, voltará para o banco, como de costume?

Estas contradições ficam patentes até nas substituições de Jesus, na demora em refrescar a equipa e dinamizar o meio campo que continua preso, com a lentidão de Alan Ruiz a ser demasiadamente notada em jogos, de grau de dificuldade, maior.

Com desilusão, mas com a esperança de sempre, olho em frente depois de um Derby que queria muito, mesmo muito, ganhar.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

22
Abr17

O Derby dos Derbys!

Filipe Vaz Correia

 

Chegou o Derby...

O jogo dos encantos, dos desmesurados desejos, dos ódios acirrados, dos mais impregnados sonhos.

O Sporting-Benfica movimenta as gentes e as almas, a terra e os céus, este País à beira mar plantado e o mundo onde tantos e tantos Portugueses se espalham, reunindo-se nos quatro cantos desse globo, no preciso momento em que o apito se fizer ouvir e a bola começar a rolar...

As camisolas listadas, de um verde esperança, num José de Alvalade cheio, gritando sem parar o amor intemporal que une aqueles que ali se encontram.

Pais e filhos, amigos e amigas, irmãos e irmãs, desconhecidos e conhecidos, não importa, todos partilharão os abraços na alegria, as lágrimas na tristeza nesse celebrar cristão, mais verdadeiro, do que muitos casamentos...

Nesse partilhar de golos e angústias, se reservará a rivalidade eterna que faz deste Derby, o mais emocionante dos emocionantes.

Naquele instante, não importa quem será campeão, quem à partida estará derrotado, quem cabisbaixo entrará para o jogo...

Pois a magia que o envolve, envolvendo cada um dos que ali se encontram, jogadores, treinadores, apanha bolas, adeptos, se encarregará de transformar este jogo numa luta igual, sempre igual, entre dois rivais que o sempre serão.

Neste destino comum, importa calar as barbaridades e dar voz aos incentivos, fazer jus à beleza única, daquele sagrado momento.

Tudo se esquecerá naqueles noventa minutos, tudo deixará de ser importante em cada um daqueles remates, que se transformarão na voz dos seus adeptos, no seu imenso desejo de ganhar...

E depois do jogo terminar, com a vitória do meu querido Sporting, todos opinarão, muitos se queixarão num frenesim constante e inebriante, que acenderá a centelha da discussão.

Pois Derby como este, não há mais nenhum...

O Derby dos Derbys!

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

11
Dez16

Derby dos sonhos...

Filipe Vaz Correia

 

Um Benfica-Sporting...

Um jogo apenas, 90 minutos, 22 jogadores e uma bola de futebol...

A primeira vez que vi, in loco, um derby tinha cinco anos e fui acompanhado pelo meu Pai ao antigo Estádio do Benfica, para uma vitória memorável do meu Sporting, com golos se não estou em erro, de Tony Sealy e Ralph Meade. Um grande jogo, grandes jogadores, inesquecível recordação na mente de um menino.

Desde esse dia, sempre estive agarrado a um ecrã, colado a uma telefonia ou no Estádio de Alvalade para não esquecer por um instante aquela sensação única, especial,de assistir ao maior de todos os jogos.

Acredito que apenas um River-Boca, um Fla-Flu ou um Real-Atlético poderão mexer com tamanha emoção, com a expressão própria de uma ocasião inigualável...

O mundo estará em Lisboa, amanhã, há hora do Derby:

Brasil, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Guiné, Timor, Macau, São Tomé e Princípe, Goa e tantos outros lugares, pois onde existir um Português, existirá alguém ligado àquele estádio impregnado de vozes, de preces, de anseios, enfim...

De sonhos.

Muitos meninos aprenderão com aquele jogo, novas emoções, inéditas sensações que jamais esquecerão...

Que lhes aprisionarão na memória, pela eternidade, aqueles momentos sagrados.

E outros tantos, que regressarão no tempo, através desse Derby aos momentos em que o viveram pela primeira vez.

Ali voltarão a estar com os seus Pais, com os seus irmãos, com amigos e desconhecidos que vivem na memória, nas vivências, na alma guardada daquele eterno Derby...

Ali vivem todos os sonhos que independentemente da idade, nos fazem voltar a ser crianças.

Assim de encarnado ou verde, sentiremos todos, aquele mágico jogo que não pode ser comparado com mais nenhum.

De facto é apenas mais um jogo, são rigorosamente 90 minutos, somente 22 jogadores atrás de uma bola...

Mas é muito mais do que isso.

É o Derby dos nossos Sonhos...

É um Benfica-Sporting!

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais comentados

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Outubro 2020

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D