Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

31
Jan20

Alerta CM: "Laranja" Bêbada Ao Volante...

Filipe Vaz Correia

 

Alerta CM...

Tânia Laranjo, a fonte de tantas noticias, foi apanhada a guiar com uma taxa elevada de álcool no sangue, aproximadamente 1,60.

Por mais que me tenha esforçado não consegui ver nenhuma referência a este facto nas manchetes do CM jornal ou TV, bem como retratos da dita "jornalista" à chegada ao tribunal, certamente, descabelada e de ressaca.

Ora bolas...

Não havia nenhuma Tânia Laranjo para cobrir este crime da dita Tânia Laranjo.

Este tipo de hipocrisia, presente nestes populistas jornaleiros, fica gritantemente evidente nesses pedaços de incongruência reflectidos nos seus deslizes, nos seus crimes, nas suas canalhas falhas.

A notícia em rodapé poderia ser:

Alerta CM...

"Jornalista apanhada a guiar bêbada, incorrendo no crime de tentativa de   homicídio ao volante."

Ou seja....

Bêbada e pseudo-assassina.

Enfim...

Gracas a Deus que nestes casos existe código deontológico e respeito pelos visados na notícia.

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

06
Set19

Dignidade Humana: Onde Se Traçam Os Limites?

Filipe Vaz Correia

 

Hesitei em escrever sobre este tema, principalmente pela repulsa que sinto ao referir o pasquim em causa e este gesto que, mais uma vez, o define.

A capa do Correio da Manhã desta Sexta-Feira, é uma das maiores barbaridades que alguma vez assisti, sinceramente é apenas mais uma neste longo reportório de “canalhice”, no entanto, não consegui conter a indignação que cresceu em mim.

Sou absolutamente contra este tipo de aproveitamento da desgraça alheia, figuras públicas ou anónimas, num frenesim constante por vender mais e mais, sem olhar a meios nem a princípios definidores da dignidade Humana.

Existirão limites?

Sei que muitos me responderão que se trata da Liberdade, essa donzela tantas vezes violentada por aqueles que supostamente a cortejam, porém não consigo compreender o que poderá ter a ver a exposição de um jovem, deitado numa maca, ligado a máquinas, num momento de absoluta fragilidade, com o direito a informar...

Esta revolta que me recuso a calar, sobra dentro de mim, por entre, os valores que me norteiam, os limites que julgo definirem a dignidade Humana.

Este pasquim expõe qualquer coisa e qualquer um em nome do que eles chamam de “jornalismo”, comportando-se como abutres atrás da carniça, esventrando a privacidade de todos os que podem servir os seus interesses...

Estão protegidos nesta sociedade, por uma justiça que muitas vezes com eles é conivente, passando informações que contribuem para a quebra do segredo de justiça, aliando este facto a um branqueamento total destas acções.

A capa que desnuda a realidade de Ângelo Rodrigues, não passa de um acto cobarde e vil destes medíocres escondidos sob o manto do “jornalismo”.

Uma vergonha!

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

06
Jun17

O Burro É O Bruno!

Filipe Vaz Correia

 

Nunca pensei escrever um post destes, sobre um Presidente do meu querido Sporting, infelizmente terá de ser...

A gravação que está a ser divulgada, de uma reunião de Bruno de Carvalho com a Imprensa é uma constatação óbvia de três pontos, na minha opinião:

1º- O acto de que é alvo o Presidente do Sporting nesta gravação, não passa de uma pulhice, ou seja, de um aproveitamento de uma conversa em off, para o atingir e atacar.

Supostamente este encontro marcado por Bruno de Carvalho com a Imprensa, julgo que no Hotel Ritz, deveria ser uma espécie de brieffing preparatório para a época que se avizinha e por isso mesmo informal, sem gravações ou divulgações da mesma.

 

2º- No entanto e com as declarações de Bruno de Carvalho na praça pública torna-se absolutamente impossível não comentar a ordinareza inerente, a esta abjeta figura.

Bruno de Carvalho fala de coisas banais com a brejeirice e ordinarice, opostas à classe com que Jorge Nuno Pinto da Costa fala de fruta, ficando assim claro para todos que o berço e educação sempre têm o seu papel na formação Humana.

Em cada palavra um ego gigante, prepotente, mediocremente transposto em palavras, ou melhor, chorrilho de asneiras, de um homem pequeno.

O Presidente do Sporting acredita mesmo que a Gala do Sporting só existe por que foi à sua pala, expressão ligeira mas neste contexto talvez a mais bem educada que conseguimos ouvir, do dito boçal...

Não Sr. Presidente, a Gala do Sporting existe à pala dos Sportinguistas e do seu amor por este intemporal clube.

Na verdade, desde o dinheiro do seu casamento, às ofensas constantes com que brinda tudo e todos, fica apenas a triste constatação de que o Sporting merecia melhor...

Muito melhor.

 

3º- Para terminar, como poderemos catalogar um Presidente, que já leva mais de um mandato à frente do Clube e ainda se deixa apanhar numa armadilha destas?

É de facto necessário muita ignorância ou uma completa falta de noção da realidade, própria de alguém com um certo distúrbio mental...

Recordo ainda a pergunta de Scolari:

E o burro sou eu?

Não mister, o burro é o Bruno!

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

  • Anónimo

    Meu caro, Notei com agrado a tua retratação relati...

  • Maria

    Há sempre um "tinhoso/a".É ignora-los. Porque há...

  • Filipe Vaz Correia

    Meu caro José...A mais pura verdade.Um abraço

  • Filipe Vaz Correia

    Minha querida Pingos de Chuva...Absolutamente verd...

  • cheia

    Uma erva daninha estraga uma seara.Um abraço

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Agosto 2020

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D