Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

10
Abr18

O Meu Sobrinho João...

Filipe Vaz Correia

 

O meu sobrinho João fez hoje 10 anos...

10 anos que passaram num breve momento, que voaram por entre o seu olhar pertinente e curioso, meigo e ternurento.

Parece que foi ontem que lhe peguei ao colo pela primeira vez, em casa de seu Pai, carregado de medo de o poder magoar, de o assustar, mas não...

Desde o primeiro momento, este amor que não consigo explicar se manifestou, esteve presente.

Neste jantar, repleto de risos e alegria, partilhado com a sua Avó Ana, seu Pai Jaime, sua Irmã Matilde, sua Prima Mariana e estes seus Tios, foi um imenso gosto poder olhar para ele e ver o homem que se está a erguer...

A personalidade que na sua alma habita, num menino bem educado, inteligente e respeitador.

Que orgulho "meu" João.

Não posso deixar de recordar a partida do meu querido Tio Jaime, seu Avô, neste dia de anos em que pela primeira vez, não está entre nós ou certamente estando na alma de todos nós que dele não nos esquecemos.

Muitos parabéns Joãozinho, deste Tio que o ama incondicionalmente, orgulhoso por fazer parte desta sua vida que para mim é tão especial.

Um beijinho com amor.

Tio Pipo

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

10
Abr18

Bruno: O Insano Mundo De Um Déspota...

Filipe Vaz Correia

 

Bruno de Carvalho despediu-se do Facebook, um gesto tardio que não consegue apagar as barbaridades cometidas nos últimos tempos e que culminaram com este suicido público Presidencial...

A noite de Domingo, em Alvalade, trouxe ao de cima o surreal de toda esta situação, tendo de um lado os Jogadores unidos, apoiados pela esmagadora maioria dos adeptos presentes e de outro lado um Presidente vaiado, vergado, acometido por uma estranha dor lombar que surgiu no momento exacto, propiciando a fuga perfeita da sublime humilhação.

Imagine-se Bruno no centro do relvado, ignorado por todos os jogadores, pelo "seu" treinador, e abraçado por um imenso coro de assobios...

Sinceramente, nada disto me surpreende em Bruno de Carvalho, este perfil lunaticamente enraivecido, entrelaçado com uma gigantesca falta de escrúpulos e valores que facilmente podemos detectar.

A expressão que mais vi por aquelas bancadas, por aqueles recantos, foi a estupefacção...

Mais até do que a revolta, do que o desagrado, a saída de cena de Bruno de Carvalho traz consigo uma espécie de lento acordar, por entre uma tenebrosa temporada num qualquer país do antigo Bloco Soviético.

Os olhares pareceram ganhar esperança, as vozes levantaram-se e os Leões presentes em Alvalade resolveram dizer basta.

E nesse tempo que se quer esperançoso, deixo aqui uma palavra sincera de admiração, pela atitude do treinador do Sporting, Jorge Jesus, que no final da partida com as suas palavras me emocionou, tocou imensamente todos aqueles adeptos Leoninos, que desencantadamente já pouco esperavam.

Jesus mostrou ser inteligente, líder, um verdadeiro condutor de homens, garantindo a coesão do grupo e conquistando definitivamente muitos dos que dele poderiam desconfiar.

Da minha parte, deixo de lado as reservas que há muito me incomodavam, a desconfiança que em mim crescia, para estar novamente do seu lado.

Um palavra para Jaime Marta Soares, personalidade por quem nutro um profundo desprezo intelectual, tendo aliás, mais do que uma vez, aqui escrito o que penso do seu percurso político e de grande parte das opiniões que profere...

No entanto, o Presidente da MAG, não fugiu às suas responsabilidades, não se acobardou diante dos desmandos descontrolados de Bruno de Carvalho e num momento que poderá ser historicamente importante para o Clube, enfrentou o Presidente pirómano, tentando devolver alguma dignidade ao Sporting e consequentemente a todos nós.

Nunca pensei escrever tal coisa...

Muito obrigado Jaime Marta Soares.

Muitos pedem que o Presidente se demita, coisa que certamente não o fará, por isso mais do que nunca será importante que Sócios e Adeptos, não se deixem ludibriar por dores lombares ou nascimentos, por despedidas de Facebooks ou licenças de paternidade, por inimigos internos ou externos...

