Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Entradas De João, Saídas De Rendeiro…

30.09.21, Filipe Vaz Correia

 

 

 

DB34A95F-C08A-4603-AFF2-EA139FA135FA.jpeg

 

 

Isto não há direito...

Estão a perseguir as pessoas de bem deste nosso Portugal.

João Rendeiro ausentou-se para parte incerta, uns dizem que fugiu, outros que está a viajar, porém o que me parece é que também não queriam que o ex-banqueiro ficasse à espera que o prendessem.

Depois de três condenações, anos a fio de recursos e apelos, de injustiças e mais injustiças cometidas contra si, João Rendeiro zarpou carregado de tristeza para parte desconhecida, onde gozará de forma amargurada os restantes anos que certamente lhe sobrarão...

Agora gritam pela Europol e mandatos internacionais de Justiça tentando a todo o custo capturar o "Tio" João, não respeitando nem a sua idade e muito menos os pouco cabelos que lhe restam.

O Drº José Miguel Júdice, ex-Presidente da Assembleia Geral do BPP e antigo advogado do Drº João Rendeiro certamente explanará na próxima terça feira, na sua rubrica semanal na SIC Notícias, sobre corrupção, banqueiros e políticos, devendo na minha opinião acrescentar comentadores e advogados que estão envolvidos com grandes interesses...

As ironias do destino.

No entanto, tenho de ser sincero, estou em pulgas para saber onde se esconde o "Tio" Rendeiro?

Papua Nova Guiné?

Ilhas Caimão?

Emirados?

Ai que vida dura aquela que o espera...

É caso para dizer que este processo foi:

Entradas de "João", saídas de "Rendeiro".

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

Sondagens Do Caneco

28.09.21, Filipe Vaz Correia

 

 

 

EA7BCD91-DFD1-4F98-9C99-8E768BCDF475.jpeg

 

 

Vou montar uma empresa de sondagens...

Nunca tinha pensado nisto, nem tenho grandes habilitações para o suposto metiér no entanto tendo em conta a noite de ontem creio poder fazer pelo menos igual figura.

Para isso preciso de sócios que queiram se envolver neste projecto, gente capaz de se sentar à volta de uma mesa, com uma bela garrafa de tinto ou branco, um charuto para quem quiser, enchidos e queijos tradicionais, café e licores...

Com a mente bem alimentada, se calhar com uma erva para complementar a imaginação começaremos a preencher as ditas sondagens, região atrás de região, cidade após cidade, até completarmos este mapa do nosso tão querido País.

Falharemos alguns resultados?

Falharemos...

Acertaremos alguns resultados?

Talvez sim...

Mas poderemos fazer a diferença no preço, pois com um pequeno leque de "compinchas", poucos para não criar muita controvérsia, chegaremos a tão aguardados resultados com a mesma probabilidade de errar, nas maiorias pouco absolutas e nas minorias absolutamente inexistentes.

Ainda bem que me recordei de tão brilhante ideia.

O nome da empresa será:

"Sondagens do Caneco"

Poderia ser Caneca mas não teria o mesmo encanto, nem seria tão verdadeiro pois só com muitos canecos se compreendem tamanhos erros nas tão estimadas sondagens.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

E Esta Hein? “Eleições Autárquicas”

27.09.21, Filipe Vaz Correia

 

 

 

5E2F1122-7DDB-4C77-8A61-8289E96099D7.jpeg

 

E esta hein?

Neste momento onde vos escrevo o PSD pode roubar Lisboa ao PS, Moedas pode derrotar Medina, Rui Rio e Chicão irão sobreviver.

O grande derrotado da noite a CDU que continua a definhar e a desaparecer do acto autárquico...

O grande vencedor da noite o PSD que consegue roubar várias câmaras ao partido socialista.

O PS perdendo Lisboa tem um revés absolutamente inesperado e que corresponde a uma hecatombe  sem precedentes.

Fernando Medina desaparece do papel de sucessor de António Costa, dando força a Pedro Nuno Santos, pois depois de ter perdido a maioria absoluta nas últimas autárquicas pode desta vez perder mesmo a autarquia de Lisboa.

Uma noite inesperadamente animada... 

E continua.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

´

Eurico, O “Brilhante”… Tem Dias

24.09.21, Filipe Vaz Correia

 

 

 

654F4945-EA0D-44F2-9B0C-95EDEB55C217.png

 

Eurico Brilhante Dias, Secretário de Estado para a Internacionalização brindou o País com uma pérola de visão, uma visão capaz de nos levar mundo a fora no crepúsculo de tamanha sapiência.

"Eu vou dizer uma coisa que talvez não seja politicamente correcta, nós ganhámos com a COVID-19. E ganhámos porquê? Ganhámos porque Portugal foi um país que, tendo as suas dificuldades, enfrentou a Covid 19 com bastante êxito, dentro do que foi possível."

