Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

"Palavras Ao Vento"

 

 

 

Simplificando a questão;

Que se perde de comoção,

Receando a confusão,

Da atrevida imaginação,

Vou soletrar o que o coração,

Faz questão,

De escrever....

 

Não se teme o amor;

Mesmo que dele derive dor,

Uma espécie de ardor,

Comovido fervor,

Que acabará por se transformar num torpor,

Sem fim...

 

E se infinitamente magoar;

E tornar a repetir,

Então escolhe sonhar,

Sem nunca fugir,

De um novo amar,

Que irá, certamente, surgir...

 

E o que ficou para trás;

Não mais importará.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3 comentários

Comentar post