Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Verdade Leonina...

 

Ser do Sporting é essa infinita sapiência, entrelaçada paciência interminável...

Esse amor que esmaga, que desesperantemente se amarra a uma desmedida esperança, maior do que a imberbe alma.

O Sporting que se apresentou na pedreira em Braga, é um pedaço desse desespero, desse olhar descolorido do seu treinador e do seu Presidente...

De gente que grita e gesticula, gesticulando interminavelmente por entre a razão que se ausenta, sempre que a mente se desperta.

Este Sporting é o reflexo desse mesmo paradigma, desse ideal, meio bacoco, de um belicismo sem delongas...

Um treinador falhado, um Presidente crispado, ambos aprisionados a uma dimensão gigantesca de si mesmos.

E de derrota em derrota se acentua a frustração, a frustrada forma do Ser...

A derrota em Braga, não só tira o Sporting da luta pelo titulo, aliás não me parece novidade, mas acima de tudo desmascara a fantasia inerente ao discurso da nova ordem.

Este Sporting competente, capaz de se bater com os melhores...

Nada mudou, apenas a propaganda é mais eficaz.

E eu de propaganda estou cansado.

Viva o Sporting.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

2 comentários

Comentar post