Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

06
Jun19

No Caneca Com.... MJP!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Bom dia!

 

Quem me conhece, já sabe que eu gosto de interagir... de comentar post’s alheios... e, há algum tempo que me tornei visita assídua neste ilustre cantinho.

 

Ontem, o Filipe escreveu um post sobre uma notícia triste, que dava conta que uma jovem holandesa, de 17 anos, resolveu pôr termo à sua vida, alegando sofrimento emocional insuportável...

 

Como não podia deixar de ser... manifestei a minha opinião, (tendo por base a minha vivência profissional), em forma de comentário... e... fui surpreendida pelo Filipe, com um generoso e amável convite para escrever nesta sua casa...

 

Como gosto de desafios e de partilhar as minhas experiências, não poderia recusar tão ilustre convite, que muito me honra e agradeço...

 

Sou enfermeira, paliativista, tendo dedicado a última década da minha vida à prestação de cuidados paliativos domiciliários, em que tive o enorme privilégio de acompanhar (cuidar) algumas centenas de doentes oncológicos em fim de vida (e respectivas famílias/cuidadores).

 

Os cuidados paliativos são muito mais do que “simples” controlo sintomático... todos os temas da vida são abordados, desde que a pessoa cuidada, assim, o deseje... e... é comum abordar o fim de vida... falar sobre a morte...

 

Muitas pessoas verbalizam como gostariam que fosse a sua morte e que, regra geral, se “resume” a ausência de sofrimento... porque, na verdade, o que a maioria teme não é a morte, em si, mas sim o sofrimento que lhe está associado...

 

Da minha experiência (que... vale o que vale), não tenho uma única situação em que a vontade de pôr termo à vida tenha sido manifestada...

 

Apesar de paliativista, assumida e convicta, não defendo que os cuidados paliativos devam constituir a única opção... defendo, sim, o livre acesso a cuidados paliativos, a todas as pessoas que deles precisem e os aceitem receber... no entanto, admito que, mesmo, com recurso a estes cuidados, algumas pessoas possam manifestar vontade de pôr termo à sua vida e, para esses, deverá haver opção, mediante critérios bem definidos, obviamente...

 

Eu sou favorável à decisão individual, livre e esclarecida (e, sublinho, esclarecida) sobre o destino a dar à própria Vida...

 

Mas convém salientar que, no actual quadro legal, tais práticas (eutanásia, suicídio assistido) não são permitidas em Portugal.

 

Para concluir esta minha partilha... gostaria, apenas, de expressar a minha enorme gratidão para com todos os doentes e respectivas famílias/cuidadores, que me deram o privilégio de enriquecer a minha vida e de aceitar ser cuidados por mim.

 

Apesar de ouvir a palavra “OBRIGADO” proferida (vezes sem conta), por eles, eu é que tenho razões de sobra para agradecer, porque recebi sempre muito mais do que dei...

 

Eu não os ensinei a morrer mas eles ensinam-me, todos os dias, a VIVER, a aproveitar cada momento!...

 

MJP

 

 

 

05
Jun19

O Melhor Do Mundo Esteve No Dragão!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Cristiano Ronaldo está velho!

Está, está...

Cristiano Ronaldo está no fim da carreira!

Está, está...

As palavras de alguns aziados, esbarram sempre nessa tremenda realidade, chamada genialidade ou simplesmente Ronaldo.

Quanto mais o provocam, antecipam o seu "enterro", elogiam outros para o rebaixar, mais ele aparece, reaparecendo em momentos de gala, em inesquecíveis poesias escritas com os pés.

Venceu em Inglaterra, venceu em Espanha, venceu em Itália, venceu por Portugal, cinco Bolas de Ouro e permanece na alta roda como nenhum outro.

Eu até compreendo que alguns Argentinos possam preferir Leonel Messi mas já me custa alguns Portugueses sustentarem essa teoria.

Ronaldo é o melhor de todos os tempos, de todos os momentos, contra todos os ventos.

E não sonhem com Bernardo ou Félix, pois Ronaldo é irrepetível.

Nesta noite, depois de mais um momento de ilusão, de magia, fica apenas a certeza de que a poética beleza, nesse instante de perfeição, esteve no Estádio do Dragão com a bola nos pés, carregando a nossa fé e a imensa esperança de vencer.

Obrigado, Cristiano Ronaldo!

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

 

05
Jun19

Noa Pothoven

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Sou por princípio contra a eutanásia...

Porquê?

Nem eu sei.

Talvez por educação, valores que me foram incutidos na terna infância, por palavras, ideias ou através da inquebrantável fé, contada e explicada desde o berço.

Mas será assim?

Quem sou eu para julgar a decisão de outrem, de alguém que decide a sua vida, por entre, as agruras e dores que dentro de si habitam?

