Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

30
Set20

Versos Soltos Em Tempos Revoltos...

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Arde e queima

a semente desalinhada

sofre e teima

a mágoa passada...

 

Traço e compasso

na beira da alma

ruído e espaço

na busca da calma...

 

Mas o ardor a persistir

o torpor a aumentar

a velha alma a desistir

desse sofredor amar...

 

Cai a noite destemperada

no vazio dessa solidão

escapando da poesia desamparada

o adeus de uma ilusão...

 

A iludida ilusão

de uma desiludida desilusão.

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

  • Anónimo

    E ainda por cima morreu William Shakespeare, o pri...

  • Carlos Marques

    Exatamente. Já para não falar do denunciante perse...

  • Filipe Vaz Correia

    Meu querido Pedro...Não contente com a mistura do ...

  • pedro

    ainda estao vivos os filhos daqueles que pela cala...

  • Filipe Vaz Correia

    Meu querido Pedro...Portanto para si o que se pass...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts destacados

Pesquisar

Calendário

Setembro 2020

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub