Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

02
Mar19

12 Anos Depois... Temos SIC!

Filipe Vaz Correia

 

A TVI perdeu a liderança das audiências, nesta batalha iniciada em 2019, mais de 12 anos depois, 150 meses.

E perdeu para a SIC.

Por isso, dar os parabéns a quem merece...

A quem arriscou em Daniel Oliveira para a Direcção de Entretenimento, ao Daniel Oliveira que resolveu apostar em Cristina Ferreira, revolucionando o panorama concorrencial das televisões generalistas...

E à "saloia" da Malveira, Cristina Ferreira, também conhecida como a Princesa Diana Portuguesa.

Muitos poderão dizer que foi uma mera coincidência, que menos de dois meses depois da chegada de Cristina a Paço de Arcos, a SIC tenha conseguido resgatar uma liderança que lhe fugia há mais de uma década, no entanto, para aqueles que quiserem, honestamente, observar esta transição de poder no espectro televisivo Nacional, não poderão  escamotear a sua influência nesta transformação.

Neste caso com as devidas diferenças e dimensões, quase que me faz recordar o caso de Ronaldo no Real Madrid...

Claro que nem a "nossa" Princesa Diana é o Ronaldo, nem a TVI é o Real Madrid, no entanto, assim como Florentino achou que Ronaldo seria facilmente substituído, também em Queluz de Baixo, este pensamento deve ter norteado a decisão de deixar partir, a querida Cristina.

Pois bem...

Erraram!

Que venha o futuro pois a batalha ainda agora começou.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

25
Jan19

O Fim Da Quadratura... Só Na Sic Notícias!

Filipe Vaz Correia

 

Foi mesmo o fim da Quadratura do Círculo...

Na SIC Notícias.

Num texto breve, brevemente notar a classe com que findou este programa, no mesmo canal onde foi emitido, durante os últimos 15 anos.

Um poema, escrito por um anónimo...

"Ai o velho gato da Pérsia."

E uma frase:

"Enquanto existir vontade de debater, os nossos debates hão-de continuar."

Foi com esta frase que Carlos Andrade fechou o programa, a Quadratura do Circulo, caminhando discretamente para um reencontro, com todos aqueles que seguem com carinho e admiração, este "velho" programa.

Num outro canal, mas com a mesma qualidade e classe.

Até lá, Quadratura do Círculo.

 

Filipe Vaz Correia

 

 

18
Jan19

Quadratura do Círculo: O Fim De Uma Era...

Filipe Vaz Correia

 

Sinceramente faltam-me as palavras para descrever uma certa tristeza que me invade.

Uma espécie de encerrar de um ciclo, neste caso, de gosto imenso partilhado através daquelas opiniões, aquelas pessoas e a sua tamanha qualidade.

Uma década e meia a esperar pelas Quintas-Feiras, às 23 horas...

O mundo vai avançando, o tempo televisivo parece estar a mudar, cedendo a qualidade em detrimento de apontamentos discutíveis.

A SIC Notícias vai acabar com a Quadratura do Círculo, o meu programa de debate político, aquele programa que me fazia "ganhar" tempo, acrescentar opinião, respeitando na convergência, na divergência, nessa dimensão maior de um excelente programa.

A Quadratura do Círculo foi, desculpem, é um produto refinadamente espectacular, sem direito a gritos ou cambalhotas, populismos ou palhaçadas.

Ali discute-se respeitando, debate-se mantendo um toque de cordialidade, educa-se educadamente.

De facto, um "modus operandis" ultrapassado, numa Era onde se busca a artificialidade de opinião.

Provavelmente daqui para a frente, teremos a essa hora, um novo programa de política ou de futebol, se calhar uma mistura dos dois, moderado pela Cristina Ferreira, com a Manuela Moura Guedes, o Cláudio Ramos, um destes concorrentes dos "Casados de Fresco" ou de um outro Reality Show qualquer...

Juntam-se todos, a SIC vai buscar a Ana Leal e está garantida a audiência.

Porque já não interessa a qualidade, apenas a poeira...

A mediática poeira da mediocridade.

Até sempre Quadratura do Círculo...

A "minha" Quadratura.

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

07
Jan19

O Telefonema Do Presidente Marcelo...