"Evidentemente, faleceram muitas pessoas, e muitas pessoas passaram muito mal, mas Portugal mostrou ser um País muito organizado, que enfrentou uma realidade muito disruptiva com muito sucesso."

Diante destas palavras logo se levantou um bruá nas redes sociais, uma indignação popular e política contra o discurso do mui nobre Brilhante Dias.

Em primeiro lugar, como o nome indica, o senhor logo avisa que o seu brilhantismo tem dias, pelo que conheço dias não e dias não, mas mesmo tendo em consideração este alerta de sobrenome...

Não posso deixar de considerar muito ríspido  o vento que se levantou contra estas palavras do Secretário de Estado para a Internacionalização ou seja o homem que está encarregue dos nos vender lá fora.

Salve Seja!

Nós Ganhámos com a COVID-19, talvez seja a parte mais chocante de todo o discurso depois de 18000 mil mortos e mais de 400 mil pobres provocados em parte por esta Pandemia, o que demonstra que uma pessoa com responsabilidades governativas não percebeu nada sobre o Pais real onde vive nem os dramas em que os seus cidadãos vivem.

Este Segurista repescado por Costa, ou seja um opositor que passou a homem de mão, é tão pequeno e medíocre como o percurso de aparelho partidário  impõe, clamando ao vento pela organização cá do burgo mediante a tragédia que tantos passaram.

Explicar a este militante socialista que Nós Perdemos Com O COVID-19, nunca imaginei ser necessário, é explicar que muitas famílias perderam entes queridos, muitos portugueses sobreviveram com maleitas ainda desconhecidas, que muitos perderam empregos, outros empresas, outros casas e outros ainda a esperança...

Mas como explicar tamanha realidade a alguém Brilhante?

Brilhante Dias...

Dias não e outros menos  brilhantes ainda.

Num País civilizado demitia-se no imediato...

Mas parece que continua no mesmo quadro que o Ministro Cabrita.

Triste País.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Retratos…

23.09.21, Filipe Vaz Correia

 

 

 

17EA9B18-ABA5-4A9F-9804-E2972DE66E69.jpeg

 

Nos retratos de um tempo;

vivem tantos que desconhecemos

que conhecendo guardavam segredos

novelas e enredos

que se perpetuam.

 

Nos retratos ao vento;

esvoaçando na correria

se soletram estrelas e firmamentos

de angustias e alegrias.

 

Olhos tristes e solarengos;

como tardes de verão

fantasmas e desamores

amarrados à velha canção.

 

E em todos os retratos;

se repetem as histórias

letras soltas na eternidade

de tamanhas memórias.

 

Retratos e mais retratos;

folhas de papel

segredando em lágrimas de tinta

o verdadeiro significado da palavra...

 

Saudade.

 

 

 

 

 

 

Alerta CM: O Regresso do Quintino

22.09.21, Filipe Vaz Correia

 

 

 

6DDB8FE1-6D0B-4F23-88C4-12FE2A91CF8D.jpeg

 

 

Estava tão preocupado com o despedimento de Quintino Aires que nem conseguia escrever sem verter uma ou outra lágrima...

Mas tudo na vida se resolve quando a qualidade se casa com a oportunidade, o talento com o vento e a estupidez com a incerteza temporal.

O "nosso" Quintino vai reforçar a CMTV, essa grande casa que já albergou o Nuno Graciano, candidato do Chega à Câmara  Municipal de Lisboa, a extraordinária Maya que por entre cartas lá vai "abelhando" pelo day-time do dito canal, o jovem Ventura em gritarias futebolísticas ou o noveleiro Moita Flores...

Quintino está entre iguais, entre os seus semelhantes, sem bichas empertigados que ameaçam mudar leis, Vegans inseguros que não comem como Seres Humanos, crianças psicopatas como o filho da Leonor Poeiras, Mães irresponsáveis a quem é necessário retirar a criança, como a Bernardina ou mulheres como a Cristiana da Casa dos Segredos que era como uma pastilha elástica que os homens mascavam e depois deitavam fora.

Ali o Quintino vai estar entre gente de bem, gente decente, comentando na Rua Segura, lá pela 1 da manhã, expressando a sua opinião sobre velhos que se matam, gente que viola e tudo o mais que for desgraça.

Espero que seja feliz meu caro Quintino num canal de televisão, na minha modesta opinião, à sua altura.

O texto a BOLD reflete apenas a opinião do Mestre Quintino Aires que em diversos apontamentos ao longo dos anos foi nos presenteando com estas absurdas pérolas em determinadas ocasiões.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

António Costa: O “Chavez” De Matosinhos…

21.09.21, Filipe Vaz Correia

 

 

 

F39ED78C-3E24-4D68-A18D-853B44C1223F.jpeg

 

 

Quando oiço um Presidente ou um Primeiro Ministro a querer dar lições exemplares a empresas privadas não consigo deixar de me recordar de Hugo Chavez e dos seus anos de nacionalizações das indústrias petrolíferas venezuelanas...