A única coisa que importa é resgatar o Sporting de tão sinistra personagem.

Viva o Sporting

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

07
Abr18

Carta Aberta Aos Jogadores Dos Sporting...

Filipe Vaz Correia

 

Sou do Sporting desde que me recordo, faz parte desta alma minha que me pertence, num misto de ternura e orgulho, de alegria e ardor...

Enfim um desmedido amor que me completa.

Hoje foi para mim, um dos dias mais tristes e ao mesmo tempo de maior orgulho.

A tristeza que se tornou habitual, não apaga o orgulho imenso que sinto por cada um daqueles atletas, que partilhando o Post do seu Capitão Rui Patrício, demonstraram à pequenez Presidencial, a dimensão maior da nobre dignidade...

Essa espécie de dignidade que se recusa a vergar diante da prepotência bacoca, da imbecilidade egocêntrica, do populismo ignorante, repleto de incongruências.

A resposta dos jogadores Leoninos, encheu-me de emoção, especialmente vendo os nomes de Rui Patrício, de William Carvalho, de Daniel Podence, de João Palhinha, de Gelson Martins ou de Rafael Leão...

A formação Leonina a demonstrar que não foi apenas com a bola nos pés que se fez a aprendizagem destes homens, um dia meninos, para sempre Leões.

Bruno resolveu suspender os atletas que tiveram o topete de não se encolher diante da sua habitual boçalidade, misturada com a cobardia permanente que lhe pertence, num Post que depois apagou mas que entretanto já tinha voado por entre os céus da Internet.

A estupidez ganhou uma proporção gigantesca, diminuindo ainda mais a credibilidade do actual Presidente Leonino, sendo que na minha opinião, essa credibilidade nunca existiu.

Esta carta que aqui escrevo, é apenas um sincero agradecimento a todos os atletas do Sporting que com a sua atitude permitiram a este Sportinguista de sempre, voltar a sorrir...

Voltar a sentir orgulho em todos vós, por erguerem a cabeça e não cederem à mediocridade vigente.

O Sporting é de facto este grupo de atletas que corre em campo por nós, este tipo de homens que se negam a compactuar com a cobardia vigente, que gritam sem vergonha:

Basta.

Basta desta Venezuela Brunista que há muito tomou conta do nosso Sporting...

A todos estes jogadores, muito obrigado.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

06
Abr18

Até Quando Sporting?

Filipe Vaz Correia

 

Ao terminar o jogo em Madrid contra o Atlético, pensei que a noite havia sido triste, marcadamente frustrante, uma vez mais...

Frustrante nos erros, Centrais, no que deixámos de fazer, naquilo que tendo sido feito se tornou incompleto, diante da falta de eficácia verificada, nos vários lances de golo que o Sporting dispôs.

No entanto, enganei-me...

Após o jogo, o Sr. Bruno de Carvalho em mais um gesto pueril, voltou ao Facebook, quase da mesma forma como Donald Trump vai ao Twitter, para regurgitar algumas palavras de ataque aos seus Jogadores, numa atitude habitual num Presidente cobardolas.

Fez isso várias vezes, com vários treinadores, sempre demonstrando a sua falta de liderança e acima de tudo a sua flagrante impreparação para o cargo.

Bruno é isto e não mais...

É este pedaço de boçalidade impreparada para lidar com o revés, com o insucesso, por mais que esta frase possa ser costumeira, pois ao longo do seu mandato, no que diz respeito ao Futebol, é precisamente o insucesso que repetidamente o acompanha.

Atacou vários jogadores, como Bas Dost, Coentrão, Coates ou Mathieu e até Gelson Martins...

Tem esse direito?

Sem dúvida, desde que no recato da privacidade de um balneário pois será sempre essa a primeira premissa para a confiança e respeito.

Mas Bruno de Carvalho não percebe este sentido, não atinge este significado, perdido por entre o seu desmedido julgamento de si mesmo, da dimensão irrealista com que avalia os seus gestos.

Para ultrapassar esta espécie de indigência Presidencial, Bruno conseguiu superar-se...

Telefonou para a CMTV para comentar a análise que os convidados faziam às suas palavras, escritas naquele famigerado Post.

