Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

A Maria "foi" Leal?

 

Sinceramente, não pensei em escrever sobre a "querida" Maria Leal...

Ou será melhor:

Elisabete Rodrigues, a doce Bé, com uns vinte aninhos a menos.

No entanto, não consegui manter-me alheio a esta polémica, a esta reportagem da Sofia Pinto Coelho em Vidas Suspensas.

Todo o enredo é indescritível, submerso em mentiras "evidentes", misturadas com uma desmesurada "lata" desta "jovem" burlona.

Em primeiro lugar, deveria ser proibido que a "senhora" pudesse passar toda uma entrevista, que se presume fosse para se defender, a falar como o Mário Jardel...

Na 3ª pessoa!

Em segundo lugar, não posso deixar de dizer que às tantas já estava confuso, por entre, o Francisco, nome que lhe arrebitava o olhar, transbordava de carinho e afecto, e o Senhor Francisco, esse mentiroso, subentendido, que faz acusações falsas.

Mas por fim tudo faz sentido...

O dinheiro era dos dois!

Se a herança era dele, se ele a pôs como segunda titular da conta, porque razão a "queridíssima" Maria, não haveria de o gastar em roupas, lojas e amantes?

Porque razão não lhe haveria de vender as casas e ficar com o proveito dessas vendas?

As pessoas gostam mesmo de ser maldizentes.

A justiça irá, certamente, olhar para este caso, avaliando a natureza desta presumível "burla" ou abuso de confiança, esperando eu, que não se esqueçam da "famigerada" Rute, advogada que deve ter tido, também, um papel bem "lucrativo".

Quanto a Francisco D'Eça Leal:

Nem sei o que dizer...

Crédulo, apaixonado, solitariamente entregue à sua "tolice"...

Não sei.

E a Mãe, amigos, irmãos...

Isto é de facto inacreditável.

Mas a Maria continua a cantar, estando lá só para os fãs, esses que a conhecem tão bem.

Olhe minha "querida"...

Eu não sou fã mas também não a reconheceria, pois a "pequena" resolveu apresentar-se de rastas aloiradas, com uma mistura de cor de rosa, num fato espacial dos anos 60, logo cometendo, para mim, um erro tremendo...

Ninguém se consegue defender assim.

Por tudo isto, antes da segunda parte da reportagem, fica o meu palpite...

Culpada!

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

6 comentários

Comentar post