Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Soletrados Anseios

Filipe Vaz Correia, 14.05.19

 

 

 

Às vezes por entre o breu da noite;

Reservo parte de mim,

Buscando os sonhos adiados,

Os anseios perdidos de outrora...

 

Aqueles momentos nunca encontrados;

Os desenhos rabiscados,

As palavras ensaiadas,

Versos inacabados...

 

Às vezes por entre o breu da noite;

Se apodera de mim,

Esse medo sem fim,

De ter passado por aqui,

Sem ter ousado voar...

 

E nos silêncios de tamanhos desencantamentos;

Me amarro aos sorrisos,

Pedaços de sentimento,

Um dia vividos,

Nesta parte de destino,

Só meu...

 

Às vezes por entre o breu da noite;

Atrevo-me a voar,

Como se o céu,

Não tivesse fim.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.