Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

António Costa: O “Chavez” De Matosinhos…

Filipe Vaz Correia, 21.09.21

 

 

 

F39ED78C-3E24-4D68-A18D-853B44C1223F.jpeg

 

 

Quando oiço um Presidente ou um Primeiro Ministro a querer dar lições exemplares a empresas privadas não consigo deixar de me recordar de Hugo Chavez e dos seus anos de nacionalizações das indústrias petrolíferas venezuelanas...

E que excelente exemplo foi esse.

António Costa imbuído por uma tentação eleitoralista tem percorrido o País a prometer dinheiro europeu, a sua tão estimada bazuca, tentando convencer e aliciar as pessoas, de forma pouco ética, a votar no seu PS.

Talvez por isso, perdendo todo o senso do ridículo, tenha em Matosinhos atravessado uma linha de decência que se afigura perigosa.

Por mais duvidosa ou até discutível que a medida da Galp possa ser, encerrar a refinaria de Matosinhos, nada justifica a intromissão, ameaça, do Primeiro Ministro, num tom absolutamente soviético e inusitado...

Ameaçar uma empresa cotada em bolsa, privada na sua maioria de capital, com uma lição exemplar que sirva também para futuros empresários extrapola tudo o que possa ser admissível.

Volto a referir que nos leva aos tempos de Chavez na Venezuela, a estilos e ideias bafientas de um exercício ditatorial de poder.

O PS ao longo da sua história está repleto de assomos autoritários, de tentativas de controlo do sistema bancário, do sistema das telecomunicações, entre outros...

Parece que não aprenderam lição nenhuma.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.