Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Pedaços Da Minha Vida...

 

Tive uma infância feliz...

Saudades que não cabem na folha de um texto, nem em muitos textos por mais folhas que houvessem.

Tive uma adolescência repleta...

Repleta de vivências, de amizades que carrego até aos dias de hoje e outras que se perderam, por entre, o poeirento caminho do tempo, essa estrada temporal que denominamos de vida.

Tenho saudades de encontros e desencontros, das primeiras experiências que se tornaram únicas, irrepetivelmente únicas, dos olhares e sorrisos, das envergonhadas incertezas transformadas em decisões que marcaram toda uma vida.

Arrependo-me de umas e orgulho-me de tantas.

Recordo rostos que partiram, uns tão meus, outros nem tanto, mas que encobertos por entre esta espécie de saudade, de mim mesmo, parecem ganhar um especial brilho, uma especial atracção...

Momentos em que sem querer as histórias ganharam vida e passaram de geração em geração, erros que pareceram gigantescos mas que vistos a esta distância se tornaram insignificantes.

Tenho tantas saudades dessa liberdade inerente à juventude, desse constante descobrir sem medo, esse partir e regressar repetidamente, sabendo que naqueles teus braços estaria seguro...

Que saudades dos teus abraços minha Mãe.

Olho para trás e choro, as dores e amarguras de não te ter por perto...

Pedaços de uma vida, a minha, perdidos por entre as memórias que servem de alento aos dias de inverno...

Entrelaçados a esse eterno Verão que parece estar a chegar e com ele o brilho das férias de outrora, dos mergulhos eternos, por entre vontades imensas.

Daqui a uns anos olharei para os dias que correm, com a mesma nostalgia que olho para aqueles que escaparam, por entre, o caminhar do destino...

Por isso, nada melhor do que viver...

Viver intensamente, amarrando em mim, todos os que verdadeiramente amo.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post