Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

30
Set20

Versos Soltos Em Tempos Revoltos...

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Arde e queima

a semente desalinhada

sofre e teima

a mágoa passada...

 

Traço e compasso

na beira da alma

ruído e espaço

na busca da calma...

 

Mas o ardor a persistir

o torpor a aumentar

a velha alma a desistir

desse sofredor amar...

 

Cai a noite destemperada

no vazio dessa solidão

escapando da poesia desamparada

o adeus de uma ilusão...

 

A iludida ilusão

de uma desiludida desilusão.

 

 

 

 

 

 

 

 

29
Set20

Eu Sportinguista Me Confesso... Esperançado!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

E1CF6942-02B2-4A63-9C7F-4E75A2C16DC1.jpeg

 

Sorrio, sorrio sem parar, ao olhar para o "meu" Sporting no relvado da Mata Real, nesse jogo que nos deu a vitória sobre o Paços de Ferreira.

Não paro de sorrir, de sonhar, de querer...

Este Sporting desperta em mim memórias de diferentes tempos, onde o pedaço de orgulho se encontrava em campo, no rosto daqueles atletas que sinto como meus.

Este rejuvenescer do Leão tem de ser elogiado, tem de ser compreendido, tem de ser respeitado...

Este Sporting recupera a genética do Clube, assente na formação, capaz de mesclar a irreverência com o talento, a busca com a esperança.

Indo ao mercado privilegiando o campeonato Português, o Sporting tentou mitigar erros, assumindo a falta de prospecção do seu Scout?, tentando reduzir adaptações e potenciar talentos "nacionais".

Faz muito bem...

E os meninos?

O que dizer dos pequenos leões de Alvalade?

Ver Matheus Nunes, Tiago Tomás, que jogador pode estar ali, Jovane, Daniel Bragança, Nuno Mendes...

E imaginar que vem ai Palhinha, Quaresma, Maximiano, Inácio, Rodrigo Fernandes...

Como não ter esperança?

Como?

Dizem:

Mas não será curto para sermos Campeões?

Mas quantas vezes lutámos pelo titulo nos últimos 15 anos?

Tirando os tempos de Paulo Bento, só na primeira época de Jesus e com um orçamento desmedido, indescritível e insano, nas mãos de um lunático que quase levou o clube à ruína...

Em todos os sentidos.

Estou feliz, muito feliz com esta esperança renascida num projecto que teima em me seduzir.

E não apressem, não esmaguem aqueles que nos representam ao primeiro tropeço, não façam a Amorim o que muitos foram fazendo a Paulo Bento e ao seu trabalho ao longo dos anos, com o miserável preço que até a estes dias pagamos...

Esperemos, acreditemos e tenhamos coragem para sonhar.

Viva o Sporting e os meninos de Alvalade.

Quero deixar claro que mantenho as maiores diferenças com Frederico Varandas e sua entourage, considero que grande parte deles são incompetentes e desastrados, medíocres líderes nesse futuro Leonino, apoiei João Benedito nas últimas eleições e mantenho, reitero, essa minha convicção de ser uma solução para o Sporting Clube de Portugal.

Dito isto, não posso deixar de reconhecer esta acertada aposta em Amorim e tudo o que escrevi no texto acima...

Independetemente das diferenças, o Sporting é o que mais importa.

E comigo o Sporting está sempre primeiro.

 

 

Filipe vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

23
Set20

Geração 15/25: Um Trilho De Esperança!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

C3D4FB58-03A5-4B69-92B6-75D7B453B2A3.jpeg

 

 

Esta noite acompanhei no Jornal da SIC à estreia da reportagem 15/25 que nos leva até ao mundo desta nova geração que se prepara para voar...

Um olhar de mentes diferentes, de caminhos e ousadias intemporais.

Tenho uma inabalável fé nestes miúdos que se apresentam como o futuro de todos nós, esses olhares carregados de esperança traduzindo novas cores, desmedidos sabores, entrelaçados amores de tempos que espreitam ao longe.