Filipe Vaz Correia

 

Não vi a estreia do Programa da Cristina em directo, pois preferi o meu sono retemperador aos gritos lancinantes da manhã, no entanto, não vejam nesta frase qualquer preconceito, apenas gosto, pois respeito sempre o mérito de quem o tem...

E para o "seu" público, a "jovem" Cristina tem.

Porém, o que me faz aqui escorrer um pedaço de tinta, não é a estreia do dito programa, aliás já tinha anteriormente escrito sobre ele, mas sim a minha estupefacção quando me alertaram para o telefonema do "nosso" Presidente da República.

Todos os que seguem os meus textos, sabem o quanto admiro Marcelo Rebelo de Sousa, esta forma próxima de fazer política, dando um sinal à direita, à minha direita, de que é possível ser Conservador e Humano, aproximar sem perder a seriedade política.

No entanto, Marcelo perdeu uma parte desse sentido nesta manhã, num singelo telefonema que se assemelhou a um populismo bacoco, desmedido entrelaçar com a mediocridade vigente nos dias que correm.

Poderia Marcelo telefonar a Cristina Ferreira, transmitindo os seus votos de felicidade?

Claro que sim...

Em privado.

Simplesmente em privado.

O que Marcelo fez, foi levar a Presidência da República para a batalha das audiências, tornar a sua legitimidade política numa arma, nas páginas cor de rosa, onde se apela e debate, o que é singelamente trivial.

Este populismo fofinho, não é menos perigoso e criticável do que qualquer outro, antes pelo contrario, acaba por normalizar a demagogia, por banalizar a arma democrática representativa.

Uma pena.

Assim é com tristeza que o escrevo...

O Presidente Marcelo foi, hoje, apenas mais um populista num programa da manhã.

Um Presidente popularucho.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

07
Jan19

O Dia De Cristina...

Filipe Vaz Correia

 

Cristina Ferreira vai estrear o seu programa na SIC...

Chegou o grande dia.

O País parece parar, para tão importante ocasião, numa batalha fratricida que se anuncia entre TVI e SIC, entre Goucha e Cristina.

As audiências marcarão as notícias, os convidados serão disputadíssimos, os frames analisados ao pormenor...

Quem vencerá?

Quem sairá derrotado?

A curiosidade parece invadir as redes sociais, antecipando cada instante de uma batalha anunciada.

Neste dia de Cristina, pois será  dela a estreia, quase que podia apostar numa vitoria da "saloia" da Malveira, não somente pela capacidade que a nossa "Princesa Diana" tem em amarrar o telespectador ao ecrã, mas também pelo desesperado erro cometido pela TVI, com a trapalhada de um tal de Mário Machado...

Entre o convite e a justificação, sobrevive a imperiosa sensação de uma desesperada busca por audiências.

E isso poderá revelar a ansiedade vivida nos estúdios de Queluz de Baixo.

Mas pouco importa.

Chegou o grande dia...

O dia de Cristina.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

27
Set18

Alerta SIC...

Filipe Vaz Correia

 

Parece que a SIC irá apostar em Manuela Moura Guedes para substituir Miguel Sousa Tavares no espaço de comentário do Jornal da Noite...

Uma espécie de mudança no paradigma da informação do Canal de Francisco Balsemão.

Esta contratação, segundo avança o Jornal ECO, radicaliza a disputa por um espaço sensacionalista na grelha de informação dos canais Generalistas e de Cabo, onde a SIC tem vindo a perder terreno, quer seja para a TVI como também para a CMTV que domina este espaço no Cabo.

Habituei-me a olhar para a SIC, assim como para a SIC Noticias com uma certa admiração e credibilidade, no que à informação diz respeito, no entanto, esta contratação entra numa certa contradição com os padrões que julgava serem inerentes aos quase 26 anos deste canal.

Respeitando a opção e o caminho que Ricardo Costa e seus pares entenderam percorrer, custa-me ver a SIC entrar nessa espécie de Alerta CM que certamente Manuela Moura Guedes trará para este espaço de "informação".

A apresentadora de concursos, jornalista, cantora pop, deputada, aportará esse lado populista das noticias, um género de Tânia Laranjo, em chique.

Para quem criticava a contratação de Cristina Ferreira...

É que pelo menos a Cristina irá para o entretenimento, enquanto neste caso nos prometem entretenimento nas noticias.

Bem...

No meu caso, às Segundas é para mudar de canal.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

19
Fev18

Dilemas De Um Sportinguista...

Filipe Vaz Correia

 

Meus caros amigos....

Queria escrever sobre o 37º Congresso do PPD/ PSD, no entanto, devido ao facto de desde ontem não ver televisão, não ler jornais, essa análise tornou-se impossível.

Como sabem sou Sportinguista e por essa razão estou vinculado às ordens de Herr Bruno de Carvalho, num misto de mandamentos do género "Seita".

Herr Saraiva, o Ministro da Propaganda do Regime, veio incluir também as rádios, esse meio de comunicação esquecido pelo seu patrão...

"Nosso" líder.

Por todas estas razões, não posso escrever sobre o PSD e o seu Congresso, apesar de ter exaustivamente tentado encontrar referências sobre este assunto, em vários canais estrangeiros, os únicos a que podemos ter acesso, mas infelizmente não o consegui.

Estou muito feliz, com a tamanha oportunidade de poder ver ininterruptamente a Sporting TV, pela pluralidade de opiniões, debates acesos e ideias estruturadas, repleta de vozes independentes e livres.

Um imenso orgulho...

Tenho a certeza de que este rumo, escolhido por Herr Bruno, é o certo, iluminadamente delineado por alguém que está acima do comum Sportinguista e que liderará este Clube até à "vitória final".

Não posso deixar de referir que este boicote a noticias, televisões, jornais e rádios, traz-me à memória um outro boicote...

O da IURD, no auge do caso das adopções, onde também um canal de televisão estava liberado...

A TV Record.

Coincidências...

Edir Macedo e Herr Bruno.

Sei que estou a infringir as regras, tendo em conta que apesar de tudo estou a escrever nas redes sociais, ainda por cima, interagindo com muitos que não pertencem ao Universo Sportinguista, o que certamente poderá pôr em causa, todo o esforço que estou a fazer para cumprir as ordens precisas de tão amado Presidente.

No meio de tamanha liberdade Leonina, recordei-me de uma frase de Claus Von Stauffenberg, aquando da execução da operação Valquíria:

" Se falharmos, ao menos o mundo saberá que nem todos somos como ele!"

Por vezes, mesmo que o rebanho seja imenso e que pareça estarmos isolados, importa manter a espinha, seguir os  nossos valores e saber dizer que não...

Nem que seja para que o mundo saiba que nem todos somos como ele.

E amanhã?

Onde vão os Sportinguistas ver o jogo?

A Sport Tv é uma televisão Portuguesa?

Aqui fica o dilema...

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

30
Jan18

Já Não Posso Ouvir Falar Da Supernanny...

Filipe Vaz Correia

 

Já não posso ouvir falar da Supernanny e das criancinhas inocentes que estão expostas em tal programa...

Querem acabar com o programa?

Acabem de uma vez...

Querem exterminar a SIC e a sua direcção de conteúdos?

Façam...

Mas calem-se.

Duas ou três leves observações:

Muitas destas pessoas que rasgam as vestes na opinião pública, sobre tal programa, devem sofrer de um reflexo, profundamente incomodativo, de se reverem naqueles Pais sofredores de bulling, das criaturas por eles criados...

Se assim for, infelizmente, até consigo compreender.

Muitos dos que gritam ensurdecedoramente, não perderam um segundo para pensar, que tipo de Homens e Mulheres iremos ter daqui a umas décadas...

Crianças que supostamente batem nos Pais, lhes chamam os maiores impropérios, sem que isso possa causar na maior parte dos indignados, um medo imenso desse futuro que se aproxima.

Claro que me deixa estupefacto a invasão de privacidade e de reserva que um programa deste género causa a uma família, mas nem tanto pelo lado das crianças, mas sim dos seus Pais...

Como pode um Pai, que sabe ter um filho com este tipo de comportamento, expôr-se assim publicamente?

O lado dos Pais, é sem dúvida, o que mais me impressiona.

Posto isto, talvez seja chegada a hora, de enquanto sociedade, nos sentarmos e reflectirmos sobre que pessoas estaremos nós a formar e a educar...

É que as criancinhas são fruto da educação recebida e essa só funciona com regras.

Com muito amor, mas sempre com regras.

Pois sem regras, mais cedo ou mais tarde, lidaremos simplesmente com boçais.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

11
Dez17

O Segredo Dos Deuses!