Ao ler a notícia que relata a eutanásia de Noa Pothoven, a menina Holandesa de dezassete anos que decidiu ser eutanasiada, senti a necessidade de tentar entender, de através das suas palavras entrar um pedaço nesse mundo seu.

Nessa carta de despedida no Instagram, a menina Noa relatou os abusos sexuais que sofreu ao doze anos, assim como, a violação que sofreu aos quatorze, feridas sangrando que lhe roubaram a inocência ou a perspectiva de viver.

Tantas dúvidas no meio de tamanha tristeza...

Como poderemos julgar o que verdadeiramente desconhecemos?

Nessa carta de despedida, Noa reflecte sobre a falta de cuidados psicológicos ou psiquiátricos na Holanda para pessoas que sofrem deste tipo de doença mental, claramente contrastando com as inovadoras e avançadas leis que permitem a qualquer pessoa, com mais de doze anos, poder decidir sobre o fim de sua vida.

Neste domingo, Noa despediu-se dos seus, dessa vida que tanto sofrimento lhe causava.

Descanse em paz menina Noa e que a sua História possa servir de exemplo para todos nós...

Pelo menos nos faça pensar.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

05
Jun19

Bom Dia Amor!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Na minha alma vazia;

Nesse recanto de um dia,

Se ouve o som da maresia,

Como versos de poesia,

Hesitando por entre a vociferia,

Agitada calmaria...

 

Nessa desnudada parte de mim;

Confundidas lágrimas sem fim,

Se impõe esse reflexo empedernido,

Ardor desmedido,

Que grita intensamente,

Arde ardentemente...

 

E por entre as letras de uma canção;

Cravada na desgostosa memória,

Se apaga o coração,

Apagando a velha história...

 

E fugazmente ao luar;

Encerrando a insistente voz,

Ninguém irá recordar,

Essa parte de nós,

Que um dia ousou amar...

 

Ousou amar.

 

 

 

 

 

 

04
Jun19

Transportes Públicos: Sem Bancos É Mais Barato!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Ouvi dizer que a Soflusa se irá juntar à CP nesta medida de retirar algumas cadeiras das suas embarcações, visando o aumento da capacidade máxima de pessoas a transportar.

Que alegria!

Estou em dúvida sobre qual das imagens será a mais apropriada...

A daqueles comboios na Índia, absolutamente lotados, com pessoas penduradas do lado de fora das carruagens ou aqueles carrinhas de transporte de animais.

Fizeram a medida dos Passes Sociais, aprovaram a mesma com intuitos eleitoralistas, só se esquecendo desse pequeno pormenor que é o Transporte e a sua qualidade.

Claro que aumentou o número de passageiros...

Claro que os transportes são escassos e antigos, muitos deles impreparados para tamanho fluxo de pessoas.

Solução?

Retira-se um ou outro "banquinho" e cabe mais gente.

Excelente ideia!

Que tristeza...

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

03
Jun19

Sem Olhar Para Trás

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Não escolhi ruas, apenas por elas ando;

Como um fantasma desencantado,

Perseguido pelos pesadelos,

Outrora animados,

Pelas gentes que partiram,

Pelos que ficando se silenciaram,

Por tantos momentos que desapareceram nas asas do vento.

 

Suspiro intensamente;

Levemente de uma vez,

Sustendo a querença que grita ao virar da esquina,

Nesses escritos marcados nos murais dos prédios,

Desassombrada expressão,

De desmedido tédio.

 

E assim procuro neste lento divagar;

Vozes e rostos,

Marcadamente meus,

Ilusórios desgostos,

Cravados em cada adeus,

Que me acompanha.

 

Caminho por entre ruas,

Sem olhar para trás.

 

 

 

 

03
Jun19

José Castelo Branco: O Líder Político Que Nos Faltava!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Meus amigos é com gosto que venho aqui escrever sobre algo tão interessante...

Quando me preparava para mais uma temporada de desilusão política, olhando para o futuro da Direita sem esperança ou crença, eis que urge uma alternativa, há muito, desejada.

O Movimento de Justiça Portuguesa...

MJP!

Por momentos julguei poder se tratar da nossa "Sapiana" mais querida, a tão estimada MJP, o que logo me fez querer juntar ao movimento para essa disputa eleitoral.

No entanto, logo percebi que não se tratava desta nossa querida amiga.

Fui então tentar compreender quem estaria por trás de tão nobre movimento popular...

Nada mais, nada menos do que José Castelo Branco.

Estamos salvos Heróis do Mar, Nobre Povo Lusitano, pois este candidato promete trazer para o centro político, o debate sobre a justiça e as preocupações sociais.

Estou tão feliz...

A exultar de felicidade!

