Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Meus Fantasmas...

 

 

 

Tanto rancor no olhar;

Azedume na expressão,

Desconfiança a ficar,

Em cada gesto ou emoção,

Marcadamente a irritar,

O que guarda o coração...

 

Ficaram cicatrizes e feridas;

Que se repetem ao acordar,

Mágoas revividas,

Revividas sem parar...

 

Por isso as noites tanto assustam;

Os dias tanto gritam,

Agitando medos,

Segredos,

Fantasmas...

 

Desesperada felicidade;

Porque te escondes?

Se não alcançam as minhas asas,

O teu destino...

 

Nosso desatino.

 

Sonhei adormecer...

 

E adormeci a sonhar.