Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Amor Da Minha Vida

Filipe Vaz Correia, 25.10.20

 

 

 

Amor da minha vida

como escrevia o poeta

na noite vazia

imensidão deserta

caminhando com certeza

nesse afago preenchido

deitados, despidos

repletos de nós.

 

Amor da minha vida

na desmedida letra de Cazuza

despedida, ferida

tudo ao mesmo tempo

nesse tempo que não pára

e que intensamente nos pertence.

 

Quero mais de ti

mais de tudo e de nada

do que perdi ou vivi

de nossa história inacabada.

 

Amor da minha vida...

 

 

 

 

 

 

Amor Da Minha Vida

Filipe Vaz Correia, 09.07.20

 

 

 

D9F87758-08CB-48A2-BD03-3A05A0D5FC23.jpeg

 

 

 

Amor da minha vida

que me fazes perder o sentir

esse respirar que se suspende

que só a alma compreende.

 

Desejo o teu cheiro

em cada momento inteiro

sabor primeiro

nunca derradeiro 

e assim infinitamente.

 

Por ti vivo

e morro

suspiro e deliro

me perco e reencontro

tudo de uma só vez.

 

E de todas as vezes

sem receio

te abraço

eternamente.

 

 

Amor da Minha Vida

Filipe Vaz Correia, 09.02.17

 

Olha o amor da minha vida;

Partindo naquela carruagem,

Num destino ou corrida,

Sem deixar uma mensagem...

 

Olha o amor da minha vida;

Desencontrados, sem encontro,

Flagelando essa ferida,

Que sem aviso,

Vai doendo, bem dorida...

 

Olha o amor da minha vida;

Que partiu, sem o notar,

Sem saber para onde ir,

Sem dizer ou me alertar,

Que esse tempo a fugir,

Não mais iria voltar...

 

Ó amor da minha vida;

Espero por esse momento,

Em que sonhando, sem querer,

Possamos regressar no tempo,

Só para eu, te poder dizer...

 

Ó amor da minha vida;

Uma última vez!