Filipe Vaz Correia

 

Uma seita, será sempre uma seita.

Ao longo dos anos, muitos foram os esquemas descobertos, envolvendo a IURD e os seus máximos responsáveis, principalmente no Brasil, onde a sua influência vai muito para além dos locais de culto, onde evangelizam, hipnotizam.

Esquemas fraudulentos financeiramente, tráfico de influencia política, escravização de pessoas, desesperadamente entregues a um conjunto mafioso de interesses, que se alimenta dessa intrínseca vontade de conhecer o desconhecido divino...

Enfim um esquema de "pirâmide" sentimental, religiosa.

O novo caso que agora se começa a desvendar, com a reportagem que a TVI irá estrear, " O Segredo Dos Deuses" e que se vai sabendo através de noticias expressas em vários jornais, leva-nos para outro patamar, desta organização criminosa, envolvendo crianças e tráfico humano, enraizado neste nosso Portugal.

Segundo parece, a IURD teria um lar ilegal de Crianças, para onde eram enviadas com ou sem permissão dos seus Pais, através da Segurança Social entre outras organizações, o Lar Universal, e de onde, a partir de catálogos, sim escrevi catálogos, seguiam para o Brasil para serem adoptadas, sequestradas, por Bispos desta mesma organização, entre outras pessoas.

Este caso de uma gravidade desmedida, até porque envolve de forma inexplicável os Tribunais Portugueses, demonstra o quão negligente foi e talvez ainda seja, o sistema de protecção de menores neste nosso País.

Como foi possível à IURD montar este esquema e ninguém o denunciar durante mais de duas décadas?

A série da TVI, serviço público, permitirá chegar ao cerne da questão, colocar nomes nas vitimas, apontar culpados, e certamente desvendar muito do que se passou durante tal período...

De uma coisa estaremos certos:

Esta organização ou seita, não poderá continuar impune, escapando por entre os seus canais de televisão, por entre a vozearia dos seus Bispos, atiçando os fiéis como garante dessa mesma impunidade ou mesmo por entre a lavagem de dinheiro que compra e comprou ao longo do tempo, muitos dos políticos Brasileiros, que sustentaram os seus desejos...

Pelo menos em Portugal, não pode mais ser assim.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

14
Set17

A Aventura Do André!

Filipe Vaz Correia

 

O debate desta na noite na TVI, sobre André Ventura, perdão sobre Loures, demonstrou o miserabilismo de algum tipo de Jornalismo, uma espécie de versão sensacionalista de Judite de Sousa, misturado com o show demagógico do Jovem André...

André Ventura sabe pouco, tem pouco a dizer, para além do seu discurso anti-ciganos, com algumas passagens pela pena de morte ou pelos parquímetros, no entanto, cavalga sem pudor estas bandeiras, esta consecutiva forma de sem nada dizer, amarrar o ódio ao poder discursivo.

Muitos assim triunfaram ao longo dos tempos com esta receita, que apesar de ignorante é deveras apelativa para aqueles que se encontram encurralados por estes problemas.

Percebo agora muito bem, a razão pela qual Rui Moreira não aceitou comparecer ao debate da TVI, moderado por Judite Sousa, pois na verdade, esta Jornalista é uma sombra daquela que há muitos anos representava qualidade e rigor, resvalando sistematicamente para a espuma, para o pequeno assunto, para o folclore...

O registo que apresentou de maneira escandalosa nos fogos de Pedrógão não é a excepção mas sim a regra para a qual resvala, infelizmente, a informação do canal de Queluz.

Voltando ao debate, gostei do candidato do CDS, bem distante deste triste representante de um desaparecido PSD, e acima de tudo capaz de demonstrar que estava ali para discutir Loures, com os seus problemas e as suas assimetrias.

Debater essencialmente as propostas de Pedro Guerra, perdão André Ventura, não é em si um pecado, julgo mesmo ser uma necessidade, no entanto, transformar isso, num debate centrado neste discurso demagógico e hipócrita apenas transforma um assunto real, em mais um momento de chicana política.

Num debate em que pouco se esclareceu, acredito que Bernardino Soares e o candidato do CDS terão estado em melhor plano, num espectáculo um pouco deprimente, deste cenário autárquico.

Em Outubro veremos se o ódio poderá ser uma mais valia no debate eleitoral...

Espero que não.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Março 2021

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub