Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

A Finita Finitude De Um Amor...

Filipe Vaz Correia, 16.03.19




Como se pode escrever;

Sem sofrer,

As palavras certas,

Mesmo que desertas,

De um bater sentido,

Nesse querer meio perdido,

Anunciando a despedida,

Eterna ferida,

Que servirá de recordação,

Ao magoado coração,

Nessa tempestade,

Que virou saudade,

Antes mesmo de existir...


Continua a vida a caminhar;

Esse destino a percorrer,

O intenso viajar,

Por entre o viver e morrer,

Que insiste em chegar...


E reescrevendo o adeus;

Redesenhando sem medo,

Sei que perdurarão nos céus,

Os segredos e os enredos,

Pincelados na mais bela história de amor...


Que findou.










Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.