Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

11 de Setembro… 20 Anos Depois

Filipe Vaz Correia, 11.09.21

 

 

 

 

Este vídeo foi para mim uma inenarrável descoberta pois nunca o havia visto, nem olhado para o 11 de Setembro desta indescritível perspectiva, de um helicóptero da NYPD.

Imagens arrepiantes e que permitem vislumbrar este horror de uma forma, se isso é possivel, ainda mais emocionante.

20 anos se passaram...

E o mundo jamais voltou a ser o mesmo.

 

As imagens são da revista Veja, publicação que não simpatizo desde o acto hediondo cometido com Cazuza no século passado.

No entanto, a actualidade e o tempo podem permitir que desta vez, excepcionalmente, publique um vídeo da Veja nesta Caneca...

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Shame Of You… Mr. Biden!

Filipe Vaz Correia, 02.09.21

 

 

 

C270FCC0-C0D9-4500-AB8C-346FF612CB79.jpeg

 

A retirada Americana do Afeganistão é tão mais vergonhosa quanto mais se somam os discursos do seu presidente, o Srº Joe Biden.

Sinto uma profunda legitimidade para criticar o Sr. Biden, tendo em conta que fui e sou um acérrimo defensor da sua eleição, nessa disputa Trump vs Biden.

Aliás nem considero que existisse neste tema diferença entre ambos, visto que Trump iniciou este plano de retirada, libertou da prisão o actual líder Talibã, nunca escondendo a sua aversão a esta ocupação.

Mas o que aqui está em questão não é Trump mas sim Biden...

O que me entristece, enfurece, é a postura de Biden, quase alegando que nada mais havia a fazer naquele País a não ser retirar, fugir, deixar para trás os escombros que os Estados Unidos da América ajudaram a desmoronar.

E aqueles que durante estas duas décadas os apoiaram nesta luta contra os radicais islâmicos?

Aquela população que por momentos acreditou que os Estados Unidos e seus aliados iriam mesmo mudar a "sorte" daquele País.

Muitos por lá ficaram e outros que conseguiram escapar foram obrigados a ali deixar familiares que irão pagar com juros esses anos de colaboração.

Uma vergonha sem tamanho, uma profunda canalhice que ficará imortalizada na história Americana.

A opinião pública Americana muito concentrada na frente interna, certamente se esquecerá em breve deste triste espectáculo, no entanto, a dor e a barbárie que se perpetuarão por terras Afegãs, essas permanecerão por muito tempo para nos recordar a todos o papel de Biden e do seu governo.

Jamais o olharei da mesma forma, apesar de continuar a crer que foi a melhor escolha naquelas eleições...

Ou melhor, a única escolha possível.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

A Invasão Dos Ogres Ou O Assalto Ao Capitólio?

Filipe Vaz Correia, 07.01.21

 

 

 

FC1E9AB5-E13F-4B55-AD8C-46E240C11F37.jpeg

 

 

Na escadaria do Capitólio, em Washington, zurrem os ogres de Trump, esse conceito boçalizado de uma nova ordem que se confunde com uma espécie de Direita que se vendeu ao populismo.

Quando condescendemos com o populismo temos que conviver com as sementes desse nosso gesto.

Este tipo de movimento deveria servir de exemplo para outros que por esse mundo a fora, particularmente em Portugal, se tornam coniventes com as trauliteiras movimentações de Partidos como o Chega.

Não deveremos ignorar este tipo de movimentos, as suas narrativas, os seus entrelaçados enredos que nos levarão, invariavelmente, a este tipo de situações.

O ódio, fermentado, deste tipo de organizações serve de alicerce para o seu crescimento, servindo de sedimentação a esse ressabiamento que caracteriza este género de apoiantes, militantes, sedentos de uma vingança histórica...

Ou um género de vingança da História.

Que nos sirva de exemplo...

Sendo que, infelizmente, para alguns este exemplo possa ser mais apelativo do que o vergonhoso e discreto sentir de um futuro melhor.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

 

Ainda Não Vou Escrever Sobre as Eleições Americanas... “Simplesmente Porque Sou Supersticioso”

Filipe Vaz Correia, 05.11.20

 

2B398445-F917-4F10-9FE6-1248E8856F1A.jpeg

 

 

 

Adormeci e acordei...

Por entre as eleições Americanas, madrugada adentro, fui me deitar sem esperança na Raça Humana, submerso por esse temor da vitória de Donald Trump.

Tanto em jogo...

Como é possível?

Não fui capaz de escrever, não o quis fazer...

Durante o dia fui ganhando coragem, na mesma medida que Biden ia ganhando força nos Estados em contagem, na mesma medida que os votos por correspondência iam dando expressão à tendência que desde o início  acreditei.

Quinta-Feira, meia-noite...

Ainda não sabemos quem será o 46º Presidente dos Estados Unidos, no entanto, Joe Biden parece cada vez mais capaz de ser o Próximo habitante da Casa Branca.

Respiro de alivio, mesmo que olhando para cada parcela de futuro com preocupação, por sentir que se higienizou uma parte de História putrefacta recentemente presente nas entranhas da Sala Oval...

Será que posso estar descansado?

Ainda não se efectivou a vitória Democrata, Biden tem 264 Eleitores, faltando 6 para o número mágico que lhe garantirá a Casa Branca...

Nevada!

Meu belo Nevada...

Será?

E se Biden virar na Pensilvânia?

O que seria?

Não vou festejar, não quero antecipar os desejos mais intensos de minha alma...

Mas olho para esse futuro com o sorriso de Nova Iorque, o solarengo olhar de Boston, a força destemida de Los Angeles, a determinação de São Francisco, a querença maior de um "novo" Arizona, a vontade de mudança de Washington.

Não vou festejar...

Mas amanhã será um novo dia!

 

 

 

Filipe Vaz Correia