Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Tem Calma André!

Filipe Vaz Correia, 05.04.20

 

Tem calma André!

Parece que o estimadíssimo André Ventura se demitiu da Presidência do Chega...

Isto de estarmos em tempos de Coronavirus, tempos de Pandemia, é uma grande chatice para populistas demagogos sempre à espreita de um pedaço de atenção.

Uma chatice porque este tipo de crise, tende a dar às pessoas a razoabilidade para descartarem aqueles charlatães que pululam pela beira do mediatismo, em busca da frase de café que os catapulte para a crista da onda.

Nestes tempos o jovem André andava desaparecido, sem espaço ou tempos de antena, mesmo a sua tentativa de caridade foi desmascarada pelo Padre que o recebeu...

A ele, à sua vasta comitiva e aos fotógrafos que foram acompanhar e publicitar o momento.

Citando o mesmo Padre:

"Caridade não necessita de publicidade."

Enfim...

Neste tempo, neste turbulento tempo para populistas, André Ventura encontrou uma brecha, desesperada expressão de encontrar um espaço nos cabeçalhos do jornais, nessa tentativa de resgatar as atenções perdidas.

Este vírus está a roubar o mediatismo ao jovem André, por entre, a tragédia e os elogios à postura de outros políticos de espectros mais tradicionais do panorama "polítiqueiro" Nacional.

Uma demissão, um agitar da maresia em bicos de pé...

Nestes tempos fica mais fácil destrinçar um singelo demagogo.

Não é André?

Que maçadoria.

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Terás Futuro, Sporting “Meu”?

Filipe Vaz Correia, 05.11.19

 

Tenho feito um esforço para não escrever sobre o “meu” Sporting, para acalmar a tristeza que em mim habita.

Fico perplexo com a aparente indiferença do actual Presidente Leonino diante deste desgraçado momento que vivemos, a calma com que se pavoneia pelos campos de futebol, sempre com aquele ar seráfico com que, vezes sem conta, nos brinda.

Sei bem que esta será a enésima vez que aqui pugno pela demissão do actual Presidente, numa vontade maior de terminar com este suplicio que se tornou o dia a dia do SCP.

Uns quererão ainda mais tempo para esta indigente Direcção, outros levantam fantasmas de um passado recente, outros ainda buscam remexer em enterrados machados na procura de uma bacoca “revanche”...

Eu apenas busco esse futuro risonho que, há muito, se perdeu no horizonte verde e branco.

O futuro...

Por entre guerrilhas, agarrado ao poder, sobrevive este inenarrável Presidente e a sua direcção, um conjunto de gente, paga a peso de ouro, impreparada e incompetente.

Profundamente incompetente, amarrados ao saber que julgam possuir, entrelaçados a esse convencimento que os esventra, nos trucida.

Já não temos equipe, há muito que não temos treinador e continuando neste rumo provavelmente nem Clube sobrará.

Urge gritar...

É imperioso olhar em frente e buscar soluções, soluções diferentes pois o tempo para experimentalismos acabou.

Ou o Sporting encontra, definitivamente, um rumo sólido, com gente capaz e experiente, contratando gestores externos e profissionais, entrelaçados com profissionais de campo de reputação inquestionável, partindo do 0 na reconstrução de todas vertentes em que deverá assentar um Grande clube de futebol...

Ou então iremos de época em época rumo ao abismo total.

Um nome me parece capaz, pela credibilidade, pelo conhecimento e capacidade de se mover nas mais altas esferas do futebol Mundial, para empreender esta tarefa...

Luís Figo!

E não me venham com as “tretas” do costume...

Festejou um golo contra o Sporting, usou chuteiras encarnadas ou outras coisas que tal...

Estou-me nas tintas!

Luís Filipe Vieira foi sócio dos três Grandes Portugueses e isso importou para os Benfiquistas?

Não!

Domingos Soares de Oliveira, número dois e Vice Presidente do SLB, é um reconhecido adepto do SCP, julgo mesmo ter sido sócio por vários anos...

E isso importou?

Não...

Pela simples razão de que era o melhor para o cargo.

E Pedro Mil Homens ou Jean Paul que se viram escorraçados de Alcochete, sendo os principais responsáveis pela Formação actual do Benfica...

Alguém, no Seixal, quer saber quais são os seus Clubes?

Não me parece.

Assim, volto a referir que estou pouco me importando para alusões a bacocos sentimentalismos clubísticos, importa o Sporting de uma vez por todas seguir o caminho da competência, do profissionalismo, resgatando esse futuro perdido.

Só assim existirá futuro...

Pelo menos o que sempre sonhei para o “meu” Sporting.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

Sporting: O Momento De Escolher Um Caminho Diferente...

