Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

25
Jun18

Bruno De Carvalho: O Menino Mimado...

Filipe Vaz Correia

 

Bruno de Carvalho num gesto digno, perdão pela contradição, demonstrou a desconhecida sapiência de saber sair no momento certo...

Certo?

Se calhar exagerei...

Bruno escreveu a altas horas da manhã que nunca mais seria Sócio ou Adepto, que jamais vibraria com as vitórias do "seu" Sporting e em momento algum demonstraria contentamento por esse futuro de Leão.

Bruno partiu, abandonou aquele amor que afinal não era o "seu", aquele destino que de maneira incongruente parece se ter desvanecido, por entre, uma esmagadora derrota eleitoral.

No entanto tudo mudou...

Neste momento vai a votos, luta pelo Clube, por aqueles que nele votaram, pelos milhares que acreditaram nas suas palavras.

Este Bruno, é o Bruno...

O charlatão, o pedaço de oportunismo que sobressai em cada intervenção.

Já não surpreende nem engana, apenas entristece a alma leonina.

O Bruno é isto e nada mais...

Façam uma auditoria de gestão e tenho a certeza de que pouco restará deste discurso...

Pois o resto será com a policia.

Viva o Sporting

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

18
Fev18

Sporting: Venceu O Populismo!

Filipe Vaz Correia

 

Bruno de Carvalho venceu, em toda a linha, a Assembleia Geral do Sporting, tendo conseguido a aprovação dos três pontos por ele exigidos, com números a rondar os 90%...

Uma vitória inegável.

Os Sócios Leoninos que se deslocaram ao Pavilhão João Rocha, decidiram aprovar a forma e o estilo, a governação e o seus desmandos.

Aprovaram tudo, não se podendo mais desresponsabilizar deste caminho.

Numa Era Brunista, assistimos hoje a um repetir de outras intervenções, por parte do Presidente, incendiando o ambiente, acentuando clivagens, buscando inimigos para ostracizar...

Desde Carlos Severino a Rogério Alves, passando pela família Rocha, os filhos deste, com particular atenção para Maggie Rocha.

Não só, este discurso, me pareceu estúpido como até incompreensível, porém nada surpreendente para a personagem paranóica do Presidente do Sporting.

O que Bruno Carvalho tentou e conseguiu fazer, foi criar um cenário de perseguição, aliás visível na tentativa de agressão a Carlos Severino, que teve de sair escoltado pela PSP, perseguido por Sócios Leoninos.

Uma tristeza...

Uma vergonha.

Mas é frequente nestes regimes absolutistas, dirigidos por ditadores bacocos, centrados no seu umbigo e acompanhado ordenadamente por um rebanho de seguidores.

O Sporting e a maioria dos seus Sócios, aprovaram todos os pontos exigidos pelo seu "Querido Líder", afunilando a alma democrática e entregando-se aos desmandos de um singelo demagogo.

Bruno definiu-se como um populista, talvez a única vez em que estive de acordo com ele, apenas divergindo no interpretativo significado que decidiu dar à palavra.

Bruno é populista e isso para mim não é um elogio.

Estou triste...

Tristemente preocupado com o futuro do Sporting, deste meu Sporting perdido, por entre estes tiques autoritários carregados de brejeirice.

As tentativas de agressão a Carlos Severino e aos Jornalistas que cobriam a A.G., não podem ser dissociadas das palavras incendiárias de Bruno de Carvalho...

Das constantes palavras de confronto.

O futuro será assim, certamente, mais difícil para aqueles que corajosamente fazem o favor de pensar pela sua cabeça, de se levantar sem temer, de dizer sem pedir licença.

Nunca gostei particularmente de Carlos Severino, nunca o considerei com perfil para Presidente, no entanto, a coragem demonstrada nesta A.G., tendo comparecido, mesmo sabendo o que lhe esperava, merece de mim uma sincera admiração.

O Sporting está transformado numa pequena ditadura, com votações condizentes com esses Países e Regimes, repletos de uivos ensurdecedores em honra do seu iluminado Líder.

Bruno venceu, para regozijo do seu ego...

Mas talvez tenha perdido o Sporting e a sua nobre História.

E agora todos a sair das televisões...

E nós, Adeptos e Sócios, nada de jornais desportivos ou Correio Da Manhã, apenas a Sporting TV.

Como sabe bem, a nova "Liberdade" Leonina! 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

17
Fev18

Sporting: A Grande Decisão...

Filipe Vaz Correia

 

É dia de Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal...

Uma Assembleia Geral carregada de dramatismo, de desconfiança e de ardor.

Bruno de Carvalho trouxe o Clube para esta incerta agitação, depois de gritos e acenos, de demagogos pedidos de gratidão.

O Sporting encontrará neste dia um de dois cenários, nenhum deles de grande satisfação ou de plena satisfação...

Por um lado se Bruno de Carvalho conseguir os seus intentos, isso quererá dizer que os Associados do Sporting terão claudicado perante os desejos absolutistas do seu Presidente, dando-lhe um poder desmedido e que poderá tornar o Clube, num espaço ainda mais Venezuelano do que actualmente já é.

Se por outro lado, o cenário for o de Bruno de Carvalho não conseguir aprovar algum dos três pontos por ele exigidos, teremos então, caso se cumpra a palavra, a demissão de todos os que constituem a Direcção do Sporting, começando pelo seu Presidente...

Se Bruno se demitir, após a votação, espero que tenha o bom-senso de aguardar pelo final da época, para realizar as eleições, permitindo que a equipa que ainda luta pela Taça de Portugal, Liga Europa e Campeonato, sofra o menos possível com a inerente instabilidade.

No entanto, pesando os dois cenários, sei bem o que desejo...

