Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

07
Dez18

"Coração De Esferovite"

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Por vezes parece desistir;

Outras fraquejar,

Tantas vezes quer insistir,

As mesmas que sente hesitar,

Nesse eterno existir,

Que não quer findar,

Somente fugir,

Escapar...

 

Mas nada;

Se permite,

Tudo, tudo,

Se omite,

Pequeno,

Coração de esferovite...

 

Bate e pulsa;

Como se fosse verdadeiro,

Sente e chora,

Como se permanecesse inteiro,

Grita e se agita,

Num amor derradeiro...

 

E guardada na memória;

Sobrará a vontade,

De uma bela história,

Carregada de saudade,

Num singelo gesto de carinho...

 

Leve, leve;

Permanecerá o querer,

Voando sem medo,

De sofrer...

 

O pequeno coração de esferovite.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

07
Dez18

"Entre Marido E Mulher Não Se Mete A Colher?"

Filipe Vaz Correia

 

Isto, por vezes, sobram as palavras...

Por outras escasseiam.

Este caso de um "animal", peço desculpa a qualquer animal que se sinta ofendido, e com razão...

Este caso de um "animal" que agrediu a sua "Mulher" grávida de nove meses, já é em si mesmo, um escândalo, uma dolorosa exposição de deformação Humana, no entanto, quando diante de todo aquele horror, parecemos estupefactamente perdidos, nada nos prepara para o que suplanta a alma, desarma a credibilidade do Ser.

Um Juiz analisou o caso e deixou o respectivo "animal" em Liberdade, mas decretando a proibição de contacto com a vítima.

Mas que Justiça é esta?

Que idiota é este que foi habilitado para julgar?

Alguém acredita que uma "besta", capaz de agredir uma pessoa nas condições em que se encontra aquela Mulher, irá respeitar a proibição de um Juiz?

Provavelmente quando a matar, com ou sem criança no ventre, se o prenda duramente, talvez um par de anos, para servir de exemplo.

Triste País, triste Justiça, triste tristeza em que se encontra a alma Humana.

Pois triste me encontro, ao observar este caso que esventra uma parte de nós, aquela parte que ainda quer acreditar no seu semelhante.

É esta impunidade que cria o populismo e os Bolsonaros de plantão.

Assim fica difícil.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Dezembro 2018

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D