Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Um Arco-Íris De Amizade...

Filipe Vaz Correia, 26.09.17

 

Como agradecer ao Sr. Pedro e às Meninas do Centro de Cópias do Centro Comercial Arco-Íris, pela surpresa que me fizeram, repleta de carinho e amizade, carregada de emoção e merecedora da imensa gratidão que para sempre sentirei...

Às vezes a vida é assim, surpreendentemente rica em encontros e reencontros, em mágicos momentos que nos fazem sentir que vale a pena.

Já aqui escrevi, uma vez, um texto sobre as Meninas do Arco-Íris, sobre a paciência que dispensam aos imensos textos que por lá imprimo, desabafos da alma como aqui vos descrevi ou livros que vou escrevinhando pelo tempo...

Desta vez fizeram-me uma surpresa, uma Caneca com a imagem do Caneca de Letras, algo que não desconfiava, não o esperava, o que carregou de emoção o momento e retirou-me por instantes as palavras, essas que tantas e tantas vezes uso para disfarçar a minha timidez.

Naquele momento ali estava eu...

Apenas eu diante de uma especial demonstração de carinho que guardarei e aqui vos tento descrever.

Por vezes um Obrigado não consegue ser suficiente para transpor, com verdade, tudo o que verdadeiramente queremos dizer e este foi um desses momentos...

Por isso Sr. Pedro e Meninas do Arco-Íris, sintam naquele abraço apertado que vos dei, o bater do coração deste vosso eterno amigo.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

As Meninas Do Arco-Íris!

Filipe Vaz Correia, 01.06.17

 

A simpatia faz mesmo a diferença...

Vezes sem conta, no meio dos meus escritos, acorro ao Centro de Cópias do Centro Comercial Arco-Íris, para imprimir sem parar, poesias ou prosas, textos da minha imaginação ou apenas desabafos transformados em opinião.

Hoje mais uma vez, lá fui ao Arco-Íris.

Queria imprimir um conjunto de textos desformatados que aqui escrevi no Caneca ao longo do tempo, imortalizá-los no papel, dar-lhes aí vida, como antigamente...

E assim para infelicidade da minha querida Telma, calhou-lhe a ela, durante mais de uma hora, ter de formatar e imprimir, texto após texto, palavra por palavra, o meu imaginário escondido neste Blog.

De pé e buscando a melhor forma de poder concretizar este meu pedido, lá conseguiram as meninas que o Caneca ganhasse vida, como que por magia, aos meus olhos...

Entre sorrisos e lamentos prosseguimos a empreitada, com as conversas a fluírem para atenuar a extenuante tarefa, sempre pincelada com a expectativa de já não faltar tudo.

E por entre essas conversas até descobri que foi ali que se imprimiu a Madonna de papel, maqueta claro, que esteve presente no cinco para a meia noite, da Filomena Cautela...

E como estava bem a Madonna.

Por tudo isto, por tantas e tantas vezes que vos maço, o meu muito obrigado meninas, pela paciência e dedicação...

A simpatia faz mesmo a diferença e a vossa é a prova disso mesmo.

 

Obrigado...

 

 

Filipe Vaz Correia