Por tudo isto tenho a expectativa de que o Povo Português saiba honrar o projecto apresentado pelo "Marchand" que poderá preencher de confettis o Plenário da Assembleia da República.

Se pensarmos bem, se calhar já elegemos pior...

E já agora palhaçada por palhaçada, ao menos este é profissional.

Viva a política Portuguesa.

 

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

02
Jun19

Parabéns Mãe...

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Parabéns a você...

Há 84 anos nascia a minha querida Mãe, nessa bela Santa Luzia em pleno Alentejo.

Terra sua, terra de seus Pais, terra minha...

Terra nossa que carrego em minha alma, carregando cada pedaço de ti, que se tornou em nós desde o primeiro momento.

Desde 2010 que não te tenho fisicamente perto, nessa saudade maior que consome, amarrando essa tristeza que desnuda tantas vezes a fragilidade desse querer ausente, nessa tamanha distância de um adeus.

Quantas vezes me disseste que seria assim?

Quantas vezes em teus olhos vi essa tristeza tamanha de uma saudade desmedida por meus Avós?

Tantas...

E agora olhando-me ao espelho, nesse reflexo onde ainda habita, por vezes, o teu menino, revejo tantas vezes essa tristeza minha, outrora tua, somente nossa.

Tantas as saudades que não cabem num texto, não cabem num livro, não cabem dentro deste coração, que sendo meu, será para sempre teu.

Imensamente teu.

Muitos parabéns minha Mãe, meu amor maior...

Recebe estas minhas saudades, escrevinhadas com um carinho sem fim, carregado de todas as letras que contigo aprendi e de todo esse amor que de ti sempre recebi.

Com amor e saudade, do teu filho...

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

01
Jun19

As Palavras De Marcelo E O Futuro Da Direita Portuguesa!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, fez declarações na Fundação Luso-Americana sobre o estado da Direita Portuguesa e a suposta crise que este espaço político enfrenta ou enfrentará nos próximos anos.

A minha concordância com o Presidente da República é total, aliás esta análise de Marcelo Rebelo de Sousa demonstra a sua apurada capacidade para observar todo o xadrez político e dele retirar as devidas conclusões.

A Direita Portuguesa vive um período de absoluta nudez intelectual, uma ausência valores e estratégia, num confrangedor cenário de indigência política.

Marcelo mais do que contrapoder, executa o papel de mediador no que poderemos chamar de impulso esquerdista que por vezes toma lugar nesta Geringonça.

Nesse enquadramento Marcelo assume um papel maior, quase insubstituível, como guardião de um quadrante político órfão de representação, sem no entanto desperdiçar o prestígio que grangeou em todos os quadrantes com a sua gestão de proximidade, tão elogiada por quase todos.

Num tempo de calculismos à Direita, de revoltas secretas aguardando o momento exacto para destronar Rio e Cristas, líderes "moribundos" na fila de execução, nunca foi tão importante o papel deste nosso Presidente da República que vindo da Direita poderá servir de garantia para um eleitorado que não se sente representado...

E assim travar qualquer espécie de vaga populista que poderia querer acolher estes órfãos da Direita Portuguesa, nos quais me incluo.

Mais uma vez...

Bravo Presidente Marcelo.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

01
Jun19

Caros Adeptos do Flamengo...

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Meus caros Flamenguistas, Jorge Jesus poderá estar a caminho do vosso Flamengo...

Coitados de vós.

Em primeiro lugar referir que não gosto particularmente do Flamengo, no Brasil sou Fluminense, como aliás não poderia deixar de ser.

No entanto, não consigo detestar tanto assim os adeptos do Fla, ao ponto de não os avisar para a tormenta que poderão vir a passar.

Meus "queridos" preparem-se para obras milionárias no centro de estágio da Gávea, preparem-se para um chorrilho de contratações, também elas milionárias, neste caso devem chegar Portugueses, visto que quando aqui treinava, o Mister ou Mestre da Táctica, adorava trazer Brasileiros e Argentinos.

Preparem-se para madeixas e pastilhas elásticas, para frases imperceptíveis ou auto-elogios desmedidos.

Mas acima de tudo preparem-se para lhe pagar um salário Milionário que o "homem" nesse campo é intransigente.

Quanto a títulos?

Talvez algumas taças Rio ou um torneio de Copacabana mas não mais do que isso...

E no final a culpa será do relvado que não foi trocado, da directoria que não comprou os jogadores que faltavam ou até vossa que não conseguiram perceber o alcance genial do seu trabalho.

Se vencerem, coisa que duvido, terá sido "piners" devido à perfeição das suas decisões.

Meus caros Flamenguistas estão avisados...

PS: Este texto foi escrito segundo a experiência factual de um adepto do Sporting Clube de Portugal.

 

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pág. 4/4

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Junho 2019

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D