Olho para os dias de hoje e sinto, cada vez mais, que a minha geração, dos 35 até aos 45, foi uma profunda desilusão, amarrada a tiques e dogmas que ameaçam recuperar fantasmas que se escondiam em alguns dos mais negros capítulos da Humanidade.

Esta geração que agora desponta, diria até dos 10 aos 25, olha para o mundo com menos barreiras, olha para o céu sem qualquer dimensão de limite, olha para o outro Ser Humano sem os rótulos que tanto parecem marcar, ainda, tantas mentes.

Esta esperança, minha, é intensa, imensa, uma desmedida crença nestes jovens, rapazes e raparigas, habituados a ter amigos em várias partes do mundo, a beberem concertos nos quatro recantos do planeta, a sentirem esse mesmo planeta como única casa.

O mundo mudou, os jovens mudaram, a esmagadora maioria destas inquietas almas deseja combater o racismo, a homofobia, a misoginia, as alterações climáticas, a injustiça social, a precariedade do trabalho e a intolerância diante do outro...

Querem quebrar tabús e preconceitos.

Segundo as palavras de alguns deles:

"Buscar um mundo melhor!"

Parece simples, demasiadamente simplista para fazer tamanha confusão, criar controvérsia ou polémicas, no entanto, acredito que alguns se incomodem com esta descomplexada forma de ver o mundo.

Eu contínuo esperançado nestes miúdos, esperança é a palavra chave, nesta nova geração capaz de abraçar o mundo, quebrar barreiras, encurtar distâncias e em vez de vociferar ódios,  amarrar na mesma frase as palavras Vamos e Venham, numa viagem repleta de um esperançoso futuro.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

22
Set20

Já “CHEGÁmos” aos Ovários?

Filipe Vaz Correia

 

 

 

338BFEE2-855B-4C8D-8123-9BA73543D95F.jpeg

 

 

 

Os Ovários das mulheres devassas e pecadoras estão por agora a salvo das intenções benfeitoras do Partido Chega, ou pelo menos, de parte dele...

Uma proposta na convenção do Chega apontava para que às mulheres que fizessem aborto no SNS, não sendo caso de malformações ou violação, lhes fosse retirado os Ovários para que não pudessem voltar a onerar o Estado com os seus pecadores impulsos.

"Os seus pecadores impulsos" são palavras minhas, se calhar abusivas, neste cenário tão inquietantemente acolhedor.

Ao ler esta notícia, pensei que seria impossível, podemos compreender melhor o que por trás deste "partido" se encontra, parte destas mentes e espíritos que o compõem...

O proponente desta barbaridade foi militante do PNR, estando agora no novo Partido De Extrema-Direita Português, o Chega.

Muito bem!

Para Neo Nazis ou Ultra Radicais este tipo de moralismo trauliteiro representa sempre uma forma punitiva de corrigir aqueles que eles julgam não ser adequados à sua Sociedade...

Uma assustadora sociedade.

Vá lá que apesar de proporem retirar os Ovários, estes ideólogos dos Costumes, não propuseram retirar o útero das mulheres, essas que se deleitavam entre abortos, fazendo assim uma limpeza geral.

Minhas Senhoras, olhem que podia ser pior, afinal ainda lhes deixam o Útero.

Claro que sei, antes que apareçam por aí os indignados radicais, que esta proposta foi rejeitada por 85% dos presentes...

O que deixa ali uma margem de 15% de pessoas que olharam para isto e pensaram:

"Olha que isto é capaz de ser uma boa ideia!"

Assustador!

Mas o que esperar de um ambiente onde se vive a pujante expressão de ideias absolutamente abjectas, onde tudo parece ser possível nesse cardápio que poderia fazer salivar o Drº Mengele...

Claro que se torna apetecível um ou outro brilhante projecto.

Excelentes ideias, por entre, confinamentos étnicos, castrações químicas, prisões perpétuas e até penas de morte...

Que belo cardápio nos oferece este pedaço de extremismo travestido de um partido popular de direita.

Na (Alemanha) República de Weimar começou por menos...

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Setembro 2020

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D