Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Que Chovam Croquetes Em Alvalade...

 

Filipe Soares Franco esteve na SIC Noticias, numa entrevista sobre o momento do Sporting Clube de Portugal na qualidade de Ex-Presidente e adepto.

Gostei da entrevista de Soares Franco, tinha saudades deste nível maior na representação do meu Clube, esta espécie de regresso a valores e princípios que parecem, há muito, desaparecidos de Alvalade.

Soares Franco de forma civilizada falou de tudo, das reestruturações financeiras, do futebol, do abismo para onde caminhamos, de jogadores e casos...

Serenamente deixou dúvidas e questões, frisou palavras e recordações, não fugindo ao confronto e ao passado que tanto pertence a este clube.

Defendeu o Roquettismo e muito bem, com os erros e as virtudes que esse mesmo projecto teve, mas não esquecendo que nenhum outro, nos últimos 40 anos, trouxe tanto sucesso ao futebol Leonino.

De José Roquette a Dias da Cunha passando por Filipe Soares Franco, ficaram dois campeonatos nacionais de futebol, quatro taças de Portugal, uma final europeia e algumas Supertaças...

" Se ser croquete, é ser solidário, educado, disciplinado e responsável, então que chovam croquetes em Alvalade."

Palavras de Soares Franco, com as quais não poderia estar mais de acordo...

Este estigma que se instalou, esta espécie de ostracismo a que estão votados todos aqueles conotados com o Roquettismo, a malfadada elite Leonina, concorreu em grande medida para o nascimento deste tipo de populismo e boçalidade que nos rege e que certamente destruirá o SCP.

Este tipo de discurso está aliás na base de vários movimentos socio-políticos que levaram a regimes extremistas e ditatoriais por esse mundo fora...

Cuba, China, Venezuela, entre outros.

Diaboliza-se uns para criar o movimento das massas, fazendo acreditar que apenas segregando, se poderá vencer.

Gostei muito desta entrevista, do conteúdo, da forma e com orgulho me confesso...

Mais do que nunca, sinto-me croquete.

 

 

Filipe Vaz Correia