Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Parabéns, Minha Mãe!

Filipe Vaz Correia, 02.06.17

 

 

 

Como disfarço esta tristeza;

Neste dia que era o teu,

Como disfarço a certeza,

Deste eterno adeus...

 

Como digo ao tempo;

Que passou sem parar,

Para regressar por um momento,

Para eu novamente te abraçar...

 

Como disfarço este chorar;

Que invade o meu coração,

Quando esta saudade retornar,

E eu não te encontrar ao serão...

 

Quantas perguntas sem resposta;

Dúvidas e emoções,

Através desta despedida imposta,

Sem direito a exceções...

 

Ficam então as recordações;

Do teu infindável amor,

Que permanecem em mim,

Disfarçando esta tamanha dor...

 

A dor da tua ausência.

 

 

O Meu Colégio...

Filipe Vaz Correia, 02.06.17

 

 

 

As paredes do meu colégio;

Estão vazias, despidas,

As janelas da minha sala,

Estão trancadas, partidas...

 

O silêncio de agora;

Marca esse fim que chegou,

O barulho de outrora,

Que se esfumou, findou...

 

Já não existem professoras,

Já não correm as crianças,

As brincadeiras desafiadoras,

As ilusões e as esperanças...

 

As paredes do meu colégio;

Estão vazias...

 

As portas do meu colégio;

Estão trancadas...

 

Mas as memórias do meu colégio,

Estão vivas em cada um de nós...