Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

25 Anos Depois… É Possível Sentir Saudades?

Filipe Vaz Correia, 21.10.21

 

 

 

AC08DF5C-78F4-4E08-A890-E5A5028593F4.jpeg

 

25 anos!

Assim de forma crua se desnuda essa verdade que esmaga e corrói, acelera o tempo e compassa a saudade.

Faz hoje 25 anos que morreu uma das pessoas que mais amei em minha vida, um amigo de mão cheia, alguém que marcaria em dez anos cada pedaço de minha alma.

O Luís era corajoso e desbravado, o mais corajoso de todos nós...

Não pelo singelo murro numa briga ou pela força que o poderia caracterizar, nesse aspecto tanto o Nuno Pereira Campos ou eu éramos mais adequados para a função mas pelo que a vida nos obrigou a ver, nesse significado de  coragem através de uma realidade que aquele menino de 16 anos teve de confrontar.

Guardo a primeira conversa que tivemos sobre esse maldito cancro que te perseguia...

Guardo o teu olhar, o meu tremor, o nosso abraço, esse pequeno instante que se tornou eterno.

Guardo a minha espera à porta do Curry Cabral para ganhar coragem para entrar naquele famigerado quarto onde lutavas tão bravamente...

E era eu que precisava de coragem?

Guardo cada silêncio que nos chegava, era o nosso mundo, cada vez que após uma sessão de quimioterapia te punhas a caminho, na tua BWS, para vir almoçar comigo ao Dom Pasolini em Picoas.

"Meu querido amigo!"

Guardo o olhar de minha Mãe no dia em que partiste, assim como as lágrimas de meu Pai.

Guardo a última vez que estivemos juntos...

Sendo que imaginar a tua morte seria para mim impossível, no intimo sabia aquilo que lutava para desvalorizar, acreditando que a maldita doença jamais te iria vencer.

Sempre a teu lado nesse campo de batalha acreditando que a nossa esperança seria a única verdade possível.

Perdemos.

Tenho saudades tuas, mesmo 25 anos depois, tenho saudades do tempo em que era possível pegar no telefone e ligar, ouvir a tua voz e desabafar, acreditar e sonhar num futuro carregado de ilusão.

Meu querido Luís Miguel sou hoje um homem com mais dúvidas do que certezas, com mais receios do que bravuras, com mais saudades e poemas, porém nesse viajar que se tornou esta vida, este continuar de dias e noites, tenho como certo que o nosso encontro, naquela sala de aula, pequenos e traquinas, se tornou num dos mais importantes momentos de minha vida.

Sem ti não tinha feito nenhum sentido.

Até um dia, numa outra vida, daqui a muitos anos...

Com amizade; do sempre teu,

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Orçamento De “Cesariana”

Filipe Vaz Correia, 15.10.21

 

12D94D37-BE35-4341-A94C-B3FA0362937E.jpeg

 

 

 

Estas cenas de um orçamento pseudo tremido resvalam para uma espécie de teatro chinfrim de tempos já ultrapassados.

Toda a gente sabe que se fossemos para eleições antecipadas o PS seria o grande beneficiário.

Os partidos de esquerda, BE e PCP, seriam reduzidos a um número muito menor de deputados, os Comunistas correndo o risco de bater recorde negativo, enquanto no espectro oposto, entretidos com guerrilhas internas, PSD e CDS teriam imensa dificuldade em resistir ao voto do centrão no Governo de Costa.

Mais...

Se derrubarem o PS neste momento, para além de ser o Governo que levou o barco na pandemia será também aquele que não cedeu aos desmandos e pedidos tresloucados da esquerda mais radical, o que certamente permitirá a dramatização de António Costa no apelo ao desejado centrão.

Mas enfim...

É apenas uma reflexão.

Prognóstico:

O Orçamento passará com abstenção da esquerda, voto favorável do PAN e deputados independentes e votos contra de toda a direita.

O Governo irá ceder em uma ou outra coisinha para alegrar PCP/BE e permitir que este espectáculo de pouquíssima qualidade possa continuar numa qualquer  sala de Teatro em São Bento.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Newcastle United: E Se Falássemos De Jamal Khashoggi?

Filipe Vaz Correia, 11.10.21

 

 

 

45A39200-D1D8-49EF-ACB8-47F4EB348387.jpeg

 

 

O mundo do futebol despertou com uma notícia absolutamente extraordinária:

O Newcastle foi comprado por Mohammed Bin Salman, Príncipe Herdeiro da Arábia Saudita, tornando-se assim o clube com melhor condição financeira do mundo.

Os adeptos saíram à rua, a FA autorizou o negócio com o contentamento de ver chegar tanto dinheiro à Premier League e o resto...

Bem o resto pouco interessa.

Só para que se conste o resto é que a Arábia Saudita é uma das ditaduras mais violentas e intransigentes do mundo...

O resto é que Mohammed Bin Salman é o homem acusado de ter mandado matar na Turquia um jornalista dissidente e opositor há muitos anos radicado nos Estados Unidos.

Jamal Khashoggi foi morto e desmembrado por um esquadrão saudita a mando do Principie Herdeiro desse reino segundo demonstram documentos da Inteligência Americana e que não foram desmentidos.

Mas isso é só o resto...

O resto da nossa vergonha!

Para alguns o que importa é que a bola continue a rolar, a cerveja a jorrar e o povo a cantar...

Triste mundo.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

A Expulsão Do Sr. Rui…

Filipe Vaz Correia, 08.10.21

 

 

 

BF16C215-55CF-4011-B65F-638E2CBF065F.jpeg

 

 

Expulsaram o Juiz negacionista...

O agora Sr. Rui tornou-se um de nós, já não está acima de ninguém, muito menos de policias.

Parece o Sr. Rui, na altura Juiz, faltava ao trabalho, mandrião ainda por cimanão apresentava justificações nem atestados médicos, este último acredito que algum psiquiatra facilmente lhe passaria.

Mas enfim...

Para tristeza de tantos apoiantes parece que chegou ao fim a carreira deste julgador profissional, alguém que se sentou no alto do seu "discernimento" e decidiu a vida de outros.

Direi mais...

Todos os processos decididos por este homem deveriam ser revistos, pelo menos revistos, para nos assegurarmos que este alucinado não mandou para a cadeia alguém apenas porque lhe pareceu ter encontrado uma personagem de alguma série que havia visto.

Mas enfim...

Não está tudo perdido.

O Sr. Rui passará a ser somente o Sr.Rui, faltando agora assegurar que não irá cometer algum tipo de atentado em nome da sua já evidente e assustadora "realidade". 

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

O Páteo…

Filipe Vaz Correia, 04.10.21

 

 

 

0D8492BC-EF5F-4A14-B18F-9631747E2637.jpeg

 

 

Olho para o páteo do recreio e estou só;

nada sobrou

ninguém voltou

tantos partiram

sem regresso.

 

Desapareceram aqueles que nunca tiveram importância;

aqueles que nunca me recordarei

os que sempre odiei

os que porventura amei

e até tu...

 

Partiram tantas partes de todos nós;

pedaços ilusórios sem voz

na solidão desse recreio vazio

abandonado num deserto de almas...

 

Já lá não mora ninguém;

nem correrias nem sofrimentos

nem dramas nem tormentos

nem jovens almas nem velhas esperanças...

 

Tornei-me um homem;

despeço-me daquela criança

nessa espécie de desesperança

buscando em cada pedaço de vento

a promessa que fizemos...

 

Que um dia aqui voltaríamos juntos;

num abraço imortal.