Que se chumbem os pontos a votação, os dois primeiros, pois são esses que para mim importam, que são a génese democrática da Alma Leonina.

Apesar de tudo, de todo o drama, gratidão, chantagem e afins, que Bruno de Carvalho quis aportar a este momento, o que me parece relevante não esquecer, é que acima de qualquer liderança, está a História e o Futuro do Sporting Clube de Portugal.

E esse futuro não poderá estar amarrado ou dependente de um homem instável, persecutório e birrento.

Viva o Sporting.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

06
Fev18

Incêndios E Chantagens No Reino Do Leão...

Filipe Vaz Correia

 

Sinceramente não tenho palavras...

Não tenho palavras para descrever a grotesca atitude de Bruno de Carvalho, o espectáculo levado ao limite do ridículo, misturado com um sem numero de disparates, vociferados intermitentemente.

Nada faz sentido...

Esta desconexa batalha, erguida contra aqueles que sendo Sportinguistas dele discordam, contra os moinhos de vento, aqui sim vento, que se constroem na sua perturbada mente.

Bruno acompanhado pelos Órgãos Sociais, todos calados, silenciosamente observando o espectáculo proposto pelo seu "Querido Líder", num momento deprimente, pincelado com uma ténue cor cómica, caso aquele clube não fosse o meu.

A linguagem, que para mim não é um acessório, é mais um por-maior, acrescentou a todo este cenário, um toque de vergonha, imensa, de todos aqueles que sendo Leões, não consideram este tipo de linguajar aceitável.

A forma como se dirige aos Sportinguistas, condescendente, do alto do seu ego descontrolado, amarra a si mesmo, essa luminosa esperança de ser um Messias...

Pois acredito que é assim que se vê.

Por fim a chantagem...

A vergonhosa chantagem feita aos Sócios, exigindo a aprovação dos pontos que estavam em discussão aquando do seu abandono da Assembleia Geral, levam a questão para um campo, onde se torna difícil compreender.

Bruno só ficará se votarem favoravelmente todos os pontos por ele propostos e ainda se for legitimado de maneira inequívoca, com a mesma percentagem que teve nas últimas eleições...

86%!

É de facto uma vergonha, uma indecorosa expressão de um tiranete descontrolado.

Assim, pode o Sporting contar com dias conturbados e com uma próxima Assembleia Geral, manifestamente crispada, adivinho que contará com a presença de uma qualquer Gestapo para controlar votações, e com a imensa convicção, de que não deixará de haver uma ou outra traulitada.

Pobre Sporting, entregue aos desmandos de um paranóico incendiário.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

04
Fev18

As Diabruras Do Menino Bruno!

Filipe Vaz Correia

 

A Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal, foi interrompida, tendo por base o abandono do seu Concelho Directivo, por iniciativa do seu Presidente, deixando no ar a ameaça de demissão...

Tudo isto porque os Sócios, alguns, se manifestaram contra alguns pontos apresentados, tendo em vista a alteração dos Estatutos do Clube.

Esta atitude de Bruno de Carvalho, "pequeno líder", após um discurso inflamado, carregado de pérolas alucinadas, saídas de um tirânico guião, não surpreendem aqueles que ao longo do tempo, foram notando os crescentes tiques ditatoriais deste déspota desportivo.

Bruno é o reflexo dos tempos modernos, deste tipo de populismo que chega durante momentos conturbados, apontando a esperança como solução e a mesma como redenção para todos os obstáculos...

Essa esperança, com o tempo transforma-se em si mesmo, ou seja, na própria personagem que se alimenta desse  tipo de culto de personalidade, até ao ponto em que acredita mesmo ser apenas ele a solução.

Assim o seu ego mistura-se com o cargo, seja Presidente de um Clube ou de um País, alicerçado num regime cada vez mais silenciador, castrador e intolerante.

Se a alteração de Estatutos do Sporting Clube de Portugal fosse para a frente, provavelmente isso ditaria o fim da pluralidade no Clube, não que ela vá de boa saúde, no entanto, como ontem ficou demonstrado, ainda é possível contrariar o "pequeno líder".

Os Sócios surpreenderam o Presidente Bruno, disseram que não e logo este tratou de ameaçar com a demissão, criando assim o próprio Presidente, a instabilidade que tanto criticava.

Certamente que não se demitirá, pois não creio que encontre outro emprego tão bem remunerado, tendo em conta o seu Curriculum.

Esta ameaça deverá dar-lhe tempo para criar drama, pensando numa alternativa para contornar esta situação e controlar completamente o Clube.

Este caso fez-me lembrar, o referendo marcado por Hugo Chavez para se eternizar no poder...

Derrotado pelo povo, tratou de o vencer no Supremo Tribunal.

Bruno também tentará encontrar uma solução...

E infelizmente temo que a encontre.

No entanto, Bruno nem sequer é Hugo Chavez...

É apenas Maduro.

Para terminar, referir apenas que ter Jaime Marta Soares como Presidente da Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal, é uma ofensa para tantos e tantos distintos nomes que ocuparam aquele cargo...

Miguel Galvão Teles ou Rogério Alves são apenas dois entre tantos nomes.

Que desgraça, que tristeza.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

  • Bia ❤️

    Ohhhhh que bom!! Muito obrigada pelo carinho, beij...

  • Filipe Vaz Correia

    Minha querida Teresa...Sempre com uma palavra amig...

  • Teresa

    "Eu cultivo rosas e rimas, achando que é muito bom...

  • Teoria do Nada

    Excelente, adorei esta tua iniciativa no ano que p...

  • Filipe Vaz Correia

    Minha querida MJP...O gosto de a ter aqui foi todo...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Janeiro 2020

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D