O Sporting nunca esteve num patamar tão baixo, como aquele em que se encontra neste tempo, esventrado vezes sem conta, pela vergonha desmedida de um boçal primário, aos comandos da naú Leonina.

Não existem palavras para descrever, frases para caracterizar, parágrafos para concluir tamanho pesadelo...

Vai à deriva o pedaço de história que se completa, de uma tradição que nos orgulha mas que corre o risco de se perder, por entre, os desmandos de um louco populista.

Até quando Sporting?

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

05
Abr18

Sorriso...

Filipe Vaz Correia

 

 

 

Vai se perdendo o sorriso;

Sem deixar de sorrir,

Mesmo que esse sorriso,

Seja apenas a fingir...

 

Fingindo que é verdade;

A ausente tristeza,

Que não é saudade,

Essa incerta certeza,

Que sinto...

 

Sentindo sempre a bater;

Esse amor no coração,

Espécie de sofrer,

Sofredora desilusão...

 

E vai sobrando esse sorrir;

Estranha forma de disfarçar,

Essa mágoa a ferir,

Em que se tornou,

Este amar.

 

 

 

03
Abr18

O Penta Do Benfica?

Filipe Vaz Correia

 

O pentacampeonato do Benfica parece cada vez mais possível, por entre deslizes do FC Porto e uma incapacidade gritante nas hostes Leoninas.

Numa época onde o Inferno desceu à Luz, não o Inferno para os seus adversários mas sim as polémicas que há muito envolvem toda a estrutura encarnada, é mesmo indescritível como o balneário Benfiquista parece conseguir ultrapassar cada obstáculo que se aparente intransponível.

Nesta luta que se reduz, na minha opinião, a duas equipas, Porto e Benfica, sobra a frustração Leonina, a minha inquietante frustração, por compreender que no Reino do Leão só existe espaço para a ilusória vontade de ser trauliteiro.

Ilusória porque é fundamentada em palavras ocas, em gritos estridentes que não correspondem aos factos e essencialmente assente em batalhas vazias que apenas alimentam aqueles que nos combatem.

Mas é este o mundo novo, o paradigma actual do adepto Leonino, contentado com um Pitbull sem dentes, carregado de baba e que enquanto gesticula, consegue entreter os idiotas de plantão, impregnados de empáfia, acreditando que assim poderão impor a sua verdade.

E enquanto se vocifera em Alvalade, vão lutando Porto e Benfica, vão decidindo, entre eles, quem vencerá este campeonato, deixando para a família leonina, o prémio para os que vão cantando e rindo, orgulhosamente felizes, por tempos tão ilusoriamente promissores.

Para qualquer adepto Benfiquista, o Penta deve parecer mais próximo, mais perto de alcançar...

E certamente ter Bruno de Carvalho do outro lado da Segunda Circular, servirá com certeza de estimulo e fé.

Pois sempre que este iniciou uma época, não existiu outro campeão.

Pode ser apenas coincidência...

Pois o Sporting está melhor do que nunca.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

01
Abr18

Verdade Leonina...

Filipe Vaz Correia

 

Ser do Sporting é essa infinita sapiência, entrelaçada paciência interminável...

Esse amor que esmaga, que desesperantemente se amarra a uma desmedida esperança, maior do que a imberbe alma.

O Sporting que se apresentou na pedreira em Braga, é um pedaço desse desespero, desse olhar descolorido do seu treinador e do seu Presidente...

De gente que grita e gesticula, gesticulando interminavelmente por entre a razão que se ausenta, sempre que a mente se desperta.

Este Sporting é o reflexo desse mesmo paradigma, desse ideal, meio bacoco, de um belicismo sem delongas...

Um treinador falhado, um Presidente crispado, ambos aprisionados a uma dimensão gigantesca de si mesmos.

E de derrota em derrota se acentua a frustração, a frustrada forma do Ser...

A derrota em Braga, não só tira o Sporting da luta pelo titulo, aliás não me parece novidade, mas acima de tudo desmascara a fantasia inerente ao discurso da nova ordem.

Este Sporting competente, capaz de se bater com os melhores...

Nada mudou, apenas a propaganda é mais eficaz.

E eu de propaganda estou cansado.

Viva o Sporting.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Abril 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D