Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

A IURD e o Seu "Messias"...

 

O líder da IURD deu o seu apoio a Jair Messias Bolsonaro...

Messias?

Só mesmo assim para Edir Macedo se sentir perto de algum Messias.

Perdoai-me Meu Deus por tamanha blasfémia mas não pude evitar tão previsível graçola.

No entanto, não podemos deixar de registar este apoio dado pelo líder desta poderosa Seita, perdão Igreja, com os seus Milhões de fiéis.

Mas o que poderíamos esperar de alguém que se entreteve durante décadas, a raptar criancinhas para as entregar à sua família e bispos, numa espécie de "brincadeira" de Papás e Mamãs.

Bolsonaro é detentor de ideias e frases pouco condizentes com a palavra do "Senhor", se quisermos entrar pelo lado litúrgico da coisa, como por exemplo:

" A esterilização dos pobres."

" Tive quatro filhos e ao quinto fraquejei, nasceu a minha filha."

" Só não estupro você, pois a Senhora Deputada é feia e não merece."

" O erro da Ditadura foi torturar em vez de matar."

"  É preferível um filho meu morrer num desastre do que entrar em casa com um bigodudo."

Pérolas recheadas de preconceito, boçalidade e discriminação que certamente se afiguram coadunantes com a mensagem de "Deus"...

Mais uma vez penitencio-me.

É neste lamaçal de corrupção, crápulas, pseudos Messias e vendedores da banha da cobra que está submerso esse imenso Brasil, o mesmo cantado por Cazuza ou Caetano, por Roberto Carlos ou Elis Regina, nos pés de Péle ou Garincha, nas letras de Drummond de Andrade ou Vinicius de Moraes, na pena desenhada de Óscar Niemeyer.

É esse mesmo Brasil que sorri a cada graça de Jô Soares ou da genialidade da Porta dos Fundos...

Esse mesmo Brasil que tantos, como eu, aprenderam a amar.

Nesta mistura repleta de degredo Humano ou político, resta-nos esperar que ganhe o mal menor...

E esse não será, certamente, Jair Bolsonaro.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

2 comentários

Comentar post