Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

13
Jul17

O Estado Da Nação!

Filipe Vaz Correia

 

 

 

O Estado da Nação;

Vociferado por deputados,

Carregado de excelências,

De discursos emproados,

Libertando excrescências,

Uns descrevendo o País encantado,

E outros inventando negligencias...

 

O Estado da Nação;

Ou o Estado do Parlamento,

Numa discussão de ilusão,

Impregnada de fingimento,

Desesperada desilusão,

Por entre a voz de alguns jumentos...

 

E continua a corneta a tocar;

As luzes a acender,

E continua a banda a passar,

E os palhaços a entreter...

 

E entretido exclama o povo;

Olha o belo Estado da Nação.

 

 

 

 

13
Jul17

A Ilha Deserta

Filipe Vaz Correia

 

Uma ilha deserta, sem ninguém...

Um pedaço de terra no meio do oceano, rodeado de mar, da imensidão do silêncio que percorre vezes sem conta, a solidão.

O azul daquele mar, beijando a areia que o recebe, o sol abrasador que o acompanha e o meu olhar expectante que insiste em aguardar um sinal...

Alguém!

Por vezes ao longe pareço vislumbrar um navio, uma imagem que provem da imaginação que ainda em mim resiste, do ardor intenso de poder acreditar.

Esta luta constante entre a realidade e o sonho, entre o desejo e a vontade, entre o ser e o existir...

Tantos enigmas, incompreensíveis melodias escondidas em cada recanto desta ilha sem nome, deste lugar encantado em que se guarda o desencantado, desencantamento meu.

Tantas palavras para escrever, nesta folha que ainda me pertence, tantos desabafos para eternizar nessa garrafa que lançarei ao mar...

Esperando que esse imenso azul, o leve para o mundo, que o liberte por entre as nuvens que não consigo aqui descrever e um dia possam através delas libertar-se em forma de chuva, esta parte mais esquecida da minha alma.

E assim nesta ilha deserta, neste recanto imaginado, fica guardado este pequeno pedaço de um naúfrago.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

13
Jul17

Alma Perdida...

Filipe Vaz Correia

 

 

 

A poética forma do sentir;

De discretamente sorrir,

Intensamente fingir,

O que sentindo existir,

Por vezes magoa...

 

A prosa desembargada;

Como escrevendo esvaziada,

A alma amargada,

Por essa solitária cruzada,

Desencontrada...

 

Palavras soltas;

Pensamentos esquecidos,

Memórias ocas,

Coração ferido...

 

E assim continua;

A escrever a mão envelhecida,

O amor fugido,

Da alma perdida...

 

Da alma;

Eternamente perdida!

 

 

 

 

 

13
Jul17

Os Primeiros Passos Do Leão!

Filipe Vaz Correia

 

O primeiro esboço do Leão de Jorge Jesus, que se prepara para tentar conquistar o campeonato em mais uma época de esperança...

As expectativas estavam portanto voltadas para este encontro, um primeiro jogo, com um reformulado onze, novas caras, novos nomes.

Gostei bastante do que vi, pois não estava à espera que a equipa conseguisse executar em constante pressão o plano de jogo, que na primeira parte em alguns momentos tentasse mesmo dominar de maneira categórica, uma equipa como a do Fenerbahçe..

Mesmo sem William ou Adrien, Patrício ou Gelson, o Sporting demonstrou com este seu 4x4x2 pressionante, uma espécie de regresso ao primeiro ano de Jesus...

Mathieu é um jogador feito,  mesmo que ainda busque o entendimento com Coates e restante defesa, no entanto, não engana pela maneira como distribui ou destrói, como se move e cabeceia.

Bruno Fernandes é indiscutivelmente um patrão, um pequeno Adrien que assume a batuta de carregar a equipa para a frente, dispondo de uma capacidade de passe absolutamente deslumbrante...

Coentrão pareceu renovado e caso as lesões não apareçam, o Sporting poderá contar com um excelente reforço.

Adorei Iuri, a maneira como toca na bola, como desmarca os seus colegas, como se move, lendo os lances muito antes dos restantes...

Iuri traz ainda consigo, a mais valia das bolas paradas, algo que faz eximiamente e que se antevê de muita utilidade para este novo Sporting.

Doumbia resgata para este estilo de jogo que Jorge Jesus tanto gosta, uma certa verticalidade, uma sorrateira matreirice própria dos grandes jogadores, algo que o clube havia perdido desde a partida de Teo Gutierrez...

Bastou um ou dois momentos, após ter entrado, para todos comprovarem que o Costa Marfinense, será um indiscutível nesta equipa.

Para mim, apenas dois jogadores estarão a mais neste modelo Leonino...

Petrovic e Alan Ruiz.

O primeiro é de uma lentidão indescritível, aliando a este facto, o importantíssimo pormenor de não conseguir fazer um passe em fase de construção...

Onde estará o menino Palhinha?

O segundo, é o maior mistério deste Sporting de Jesus...

Como pode um jogador que joga a passo, sem capacidade de pressão, incapaz de esticar o jogo em profundidade, aprisionado a uma espécie de futebol de rua em ritmo de passeio, ser insistentemente elogiado pelo mestre da tática?

Alan Ruiz pode ter o número dez mas nunca será um jogador de nível para jogar por um clube como o Sporting Clube de Portugal.

Onde estará o menino Geraldes?

De resto adorei Podence, como promete o pequeno grande jogador leonino e anseio ver melhor os Matheus, Pereira e Oliveira, o irreverente Bataglia, Piccini ou até o regressado Jonathan.

Se aqui juntarem os que faltam e um génio como Pity, então este Sporting poderá ser um equipa de grande qualidade.

E se for assim, atenção a este Leão na temporada do tudo ou nada, para Jesus e não só...

Para o Bruno também.

 

 

Filipe Vaz correia

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Calendário

Julho 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D