Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Infinitamente Teu...

Filipe Vaz Correia, 06.07.19

 

 

 

Não tem de rimar;

Só por ser poesia,

A descrição desse amar,

Esse amor de todo o dia...

 

Nem tão pouco tem de calar;

Quantas vezes já chorei,

Esse chorar sem silenciar,

Cada palavra que imaginei...

 

E sobrando essas letras;

Nesse viajar, por entre, o tempo,

Que perdure na lembrança,

O desmedido sentimento,

Que te pertence...

 

É amor e sem tamanho;

Daquele de antigamente,

Já descrito por poetas,

Em odes inquietas,

E que pulsa dentro de mim,

Até ao infinito...

 

Infinitamente teu...

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.