Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Sem Olhar Para Trás

Filipe Vaz Correia, 03.06.19

 

 

 

Não escolhi ruas, apenas por elas ando;

Como um fantasma desencantado,

Perseguido pelos pesadelos,

Outrora animados,

Pelas gentes que partiram,

Pelos que ficando se silenciaram,

Por tantos momentos que desapareceram nas asas do vento.

 

Suspiro intensamente;

Levemente de uma vez,

Sustendo a querença que grita ao virar da esquina,

Nesses escritos marcados nos murais dos prédios,

Desassombrada expressão,

De desmedido tédio.

 

E assim procuro neste lento divagar;

Vozes e rostos,

Marcadamente meus,

Ilusórios desgostos,

Cravados em cada adeus,

Que me acompanha.

 

Caminho por entre ruas,

Sem olhar para trás.

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.