Filipe Vaz Correia, 20.10.19

 

O tempo passa, passando de maneira exasperante, de verde e branco, de angustia e espanto, temor e pranto, nessa senda Leonina.

Tenho como certo que esta “liderança” Sportinguista tem os seus dias contados, extinguidos perante o desesperante grito dos adeptos fartos da incompetência reinante, do amadorismo que se instalou no “nosso” clube.

No entanto, cada vez que vejo nos jornais que esta direcção, falta dela, se prepara para executar um plano desportivo no mercado de inverno, pensando já na compra de um defesa central, mais me sobra a certeza de que importa gritar bem alto...

Não!

Não é possível...

Estamos em Outubro, início de época e já com esta temporada hipotecada tal o futebol praticado, ou seja, a ausência desse futebol entrelaçado numa equipa em frangalhos, desmotivada e carregada de péssimos jogadores.

E serão estes incompetentes a continuar a esbanjar o nosso dinheiro em jogadores de qualidade duvidosa ou medíocre?

Permitiremos?

Não pode ser...

Façam uma petição, uma manifestação ou uma rebelião, qualquer coisa, porém torna-se imprescindível retirar de Alvalade esta trupe que ameaça destruir, ainda mais, o que sobrou de um passado recente, já de si desesperador.

Não temos tempo...

O Sporting não tem tempo.

E já se percebeu que estes “soldados” não sairão por sua espontânea decisão...

Chegou o tempo de os Sportinguistas tomarem o destino em mão e escreverem um novo capitulo, uma nova história sem medo de errar.

Depois de um tiranete paranóico, um banana emproado.

Que ousemos escolher...

Um caminho diferente.

 

 

Filipe Vaz Correia

Adivinhem Quem Irá Pagar Os 9 Anos, 4 Meses E 2 Dias?

Filipe Vaz Correia, 03.05.19

 

Os Deuses devem mesmo estar loucos...

Numa noite de Maio, talvez inebriados pelo Primeiro de Maio, os Partidos da Direita Parlamentar associaram-se à demagogia da Fenprof e contando com a conivência do BE e PCP, aprovaram a restituição integral do tempo de serviço pedido pelos Sindicatos.

800 Milhões de Euros anualmente, sem contar com todas as outras carreiras que, certamente, irão pedir também a mesma restituição.

Neste cenário de caça ao voto, encontramos a prostituição dos valores políticos, com a cedência populista daqueles que sempre nortearam a sua oratória pela boa gestão do erário público.

Aqui não se trata de gostar ou não da causa do sector do ensino, mas sim do bom-senso dos que olham para o futuro com a noção concreta de gestão Orçamental.

E agora?

Porque não corresponder na integralidade às reivindicações dos Enfermeiros?

E os Policias?

E os Motoristas de substâncias perigosas?

E os outros Funcionários Públicos?

E os Senhores do Lixo?

E os outros?

O Privado também merece recompensas?

Uma caixa de Pandora aberta por um momento irresponsável de "líderes" populistas, demagogos e irresponsáveis.

A António Costa resta um destino...

A demissão.

Quanto a mim...

Que sempre me considerei um conservador, entrelaçado na História de um PSD, há muito desaparecido, apenas me resta esconder a vergonha por mais um gesto incompreensível, deste Partido que já não reconheço.

Enfim...

Parabéns ao senhor Mário Nogueira.

A factura fica para todos nós.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Munique... A Última Encruzilhada!

Filipe Vaz Correia, 28.11.18

 

Um Benfica sem rumo, como sem rumo parece estar o seu treinador...

Perdido, por entre frases feitas ou pequeninas expressões sem razão.

O Benfica e Rui Vitória chegaram a uma encruzilhada...

Uma encruzilhada que marcadamente ditará a separação, há muito, evitada, desesperadamente renunciada.

Caso Luís Filipe Vieira adie uma tomada de decisão, poderá provocar um terramoto sem precedentes na "Nação" encarnada, pois mais do que a Liga dos Campeões, o Benfica não pode arriscar a luta pela Liga Portuguesa...

E a jogar assim, torna-se impossível acreditar no título.

Do ponto de vista do adepto encarnado, que não é o meu caso, esgota-se a paciência, encurta-se a margem de manobra de Vitória, começando a chamuscar a liderança de Vieira, que na actualidade não possui a mesma força de outrora, aquando dos fracassos de Jorge Jesus.

Por tudo isto, não creio que exista muita margem de manobra, nem para o treinador, nem para a estrutura.

Chegados a esta encruzilhada, veremos porque caminhos escolhem seguir Vieira e Vitória...

Sabendo eles que o universo Benfiquista não esquecerá Munique.

 

 

Filipe Vaz Correia