Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Marco Paulo... No Pingo Doce!

 

Estive no Pingo Doce do Campo Pequeno, num dia que era, desconhecia eu, marcado por um reencontro...

O de Marco Paulo com as suas admiradoras.

E como elas estavam belas, sexagenárias de cachecol ao pescoço, nele inscrito MARCO PAULO, enquanto aguardavam ansiosas pelo começo desse sonho.

O Pingo Doce parecia pequeno para tantas "meninas", de cabelos brancos, sonhando com essa vida de há trinta anos atrás...

Seria isso?

Aquela empolgação...

Aquele fervor que parecia cintilar no olhar daquelas pessoas, seria em parte uma certa inquietação por um reencontro, com um passado que lhes deve ter deixado incalculáveis saudades...

Seria isso?

Talvez...

Até eu, a determinado momento, vendo a tamanha empolgação naqueles corredores e elevadores, recuei décadas, até aos dias da minha meninice, trauteando timidamente...

" Eu Tenho Dois Amores", a minha primeira canção, a par de "Calhambeque" e "Chico Fininho".

Os tempos mudam, os anos passam, no entanto, existem momentos que sobrevivem, recordações que se bastam, pessoas que nos marcam...

E Marco Paulo, marcou imensa gente.

Grande artista.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

2 comentários

Comentar post