Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

10
Dez19

Palavras Para Quê?

Filipe Vaz Correia

 

Palavras para quê?

Ao ler os depoimentos dos jogadores Max e Mathieu, sobra em mim uma tristeza imensa entrelaçada com essa vergonha que esventra a solitária alma Leonina, deste que aqui vos escreve.

Solitária porque este tipo de texto tem de ser escrito na solidão, sem ruídos ou acompanhamentos, de forma crua e desnudada como cada singela agressão que naquele malfadado dia “estuprou” a História do Sporting Clube de Portugal.

Ouvir Luís Maximiano é escutar as palavras de um menino que tem uma década de "casa", sonhando em cada dia vestir a camisola do seu Sporting, como esse sonho maior que serviu de alimento a tantos e tantos sacrifícios.

Para Max era também a possibilidade de desfrutar da companhia do seu ídolo de sempre, aquele que havia tido o mesmo percurso...

Rui Patrício!

O que Max conta no seu depoimento traduz o período sombrio que atravessou o clube, justifica a neblina que ainda nos encobre.

Naquele balneário, por entre aquelas paredes, soltaram-se petardos e fumos, murros e estaladas, ameaças que se agigantam nesses relatos de assustadores momentos plasmados no olhar de um jovem, um dia menino, observando in loco o poder do populismo Brunista.

De outro ponto de vista escutámos Mathieu, este sem uma ligação emocional ao clube...

Este jogador experiente, passou pela selecção Francesa e por clubes como Valência ou Barcelona, deixou através das suas palavras um testemunho sobre o medo que ali viveu, medo esse que diz ainda se manter, assim como a incerta certeza que lhe passou pela cabeça de não mais voltar a jogar pelo Sporting Clube de Portugal.

As coisas mudaram, acalmaram, mas fica evidente o horror experienciado por estas pessoas às mãos de arruaceiros criminosos, “cordeiros” impregnados por um boçal discurso que se fazia sentir em cada recanto de Alvalade...

Em cada “Fidelista” entrevista na Sporting TV. 

Que tristeza...

Que vergonha.

Lendo estes depoimentos fico convicto, já tinha esta certeza, de que era impossível para jogadores como William ou Patrício, tendo como Presidente Boçal de Carvalho, tomarem outra atitude que não fosse a de rescindir o seu contrato de trabalho...

Pelo ambiente, pela pressão familiar, pela incerteza da permanência do “esquizofrénico” ditador ou por tantas outras razões que se devem ter materializado após aquelas bárbaras agressões.

No banco dos réus sentam-se os "canalhas" que perpetraram tamanhos crimes, sendo de salientar a coragem daqueles que, jogadores ou outros elementos, presenciando aqueles actos se prontificam a contar o que necessita ser recordado.

Para que sejam punidos os envolvidos e  para que “Alcochete” jamais se possa repetir.

Palavras para quê?

Para que não se apague a memória do mundo verde e branco.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Teresa 12.12.2019

    Filipe e Leão,

    Duvido que alguma vez se saiba ou se compreenda a maior ignomínia que atingiu o nosso Clube.

    Sou mais ligeira em apontar o dedo, ao culpado, porque não paro de lembrar um episódio do CSI Las Vegas em que um passageiro em primeira Classe aparece morto. Há uma busca incessante pelas pistas que possam deslindar tamanho horror e com pouco tempo porque a FAA dá à equipa do Grissom 12 horas ou eles entram em cena... calma que eu não vou revelar o caso na eventualidade de quererem ver "Unfriendly Skies" mas a ideia de que fiquei - do episódio do CSI e do negro na nossa Academia - é que se uma pessoa quisesse nada disse teria acontecido e que quando a "mob mentality" se instala o resultado é sempre MUITO MAU. Como foi. Como sempre será.

    Uma pessoa poderia ter parado tudo isso. De tantas formas. Não quis?! Não soube?! Os meninos da "mob" claramente não tiveram quem lhes perguntasse/ensinasse "se o teu amigo se atirar a um poço tu vais atirar-te???"

    Ainda hoje choro ao pensar nas notícias desse dia. E a sensação de "saber" que uma coisa dessas iria acontecer (porque quando somos velhos há sinais que são por demais evidentes e graves para não resultarem em tão mau e feio) em nada diminiu o espanto. E de vergonha. Isso ainda não me passou - saber que ao nosso Clube isto será apontado para sempre. Saber que tratámos profissionais desta forma. Saber que alguns são estrangeiros e - aí entra o orgulho pátrio de querer que falem bem de nós lá fora - que isto foi a última imagem que tiveram do nosso País e gentes.

    Isto é "mob mentality" e foi começado por um só senhor. Não só em relação aos atletas mas em relação a tudo o que mexia e que não aplaudia bacoca e cegamente tudo o que ele dizia e acreditava. Quem incentivou essa "mob mentality" ainda que possa não etr autorizado o ATAQUE foi BRUNO DE CARVALHO. Um Presidente, ex.claquista, que afirma "quem se mete com o Sporting leva" incentiva, mima e regozija-se com estas guardar pretoriana que quando não estavam em blogues e teclados a "bater" em quem não via eye-to-eye com o pequenito líder se meteram a caminho de Alcochete .
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Comentários recentes

    • Anónimo

      E ainda por cima morreu William Shakespeare, o pri...

    • Carlos Marques

      Exatamente. Já para não falar do denunciante perse...

    • Filipe Vaz Correia

      Meu querido Pedro...Não contente com a mistura do ...

    • pedro

      ainda estao vivos os filhos daqueles que pela cala...

    • Filipe Vaz Correia

      Meu querido Pedro...Portanto para si o que se pass...

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Posts destacados

    Pesquisar

    Calendário

    Dezembro 2019

    D S T Q Q S S
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031

    Arquivo

      1. 2021
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2020
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2019
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2018
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2017
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2016
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D

    Em destaque no SAPO Blogs
    pub