E que excelente exemplo foi esse.

António Costa imbuído por uma tentação eleitoralista tem percorrido o País a prometer dinheiro europeu, a sua tão estimada bazuca, tentando convencer e aliciar as pessoas, de forma pouco ética, a votar no seu PS.

Talvez por isso, perdendo todo o senso do ridículo, tenha em Matosinhos atravessado uma linha de decência que se afigura perigosa.

Por mais duvidosa ou até discutível que a medida da Galp possa ser, encerrar a refinaria de Matosinhos, nada justifica a intromissão, ameaça, do Primeiro Ministro, num tom absolutamente soviético e inusitado...

Ameaçar uma empresa cotada em bolsa, privada na sua maioria de capital, com uma lição exemplar que sirva também para futuros empresários extrapola tudo o que possa ser admissível.

Volto a referir que nos leva aos tempos de Chavez na Venezuela, a estilos e ideias bafientas de um exercício ditatorial de poder.

O PS ao longo da sua história está repleto de assomos autoritários, de tentativas de controlo do sistema bancário, do sistema das telecomunicações, entre outros...

Parece que não aprenderam lição nenhuma.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

Insano…

20.09.21, Filipe Vaz Correia

 

 

 

97092277-B663-4D9C-8743-E3EAD3C1CBDC.jpeg

 

 

Faltam palavras para descrever;

se é amor este torpor

num instante ardor

outrora cabo do adamastror

libertando um grito de clamor

gemido de tambor

linha de uma dor

incomensurável.

 

Será verdade que é maldade;

questão de insanidade

ou simples realidade

este pedaço de saudade

que nos define.

 

Mesmo que seja somente uma poesia;

pequena expressão de uma alma

valerá a pena de mais um dia

desde que livre...

 

tão livre como o mais liberto dos insanos.

 

 

 

 

 

Schumacher: A Lenda Na Netflix…

17.09.21, Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Saiu na Netflix o documentário sobre Michael Schumacher, uma peça de excelência com a participação daqueles que lhe são mais próximos, inclusive a família.

Schumacher não foi o meu primeiro ídolo, nem sequer na F1 onde torcia desde pequeno por Nelson Piquet, início dos anos 80...

Mas Schumacher é a par de Maradona, o meu grande ídolo, aquele que me fazia acordar às quatro da manhã, em tenra idade, para ver o grande prémio de Suzuka.

Com Schumy vibrava e sofria, chorava de raiva e sorria, desesperava ou pulava de alegria.

Vi o primeiro titulo na Benetton Ford, digam-me quem haveria de conseguir dar um titulo de campeão do mundo de F1 à Ford?

Só podia ser o menino Schumy.

Ao seu ingresso na Ferrari, ao caminho para levar a Scuderia rumo aos títulos, consagrando-se na alma dos Tiffosi como eterno, o melhor dos melhores.

Schumacher lutou com Senna e Piquet, correu com Prost e Villeneuve, com Hill e Hakinnen, com Alonso e tantos outros...

O que mais se pode pedir ao maior dos maiores, àquele que será marcado como o mais completo que alguma vez existiu nas pistas do automobilismo.

Assistam a este documentário e não se arrependerão...

E descobrirão que foi o Campeão dos Campeões.

Senhoras e Senhores...

Michael Schumacher.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

Sporting: As Dores De Crescimento

16.09.21, Filipe Vaz Correia

 

D96B4B39-C586-460A-960D-AA5B4D050A98.jpeg

 

 

O meu Sporting regressou aos jogos da Liga dos Campeões, num jogo absolutamente terrífico com o Ajax...

Perdemos, em Alvalade, com o Ajax por 1-5.

Uma vergonha imensa que se traduz nas entrelinhas de uma história que todos deveríamos  preservar...

Esta equipa, sem Coates e Pote, é composta por gente sem experiência em competições europeias, muito menos na Liga dos Campeões, sujeita a um momento que deveria ser doseado em pedaços de crescimento.

Este Ajax, alguns destes jogadores, esteve há um par de anos nas meias finais da Liga dos Campeões...

Dá para perceber a diferença?

Este Ajax não muda o projecto independentemente de um ano menos conseguido, nem tem na sua estrutura Boçais eleitos em anos atípicos do ponto de vista eleitoral.

Dá para perceber a diferença?

Esta derrota doeu a qualquer Sportinguista, doeu-me, estiralhou a parte Sportinguista de minha alma...

O que devemos aprender com esta derrota  é a caminhada inerente a tamanha tristeza, esse crescimento que fará parte da nossa história, do nosso projecto, sem pôr em causa a estrutura e aqueles que diariamente lutam por ela.

O Sporting está no bom caminho, como nunca esteve, e não será derrota alguma na Liga dos Campeões, eliminação alguma da Champions League, ou outro qualquer desaire que irá pôr em causa todo um extraordinário feito por esta equipe técnica e sua direcção.

Viva o Sporting

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pág. 1/3